A beleza existe onde menos se espera

Publicação: 17/01/17
“A paisagem se tornou acidentada, abrupta; o trem parou numa estaçãozinha entre duas montanhas. Ao fundo da garganta, à beira da corrente, só se via uma casa de guarda mergulhada na água que corria por baixo das janelas. E, se é possível que determinada terra produza uma criatura em que se possa desfrutar o seu particular encanto, mais ainda que a camponesa que eu tanto desejara que aparecesse quando vagueava sozinho para os lados de Méséglise, nos bosques de Roussainville, essa devia ser aquela moça alta que vi sair da casa e dirigir-se à estação, pelo caminho estreito que o sol nascente iluminava, oblíquo, levando um jarro de leite. No vale, que as alturas vizinhas escondiam ao resto mundo, a moça não devia ver outras pessoas senão as que vinham nos trens, que paravam por um instante. Andou ao largo dos vagões, oferecendo café com leite a alguns viajantes acordados. Colorido pelos reflexos da manhã, seu rosto era mais róseo que o céu. Diante dela, senti esse desejo  de viver que renasce em nós cada vez que tomamos consciência, de novo, da beleza e da felicidade. Sempre esquecemos que elas são individuais e, substituindo-as em  nosso espírito por um tipo convencional formado de uma espécie  de média dos diversos rostos que nos agradaram, entre os prazeres que conhecemos, temos apenas imagens  abstratas, vagarosas e insossas, pois lhes falta precisamente  esse caráter de novidade, diverso do que já conhecemos, esse caráter que é próprio da beleza e da felicidade. E lançamos sobre a vida um julgamento  pessimista que consideramos justo, pois acreditamos ter levado   em conta a beleza e a felicidade, quando as omitimos, substituindo-as por sínteses onde não há sequer um átomo delas.”

Este texto que acabo de compartilhar com vocês é um trecho de À Sombra das Moças em Flor, da obra Em Busca do Tempo Perdido, do escritor francês Marcel Proust. Decidi iniciar a coluna hoje assim, porque quero bloquear o horror da realidade que estamos vivendo com esta evocação à beleza e à arte. Se o meu país resolveu mergulhar na barbárie, não sou eu que vou mergulhar junto com ele. Busco meu refúgio na solidão de minha casa e nas folhas de meus livros. Mesmo sabendo que aqui bem do lado estão acontecendo coisas das quais não concordo em nada.

Se você é do tipo que se compraz com a violência alheia, não tente falar comigo. Viva sua vida, siga em frente. Eu vou continuar aqui com meus castelos de areia. Meus moinhos de vento.

Eu sonho com um país mais justo, com a solidariedade entre as pessoas, com a obediência às leis. Eu sonho com país com menos pobreza, com menos injustiça. Sonho com a paz, com a alegria de viver. Eu sou um ingênuo, um sonhador? Sim, mas não sou ignorante, pelo menos.

Eu não sei que caminhos devemos tomar para conquistar este país de meus sonhos. Mas sei que este caminho existe. Ele pode ser alcançado todos os dias, a todo momento. De uma coisa eu tenho certeza: não é com o ódio que vamos encontrar estes caminhos.

As pessoas que sonham com uma revolução através das armas não sabem que no final só restam as cabeças cortadas. Revolução se faz com pensamento e prática política. Revolução se faz dentro da democracia, com o voto consciente e aprovação de projetos que garantam o bem comum. Essa é a verdadeira revolução.

Museus
Recebi este e-mail do leitor Amauri S. Souza. “Li na sua coluna uma matéria sobre museus, onde destaca um museu de Pernambuco que segundo as suas informações se encontra em décimo sétimo lugar no mundo entre todos os museus pesquisados. Um dado me chamou a atenção, é que esse museu pernambucano supera o Museu do Louvre de Paris, pois o mesmo se encontra em décimo nono lugar, dois pontos abaixo do museu de Pernambuco. Uma pergunta que não deixa calar. Essa informação é verídica mesmo ou é uma pegadinha. Já estive três vezes no Louvre e posse lhe informar que segundo informações que colhi no local, o mesmo tem mais de quatrocentas mil obras de arte no seu interior, dos mais famosos pintores e escultores do mundo em todos os tempos. Para visitar todo o museu e passando 30 segundos em frente a cada obra de arte, você gastaria talvez  uns 15 dias. Então estou realmente bastante interessado em saber mais detalhes sobre essas informações”.

Resposta
Caro Amauri Souza. Peguei esta notícia de um site sobre turismo na internet. Talvez eles tenham exagerado ao comparar estes museus brasileiros ao Louvre. Eu não conheço o museu francês, mas amigos que foram lá me informam que realmente ele é gigantesco. Pessoas que visitaram o Inhotim, em Minas Gerais também ficaram impressionadas com o tamanho. Outras que visitaram o museu de Brennand também voltaram encantadas com a beleza do local. Acho que nem deviam fazer um ranking desses locais, já que todos são maravilhosos. Eu só conheço o MASP e Museu de Arte Moderno do Rio de Janeiro. Ambos perfeitos.

Papa “Jamais poderá haver verdadeira paz enquanto existir um único ser humano que é violado na sua identidade pessoal”. Esta frase do papa Francisco resume tudo que queria dizer hoje. Porque está tão difícil conversar com as pessoas e emitir uma opinião própria sem receber de volta um chorume desgraçado de extrema-direita, nazistóide, fascistóide, burróide. Cansaço.

Imprensa Natal estava ontem nas páginas dos principais do mundo, nos principais portais de notícias e não era por uma coisa boa. A crise nos presídios brasileiros nos deu essa notoriedade negativa. Enquanto escreve essas linhas, uma nova rebelião ameaça explodir um presídio que fica aqui pertinho. Enquanto alguns comemoram as mortes, a sociedade assiste a tudo estarrecida. Não podemos  concordar com isso.



