Estado vai gastar R$ 794 mil em muros dentro de Alcaçuz

Publicação: 26/01/17
O Governo do Estado, através do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER), vai pagar R$ 794.028,00 para separar fisicamente as facções criminosas dentro da Penitenciária Estadual de Alcaçuz. O contrato para a instalação dos contêineres e construção do muro de concreto foi publicado na edição do Diário Oficial do Estado de ontem (25).
A barreira provisório de contêineres está separando os pavilhões 1, 2 e 3 dos pavilhões 4 e 5
Pelo contrato, a empresa M H Construtora Ltda-EPP terá 90 dias para realizar, além dos serviços emergenciais de instalação de barreira provisória de contêineres marítimos, a construção do muro interno com pré-moldados em concreto, concretagem do sub-leito na faixa de terra existente entre a perimetral externa e o muro externo de Alcaçuz, e instalação de cerca equipada com sistema de alarme e concertinas (espiral farpada) a 50 metros do muro da penitenciária.

Para fazer o pagamento, o Governo do Estado utilizará verbas disponíveis em orçamento das áreas de Segurança Pública e também das já direcionadas ao Sistema Prisional, através da Secretaria de Justiça e Cidadania. O muro de contêineres já está pronto e separa os pavilhões 4 e 5, onde estão detentos do PCC, dos demais pavilhões da unidade. Uma das metas da intervenção das forças táticas da Polícia Militar, na terça-feira (24), foi possibilitar a conclusão do muro provisório montado com contêineres.

A barreira de contêineres irá auxiliar a construção de um muro de concreto, feito com peças pré-moldadas, de 6 metros de altura e 90 metros de extensão. Ele terá a mesma altura dos muros que circundam a penitenciária. Apesar do prazo de 90 dias, dado pelo contrato para todos os serviços previstos, o governo já divulgou que pretende concluir a construção do muro de concreto em 15 dias.

O motim revelou que a unidade prisional, a maior do Rio Grande do Norte, está sob comando dos presos há quase dois anos, quando as portas das celas foram quebradas e os detentos passaram a circular livremente dentro dos pavilhões. Isso impediu que a Polícia Militar, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e agentes penitenciários do Grupo de Operações Especiais (GOE) retomassem o controle da unidade após 48 horas de rebelião. As forças de segurança foram barradas ao tentar entrar no presídio, mesmo com relatos de mais mortes e a possibilidade de novos confrontos entre presos.

A perda do controle do governo do RN nas penitenciárias teve início em março de 2015, quando presos de 16 unidades, além de um centro de recuperação de crianças e adolescentes em situação de risco, orquestraram uma quebradeira das carceragens. Nas ruas, ônibus foram queimados e bases policiais foram atacadas. Os detentos mostraram que, de dentro das prisões, impunham medo. Na ocasião, foi decretado estado de emergência no sistema prisional.

Atualmente, os integrantes do PCC ocupam o presídio Rogério Coutinho Madruga (pavilhão 5 ), e ainda o pavilhão 4.  Os pavilhões 1, 2 e 3 de de Alcaçuz abrigam integrantes do Sindicato do RN, facção criminosas que disputam poder no comando do tráfico de drogas no Estado.

Números
90
metros é a extensão do muro de concreto que será erguido com preças pré-moldadas, numa altura de 6 metros

90 dias é o prazo do contrato para a obra definitiva, mas o governo anunciou que pode concluir o muro definitivo em 15 dias


Temer atua para conter divisão do PMDB na eleição da vice-presidência da Câmara

Publicação: 25/01/17
O presidente da República, Michel Temer, começou a atuar pessoalmente para conter a divisão na bancada do PMDB na disputa pelos cargos da Mesa Diretora da Câmara, marcada para 2 de fevereiro. Temer deu início a uma série de conversas com deputados de seu partido para tentar garantir uma candidatura única da bancada ao cargo de 1º vice-presidente da Casa, posto que caberá à legenda.
Michel Temer tenta conter racha no PMDB
Hoje, o PMDB tem pelo menos oito pré-candidatos à 1ª vice-presidência: Lúcio Vieira Lima (BA), José Priante (PA), Sérgio de Souza (PR), Carlos Marun (MS), Elcione Barbalho (PA), Valdir Colatto (SC), Fábio Ramalho (MG) e Osmar Serraglio (PR). Com tantas candidaturas, o líder do partido na Câmara, Baleia Rossi (SP), marcou para 31 de janeiro uma eleição interna para escolher o "candidato da bancada".

