Foliões lotam praça em último dia de festa em Ponta Negra

Publicação: 13/02/18
Foliões lotam a Praça Ecológica, em Ponta Negra, no último dia dos festejos do carnaval de Natal. A festa de encerramento da programação noturna no polo Ponta Negra ficou por conta da família Pádua, Antônio Nóbrega e por último o baiano Ricardo Chaves. 
Família Pádua abre os shows do polo Ponta Negra
Família Pádua abre os shows do polo Ponta Negra, no últimos dia de festa no polo

#SAIBAMAIS#Mesmo com lotação, o clima é de tranquilidade entre os jovens e adultos que se despedem dos festejos do momo. 

A Polícia Militar e a Guarda Municipal de Natal fazem a segurança da festa. 

Pouco depois das 20h quem subiu ao palco foi a família Pádua. Os ritmos animados de samba e frevo deram o tom das canções dos artistas potiguares.

No palco da praça, ainda se apresentam nesta terça-feira o multifacetado Antônio Nóbrega (21h), e o baiano Ricardo Chaves (23h) encerrando a noite ao melhor estilo dos shows de axé que ele tanto sabe fazer em Natal – dentro ou fora de época. 

Famílias
A família de Mercia Moraes, 37 anos, chegou cedo no Polo Ponta Negra para aproveitar os shows do último dia de carnaval. Acostumada a viajar em todos os carnavais, dessa vez preferiu curtir em Natal todos os dias de festa. 

Em todos os dias passou pela maior parte dos polos carnavalescos instalados na capital. Também aproveitou o projeto “Grandes Carnavais”, que completou três anos em 2018. “Aproveitei muito com a minha família. Esse carnaval não deixa a desejar em nenhum outro”, disse Mercia Moraes. 

Perto do palco, pais e filhos aguardavam ansiosos pela principal atração da noite, o tradicional Ricardo Chaves. “Já brinquei muitos anos no bloco Bicho e por isso sei todas as musicas”, explicou a foliã.


Tradicional bloco da Redinha, Os Cão já está no mangue

Publicação: 13/02/18
Aos poucos foram chegando de mansinho, alguns por curiosidades, outros por convites de foliões veteranos.

Cristiano Henrique do Nascimento é alogoano de Maceió, está há 20 dias em Natal passando férias na casa de um amigo, na Redinha, onde, pela primeira vez, atendeu o convite para "se melar na lama" do manguezal situado à direita da Ponte Newton Navarro, no sentido de quem vai para a Redinha. "Lá em Maceió não tem isso, a gente se mela de graxa, mas vou levar a brincadeira pra lá", avisa. 
Tradicional bloco da Redinha, 'Os Cão' já está na rua
Tradicional bloco da Redinha, 'Os Cão' já está na rua

#SAIBAMAIS#O bloco "Os Cão" já faz esse ritual há 54 anos. Por volta das 9 horas, os adeptos do autêntico bloco de sujo da praia da Redinha, começaram a aparecer. O alagoano "Ral do Capeta" diz que esse apelido trouxe de Maceió, onde vende esse tipo de  bebida, mas que aqui no bloco "dos Cão se encaixou muito bem", diz ele.

Caio Bezerra veio de São Gonçalo do Amarante pra se brincar "nos Cão" pela primeira vez. Estava acompanhado da namorada e do sogro, "que me convidou e vim saber como era". 

Bezerra conta que sempre ouviu falar nessa brincadeira e tinha muita curiosidade. Outros, como João Maria da Silva disse que só conhecia o bloco pela internet, "daí resolveu matar a curiosidade e participar da brincadeira" também pela primeira vez.

Veja imagens do Bloco 'Os Cão' 2018:
#ALBUM-6060#






'Houve ação planejada com participação da PGR', diz Aécio

Publicação: 17/12/17
Em sua primeira entrevista exclusiva após ser denunciado por corrupção e obstrução da Justiça com base na delação do Grupo J&F, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) negou que tenha cometido crime e disse que foi gravado por Joesley Batista em “uma ação planejada com a participação de membros da Procuradoria-Geral da República”. Após a Operação Patmos, Aécio chegou a ser afastado do mandato, teve prisão preventiva solicitada e ficou em recolhimento domiciliar noturno. Ele admite apenas que cometeu “um erro” ao pedir R$ 2 milhões para o empresário. Leia os principais trechos da entrevista concedida ao Estado na quinta-feira passada.

Aécio Neves foi um dos acusados na deleção dos donos da JBS
Senador Aécio Neves

#SAIBAMAIS#Após um 2017 turbulento, qual é o seu projeto eleitoral para 2018? Está no seu radar voltar à Câmara?
Essa possibilidade não existe. Minha prioridade é responder de forma serena, mas muito firme, a todas essas denúncias que envolveram meu nome. Sou o primeiro a reconhecer que cometi um erro ao aceitar, de alguém que se dizia amigo, uma ajuda para pagar meus advogados. Mas não cometi crime. Quem foi lesado? O Estado foi lesado nisso? Houve alguma contrapartida? Não houve. Eu sei que a forma como isso é divulgado gera na opinião pública um sentimento muito negativo. Tenho 32 anos de mandatos honrados dignos. Fiz um governo em Minas Gerais que virou referência para o Brasil. Fui candidato à Presidência da República defendendo aquilo que eu acreditava. Sem dúvida, parte dos ataques que eu recebo vem da forma como enfrentei o PT em uma disputa extremamente dura. No processo que culminou com o afastamento da presidente da República tivemos um papel que buscou tirar o Brasil da paralisia. Não tenho do que me arrepender da minha trajetória pessoal.

Mas e o episódio da delação do Grupo J&F...
Reconheço que errei nesse episódio (sobre a conversa gravada por Joesley Batista), principalmente na forma de me comunicar. Ainda que, em uma conversa privada, com um linguajar pelo qual me penitencio pessoalmente. Mas os fatos vão demonstrando de forma clara que eu fui vítima de uma grande armadilha. Seja nas novas gravações - em especial uma, que parece ter sido omitida inicialmente - na qual minha irmã (Andrea Neves) oferece um apartamento de família e convida ele a visitar. Novos depoimentos mostram de forma clara que houve uma ação planejada com a participação de membros da Procuradoria-Geral da República. Vou dar aqui um dado que ainda não é de conhecimento público. No dia 24 de março, depois de uma reunião de várias horas na Procuradoria-Geral, aqui em Brasília, com a presença do senhor Joesley Batista, dos seus advogados, do (diretor jurídico da J&F) Francisco de Assis, ele (Joesley) pega um avião e vai a São Paulo para me gravar. Essa gravação foi feita após uma reunião em que o senhor Francisco de Assis afirma em seu depoimento que a gravação foi objeto de conversa dessa reunião na sede da PGR. Há um depoimento do advogado da JBS confirmando essa reunião. É óbvio que se deduz que ele saiu da conversa com procuradores com uma pauta.

Quais membros da PGR? Rodrigo Janot estava presente?
Não tenho informação de que ele estivesse, mas é muito difícil que isso não fosse de conhecimento interno na Procuradoria. Para obter benefícios da delação, ele (Joesley) transformou a oferta da venda de um apartamento em uma grande armadilha. Mas tenho absoluta confiança na Justiça. 

A Polícia Federal filmou, com autorização do Supremo, a entrega de uma mala com R$ 500 mil em espécie para seu primo, Frederico Pacheco, que depois repassou esse dinheiro para um ex-assessor do senador Zezé Perrella (PMDB-MG). Isso depois do diálogo no qual o senhor pediu R$ 2 milhões ao Joesley.

Como explicar uma mala de dinheiro?
Ele ofereceu um empréstimo para eu pagar os advogados dessa forma. Isso obviamente negociado no objetivo da sua delação. Ele disse que ia me emprestar esses recursos das “suas lojinhas”. Recurso privado em dinheiro. Eu aceitei. Foi um erro. Pagaria com a venda de um apartamento. Esse recurso depois foi integralmente devolvido. O Estado não foi lesado. Não há contrapartida. Concordo que as imagens dão a impressão disso, no contexto negativo. Pago um preço altíssimo. 

Como paga hoje sua defesa?
Estou pagando com toda a dificuldade do mundo, vendendo parte do meu patrimônio com ajuda da minha família. Todos esses pagamentos são registrados com origem específica. E muito aquém das expectativas iniciais dos advogados. 

Após o 2º turno de 2014, o sr. disse que perdeu não para um partido político, mas para uma “organização criminosa”. O argumento do combate aos desvios éticos na política permeou sua defesa do impeachment e a ação para cassar a chapa Dilma-Temer. Depois o sr. foi denunciado por corrupção, citado por delatores e passou a ser alvo de inquéritos no STF. Como explicar isso aos eleitores que lhe deram quase 50 milhões de votos naquela eleição?
Dizendo sempre a verdade. Quais são as acusações pelas quais eu respondo hoje? Apoio para campanhas eleitorais, feitos como a lei determinava.