Para evitar essa divisão, Temer começou a conversar com os pré-candidatos. Na última terça-feira, 24, o presidente se reuniu com Sérgio de Souza (PR). "O presidente sinalizou que quer a unidade da bancada em torno de um só nome", afirmou o deputado.

A avaliação é de que o partido do presidente da República, que vem defendendo candidatura única da base aliada para presidência da Câmara, não pode dar o "mau exemplo" e sair dividido na disputa. Hoje, há dois candidatos de partidos da base aliada ao comando da Casa: o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que tenta reeleição, e o líder do PTB, deputado Jovair Arantes (GO).

Nesta quarta-feira, 25, Temer recebeu, também no Palácio do Planalto, Carlos Marun, que é vice-líder do governo e da bancada do PMDB atualmente. Após o encontro, Marun afirmou já reavaliar sua candidatura.

O deputado disse que tende a respeitar os correligionários que estão mais empenhados em fazer campanha para ocupar o cargo de 1º vice-presidente da Casa, posto que caberá à legenda. "Eu tinha cogitado colocar meu nome e estou reavaliando, vou conversar com amigos mais próximos", afirmou.

Marun disse ainda que uma eleição interna deixa ruídos na legenda. "De cara, mesmo quem ganha já deixa outros seis bravos" comentou.

O deputado ponderou que esse debate no PMDB deve acontecer apenas na semana que vem e disse que como não está fazendo campanha pela vaga a tendência é de que ele respeite os colegas que estão "mais empenhados". "Tenho visto colegas se empenhando mais do que eu na questão da primeira vice, trabalhando mais pra isso e a tendência é que eu venha respeitar esse trabalho que está sendo feito."

Segundo Marun, Temer não fez pedidos para que ele deixasse de pleitear o cargo e ressaltou que essa é uma questão que tem que ser assimilada pela bancada. "Mas no mínimo tem que afunilar (os números de candidatos)."

Candidaturas avulsas
Apesar disso, três deputados - Ramalho, Serraglio e Colatto - afirmaram a colegas do partido que serão candidatos de qualquer forma, mesmo que não sejam escolhidos pela bancada. O lançamento das chamadas "candidaturas avulsas" é permitido pelo Regimento Interno da Câmara, desde que o candidato avulso seja do mesmo partido que tem direito àquela vaga na Mesa.

Temer também conversou sobre o assunto no Planalto com o líder do PMDB na Câmara, Baleia Rossi, nesta terça-feira. Ao Broadcast Político (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado), Rossi afirmou que vai determinar que o deputado que disputar a eleição interna para escolher o candidato da bancada à 1º vice-presidente terá de assinar um "termo" de compromisso, comprometendo-se a não lançar candidatura avulsa na hora da eleição no plenário.

Disputa
A 1ª vice-presidência da Câmara está sendo alvo de maior disputa nesta eleição porque será um cargo estratégico na legislatura. Como o Brasil está sem vice-presidente, quando Temer viajar ao exterior é o presidente da Câmara que assumirá o comando do País. Com isso, o 1º vice-presidente da Câmara assumirá automaticamente o comando da Casa.

Estadão Conteúdo


Embaixador vê facilidade para obter vistos

Publicação: 24/01/17
A entrada de brasileiros nos Estados Unidos poderá ser simplificada com Donald Trump, segundo análise do embaixador do Brasil em Washington, Sergio Amaral. Ele disse acreditar que a curto prazo, a concessão de vistos àqueles que fazem visitas frequentes ao país, seja a negócios ou para algum tipo de intercâmbio, poderá ser facilitada. Já a total isenção de visto para brasileiros que queiram visitar os Estados Unidos ainda deve demorar mais.

#SAIBAMAIS#"A concessão de vistos poderá ser facilitada para os que fazem visitas frequentes, muitas vezes a negócios, ou intercâmbio universitário e acadêmico para aqueles que viajam com frequência e que tiram vistos com mais frequência. Eles poderão ter, seja um visto com mais duração ou até mesmo a isenção", disse Amaral.