Mas com caixa 2?
Não é caixa 2, mas apoio às campanhas eleitorais feita por empresas. O que houve é que, a partir de um determinado momento, os delatores foram levados a dizer que todos os apoios às campanhas eram tratados como propina. Umas das denúncias do (ex-)procurador-geral (Rodrigo Janot) diz respeito aos recursos doados à campanha do PSDB registrados na Justiça Eleitoral. 

O sr. teve medo de ser preso? Como se sentiu ao ser afastado do mandato e depois ficar em recolhimento domiciliar noturno?
Foi uma injustiça (o pedido de prisão da PGR), mas recebo com serenidade. Eu sei quem eu sou. Não houve crime algum. Fui vítima de ação controlada sem autorização do STF. Uma armação de alguém que estava vendendo a sua alma para ter benefício da delação. Acharam que eu poderia ser uma cereja desse bolo.

E sobre a prisão preventiva da sua irmã, Andrea Neves?
Foi uma coisa extremamente traumática pelo absurdo e pela enorme injustiça. Ela teve 10 minutos com ele (Joesley) na vida. Ofereceu um apartamento da nossa família (para venda), que havia sido oferecido a outras pessoas das nossas relações e isso tudo já está documentado no processo. O outro contato foi telefônico, ela o convidando para conhecer o apartamento. Ponto. Essa foi a participação dela. Mas ela tem astral grande e energia elevada. Está muito bem. Vamos em frente.

O sr. vê abusos da Lava Jato?
Não sou a pessoa mais adequada para fazer esse julgamento. Vai parecer que é minha defesa. Mas, as denúncias existem de toda a parte e, ao final, muitos desses vazamentos que não se confirmaram vão ter alguma consequência. É preciso separar o joio do trigo. Quem lesou os cofres públicos precisa ser punido, quem é vítima das consequências políticas das suas atuações - e me vejo nesse caso - tem de dar suas explicações, mas (eles) serão absolvidos.

O ministro Luiz Fux cobrou do sr., ao apresentar um voto, um “gesto de grandeza” de pedir licença do Senado...
Não vou comentar uma manifestação do ministro do Supremo. Ele deve avaliar se foi adequada. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Estadão Conteúdo



Luz do túnel ainda apagada

Publicação: 15/07/16
Luiz Antônio Felipe
[ laf@tribunadonorte.com.br]


A atividade econômica brasileira encolheu 0,51% em maio, aponta levantamento do Banco Central reforçando a expectativa dos analistas de uma retomada do crescimento econômico lenta e gradual. A “prévia” do PIB acumula queda de 5,43% em um ano, muito acima do esperado pelo governo e instituições financeiras (-3,3%). O IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do BC), faz a comparação já descontando as diferenças sazonais entre os meses de abril e maio. Os principais setores da atividade econômica do país ainda davam sinais de fraqueza no mês de maio.

BURACO O mercado financeiro piora projeção e agora vê um rombo de R$ 129,28 bilhões nas contas públicas em 2017. Para 2016, ainda segundo o relatório Prisma Fiscal, a expectativa dos analistas para o rombo primário subiu para R$ 155,50 bilhões, contra R$ 134,18 bilhões  antes.

Pobreza
Pela análise da  Fundação Getúlio Vargas (FGV), o PIB brasileiro tem a maior queda desde setembro de 2015. Um recuo de 0,41% em maio, na comparação com o mês anterior, informa o Monitor do PIB.  É a maior queda mensal da atividade desde setembro de 2015, quando houve decréscimo de 0,65%. Em abril deste ano, o PIB encolheu 0,31%. Com o  PIB menor a pobreza cresce.

Caixa
Diante do rombo, no vale tudo para reforçar o caixa e evitar o aumento de impostos, o Governo pretende privatizar até a loteria instantânea da Caixa Econômica. Pretende também vender as dívidas de difícil cobrança, entre outros caminhos em estudo. Não vai resolver muita coisa com um  déficit estimado em torno de R$ 130 bilhões. Vale a regra do economizar e só gastar o que entra no tesouro.

SELO A  lei 10.075, publicada ontem no Diário Oficial do Estado, obriga a colocação de selo fiscal de controle em vasilhames que armazenam água mineral ou água adicionada de  sais minerais. É para todos os produtos até os provenientes de outros estados. Quem não cumprir será multado em R$ 30,00 e, em R$ 20,00 pelo extravio, por vasilhame.