Já a isenção de visto para que brasileiros visitem o país ainda deve demorar. Isso porque, para que a questão seja discutida nos Estados Unidos, é preciso que o país solicitante tenha um índice menor a 3% de pedidos de visto negados. "Com o agravamento da crise no Brasil, a porcentagem de pedidos de visto negados aumentou. No momento, não estamos em um período favorável para a negociação desses vistos. Mas acho que podemos retomar esses temas tão logo a situação econômica brasileira melhore e o número de vistos que não são concedidos reduza o seu percentual", diz Amaral.

Heroínas do lar

Publicação: 20/01/17
O espetáculo “Violetas” está de volta aos palcos para uma pequena temporada neste fim de semana, sábado e domingo, às 19h, na Casa da Ribeira. A peça conduzida pela atriz Mayra Montenegro, com direção de Raquel Scott Hirson, é um libelo pela liberdade feminina. O texto busca dar voz às guerreiras anônimas, sonhadoras solitárias, que dedicaram suas vidas aos filhos e maridos e não puderam realizar outros sonhos.
Mayara Montenegro apresenta seu libelo pela liberdade feminina
O fio condutor é a história da avó de Mayra, dona Wilma, que com o seu exemplo de vida inspirou toda a pesquisa. A peça lança perguntas: quem foram/são essas guerreiras do lar? Sonhadoras anônimas que realizam cotidianos atos de amor/heroísmo? Como remendar a própria alma? Como ser esteio durante toda a vida, sem esquecer de viver?

A partir de dona Wilma, outras tantas mulheres ganham vez e voz na trama da peça. A pesquisa/espetáculo parte da metodologia da mímesis corpórea e vem propor uma reflexão sobre o papel através de testemunhos, observações e descobertas. O objetivo é construir uma reflexão sobre memória, esperança, amor e lealdade. O figurino é de João Marcelino. Essa é a história da vovó Wilma, mas também é a história da Neuma, Rosilda, dona Maria, tia Santinha, Mayra, Eleonora e de tantas outras.

Serviço:
Violetas. Sábado e domingo, às 19h, na Casa da Ribeira. Entrada: R$16 (preço único). Tel.: 3211-7710.

Clima no ‘Pereirão’ ainda era tenso nesta quinta-feira

Publicação: 20/01/17
O preso morto durante rebelião, na noite da última quarta-feira (18) na Penitenciária Desembargador Francisco Pereira da Nóbrega "O Pereirão", foi identificado como Mateus Murilo da Silva, de 20 anos, natural de Currais Novos/RN. Ele cumpria pena por tentativa de homicídio. Mateus foi assassinado com uma cutilada de objeto perfuro-cortante, de acordo com o Instituto Técnico e Cientifico de Polícia (Itep/RN). Outros sete presos ficaram feridos. Na manhã de ontem, o clima ainda era tenso.

#SAIBAMAIS#Os presos do Pavilhão "B" do presídio de Caicó, voltaram a ocupar o telhado do presídio, pela manhã, mas, não demorou e eles desceram.  A cidade de Caicó -  distante 286km de Natal - também registrou, além da rebelião no 'Pereirão', ataques a carros e prédios públicos, entre os quais a garangem da Secretaria Municipal de Saúde, onde três carros foram incendidados. Um deles, é usado para fazer o transporte de pacientes que fazem hemodiálise.

Na manhã de ontem (19), a secretária Sandra Brilhante lamentou o ataque e disse que está alugando um carro para conduzir os pacientes com problemas renais. O prefeito Robson Araújo, esteve pela manhã em reunião com o comandante do 1º Batalhão de Engenharia de Construção de Caicó para solicitar que todos os veículos pertencentes ao Município sejam guardados dentro da unidade. O Coronel Cardoso, concordou.

Segundo informações da prefeitura, veículos da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte - UERN e do Instituto Federal de Educação (IFRN) também serão guardados no 1º BEC. O prefeito Robson Araújo disse que montou um grupo de gestão para monitorar possíveis ataques criminosos em Caicó nos próximos dias, tendo em vista a tensão no sistema penitenciário do RN. (Sidney Silva)