Exposições x negócios
A principal exposição agropecuária do Ceará, a Expocrato 2016,  vai até o próximo domingo. Na Paraíba tem hoje e amanhã, o dia “D”, na Fazenda de Manelito Dantas, em Taperoá, com a presença de pecuaristas potiguares. Também hoje e amanhã tem a Caprifeira de Afonso Bezerra, na região Central do Estado. No Seridó continuam até o fim de julho os festejos à padroeira Sant'Ana.  São negócios que fortalecem a economia no interior do Nordeste. No RN tem ainda, em agosto, a Festa do Bode, em Mossoró e a Expofruit, em setembro.

PATRIMÔNIO Investigadas em escândalos de  corrupção, as construtoras estão vendendo patrimônio. Segundo os jornais do Sudeste, em crise, a OAS vendeu quatro aviões da frota, após a operação Lava Jato. O Arena das Dunas é um bom negócio para a OAS, que tem garantido no caixa R$ 13 milhões todo mês.

1 O Nordeste registrou em maio um aumento significativo de 218,5% em lançamentos de imóveis, segundo os Indicadores ABRAINC-Fipe. Foram 5.654 unidades lançadas que, no acumulado de 2016 (até maio),  totalizaram 21.406 unidades, número 24,7% superior ao observado no mesmo período de 2015.
2 Os corretores de imóveis do Rio Grande do Norte têm até hoje (15) a oportunidade para a quitação de dívida no Conselho Regional, o Creci, para retornarem à atividade. O mutirão de conciliação está acontecendo em todo o País, com o apoio do Conselho Federal. 
3 O cardápio na Olimpíada do Rio será fixo e terá água a R$ 8 e cerveja a R$ 13,00. Não deixa de ser uma exploração para os brasileiros que vão pagar mais do que o dobro e, uma pechincha para os estrangeiros, que vão pagar de dois a quatro dolares por um produto ou o outro.

FRANQUIA A Mr Kids afirma ter dez pontos comerciais negociados e já aprovados no Rio Grande do Norte para novos franqueados. A microfranquia, a um custo de R$ 18,5 mil, tem contratos com as maiores redes de hipermercados em todo o Brasil para instalação imediata das máquinas de doces e brinquedos. Contato: franquia@mrkids.com.br ou 11 5058-2111

ELETRICISTA A Cosern seleciona candidatos ao curso  de formação de eletricista  de rede de distribuição. O currículo deve ser enviado até hoje, ao:  formacaodeeletricistas@cosern.com.br, com o assunto “Seleção para Curso de Formação de Eletricista de Rede de Distribuição”. A formação é oferecida sem custo pela Cosern.

VAGAS A Faculdade Maurício de Nassau, em Parnamirim, abre seleção para professor nos cursos de Serviço Social e Enfermagem. O candidato precisa ter título de mestre e disponibilidade para ministrar aulas diurno ou noturno. Enviar até domingo o currículo para o e-mail direcao.parnamirim@mauriciodenassau.edu.br.

ENTREGA A Moura Dubeux realiza hoje, às 19 horas, um “Open House” do Porto Atlântico, residencial em Areia Preta, com a proposta de reunir futuros moradores e seus amigos no primeiro residencial beira-mar da construtora em Natal. Terá no comando um chef de cozinha que vai elaborar pratos harmonizados com vinho.

Combater a fome é desafio

Publicação: 13/09/15
Será preciso 239 bilhões de euros, por ano, para acabar com fome até 2030, diz a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) ao estimar ser possível eliminar a fome no mundo. A mensagem do relatório diz que “se mantivermos o estado atual, teremos em 2030 mais de 650 milhões de pessoas sofrendo com a fome". O relatório estima que a eliminação da fome crônica "vai precisar de investimento total de cerca de US$ 267 bilhões (cerca de 239 bilhões de euros) por ano, durante os próximos 15 anos, ou seja: US$ 160 (143 euros) por ano e por pessoa que vive em situação de pobreza”, acrescentou Graziano.

SAFRA

Nos próximos dez anos, a produção brasileira de grãos deve aumentar quase 60 milhões de toneladas, segundo estimativas apresentadas na publicação “Projeções do Agronegócio – Brasil 2014/2015 a 2024/2025”, elaborada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e pela Embrapa). De acordo com o estudo, já disponível para consulta, a safra do país passará de 200,7 milhões de toneladas, em 2014/2015, para 259,7 milhões de toneladas, em 2024/2025.

Frutas

A ministra Kátia Abreu, da Agricultura e Pecuária,  anunciou, em parceria com a Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), investimento de R$ 128 milhões até 2018 para o Programa Nacional de Combate às Moscas-das-Frutas. Essa praga  na fruticultura brasileira causa prejuízo de cerca de US$ 120 milhões ao ano, entre perdas de produção, custos de controle, processamento e comercialização.

Ameaça

O fenômeno climático El Niño deverá ganhar força atingindo um pico entre outubro e janeiro, disse a Organização Meteorológica Mundial. Os modelos climáticos  indicam que a superfície na porção leste-central do Pacífico deverá ficar mais de 2 graus Celsius mais quente que a média, tornando este El Niño um dos mais fortes desde 1950, com intensidade semelhante às ocorrências de 1972-73, 1982-83 e 1997-88.

EXTERIOR

As exportações do agronegócio somaram US$ 7,34 bilhões em agosto. Soja, carnes, café e produtos florestais e sucroalcooleiro concentraram 80% dos embarques. Houve um  recuo de 17,4% nas vendas externas do país em relação ao mesmo mês de 2014.

Festa do Boi 2015


Lançada na última quarta-feira a programação da Festa do Boi 2015, que vai acontecer de 10 a 18 de outubro, no parque de exposições, em Parnamirim. Reunirá expositores de vários estados, no julgamento dos animais, torneio leiteiro e comercialização. A Anorc também recebeu em comodato, da Secretaria da Agricultura e Pecuária, uma camionete Hilux, para desenvolver suas atividades. Também foi publicado no Diário Oficial a liberação de recursos para a Festa do Boi 2015, apesar do aperto orçamentário do Estado.

LÁCTEOS

A China abrirá pela primeira vez seu mercado aos produtos lácteos brasileiros, que poderá representar incremento de ao menos US$ 45 milhões em exportações ao ano. A negociação para a abertura desse mercado se prolongava desde 1996. A partir de agora, as empresas brasileiras interessadas em vender lácteos para o país asiático já podem pedir sua habilitação. Foram  habilitadas 13 novas plantas de lácteos para a Rússia.

1- A cadeia produtiva da pecuária no Brasil gerou mais de R$ 380 bilhões em 2013, o que representa incremento de 10,5% na comparação com os três anos anteriores. Os números fazem parte do Perfil da Pecuária no Brasil – Relatório Anual, desenvolvido pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne, em conjunto com a Apex-Brasil, parceira da entidade no projeto BrazilianBeef. Os dados da cadeia bovina foram calculados pela Agroconsult, a partir de uma metodologia adotada e desenvolvida em 2010, pela PENSA/USP, coordenada pelo professor Marcos Fava Neves.

2- A Associação dos Criadores de Nelore do Brasil fecha o ano-calendário 2015 de exposições com a realização da 44ª Expoinel, de 17 a 27 próximo,  em Uberaba/MG. É o maior evento da raça Nelore, de participação obrigatória para criadores e expositores que disputam o Ranking Nacional do Nelore.  A grande novidade  será a 3ª etapa do Circuito ExpoCorte, durante a Expoinel, nos dias 24 e 25 de setembro. Será debatido o conceito do boi 7.7.7, que busca a produção de animais com 7@ na desmama, 7@ na recria, 7@ na engorda e terminação e abate com 21@ aos 24 meses.

3- Logo após a Festa do Boi 2015, a Associação Brasileira de Criadores Dorper (ABCDorper) promoverá, em parceria com a Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos de Alagoas, um workshop para criadores de ovinos Dorper. A atividade será de 21 a 22 de outubro, durante a 65ª Expoagro, em Maceió. Na sequência, de 23 a 25 de outubro, as duas entidades promovem curso para jurados da raça Dorper, no Parque da Pecuária, em Maceió, e terão a participação do juiz sul-africano Wicus Cronje.

CLASSE MÉDIA (I)

O programa de ampliação da classe média rural beneficiará 2.938 propriedades no Rio de Janeiro. A proposta do Ministério da Agricultura é ampliar e fortalecer a classe média rural brasileira, começando por 10 prefeituras fluminenses que concentram a maior parte da produção de orgânicos do estado.

CLASSE MÉDIA (II)


Em todo o país, o Mapa pretende atender 110 mil produtores em sete estados. Ao longo de três anos, o Ministério da Agricultura repassará o valor de R$ 114 mil para cada prefeitura, em quatro parcelas, para cadastramento e monitoramento das famílias participantes – totalizando R$ 1,256 milhão.