Oh, admirável mundo novo!

Publicação: 15/01/17
Carlos de Souza [ interino ]
fcarlos@tribunadonorte.com.br

Oh, admirável mundo novo!
O fato mais importante da semana foi a posse de Donald Trump e o discurso de despedida do governo de Barack Obama. Enquanto Obama falou, e falou bonito como sempre, sobre suas realizações: sistema de saúde, política externa e assassinato de Bin Laden, o seu sucessor Trump falou de si mesmo o tempo todo num incansável marketing pessoal para no final prometer muro na fronteira do México, negar o aquecimento global e acenar para a retomada da política nuclear agressiva. 

Estranhamente, Donald Trump, este ícone da direita brasileira, é o queridinho do premier russo Wladimir Putin, que por sua vez é saudado por uma ala de ingênuos da esquerda brasileira como um representante da esquerda mundial. Nem Putin nem a Rússia são mais de esquerda faz tempo. É fácil entender isso? Não.

Mas podemos tentar. Barack Obama, apesar de seu charme indiscutível, não poupou bombas nas cabeças dos povos do Oriente Médio. Sua promessa de fechar A prisão de Guantanamo, em Cuba, ficou só na promessa. Acontece que o presidente de um império industrial militar não tem tanto poder assim. Impérios não são bonzinhos com quem contraria seus interesses. Putin gosta de Trump, porque ele será uma ótima desculpa para ele também incrementar sua política armamentista agressiva. São dois valentões boçais que vão ficar arreganhando os dentes sem nenhum do dois terem a mínima vontade de partir para um confronto direto. Mas vão ganhar muito dinheiro.

Como um Midas da modernidade, Trump ofereceu no seu discurso de posse o fim do desemprego na América. Se ele conseguir essa façanha, o povo americano vai garantir sua reeleição sem pestanejar. Acho difícil que ele consiga. O desemprego é um problema mundial e uma das anomalias crônicas do capitalismo. Países capitalistas avançados encontraram algumas saídas para o problema, mas são países pequenos e com características bem peculiares de desenvolvimento que garantem, se não o pleno emprego, mas a seguridade social.   

O sistema eleitoral americano mostra que a maioria do povo votou em Hillary Clinton e que Donald Trump venceu no colégio eleitoral. Encontrei na web um artigo do jornalista Paulinho Oliveira que explica um pouco como funciona este sistema eleitoral e vou reproduzir um trecho: “O sistema eleitoral americano segue uma regra elaborada ainda no Século XVIII, ou seja, de entregar os destinos da população ao chamado Colégio Eleitoral, cujos delegados, na prática, acabam votando de acordo com o que seus respectivos estados decidiram. Assim, o voto popular acaba ficando em segundo plano, o que fez com que Trump vencesse as eleições, mesmo tendo perdido no voto popular para Hillary por 47,7% para esta contra 47,5% para aquele. Em número de delegados, Trump teve 308, contra 228 de Clinton.

Muitos não sabem, mas o sistema político norte-americano não é bipartidário. Não se resume aos partidos Democrata e Republicano. Nas eleições de 2016, concorreram a presidente, além de Hillary e Trump, Jill Stein, do Partido Verde, e Gary Johnson, do Partido Libertário, além de outros candidatos independentes. No entanto, nenhum dos postulantes de fora dos partidos Democrata e Republicano têm reais chances de vencer, pois, para os dois grandes partidos, circula o maior volume de recursos financeiros que abastecem suas respectivas candidaturas”.

 Mas agora está sem jeito. O mundo vai conhecer o modo histriônico do governar do empresário titular de reality show. No dia de sua posse, boatos de que se envolvera em uma orgia sexual na Rússia, foram prontamente desmentidos pelo amiguinho Wladimir Putin. Vamos então a um novo modo de governar, negando o aquecimento global, enquanto um pedaço de gelo do tamanho do Distrito Federal se desprega do Ártico; erguendo muros para impedir que vizinhos indesejáveis venham invadir suas ruas, mesmo precisando deles para limpar suas privadas; aumentando o medo nuclear e congelando os acordos para a reaproximação de Cuba, um país que não mete medo nem ao país mais neurótico do mundo (apenas aos burraldos da direita brasileira, claro) e negando a eficácia das vacinas. O mundo vai ficar mesmo uma beleza.

 Quanto a nós, bem, nós vamos continuar podendo visitar a Disneylândia sempre que a economia se recuperar (os ricos não precisam esperar por isso) e vamos continuar sendo barrados em seus aeroportos, quando não tirarmos os documentos necessários para a viagem ou quando a imigração cismar com a nossa cara. Alegria, meninos, o mundo capitalista está em festa. Não desanimem, a terra da liberdade e das oportunidades está em boas mãos.

 O melhor de tudo é que a experiência bem sucedida de Donald Trump despertou por aqui as ambições de similares como o Roberto Justus e o Dr. Ray, que já sonham em ser presidentes do Brasil, por que não?

 Nossa Globeleza agora samba vestida e os gringos não vão mais confundir nossas mulheres com objetos sexuais. Vamos entrar num período de felicidade intensa, quando nossos estudantes não precisarão mais pensar em ideologias perigosas e terão cultos religiosos todo dias, antes das aulas. Todo mundo vai poder andar armado, olha que maravilha e não haverá mais rebeliões presídios, pois os líderes de facções criminosas vão fazer acordos vantajosos com o governo.

 A guerra ao tráfico de drogas vai transformar nossas grandes cidades em ótimos locais para o turismo. Tudo dentro da mais absoluta segurança. Ninguém vai mais ter que dividir aeroporto com pobres, nossa, parecia mais uma rodoviária. Os pobres voltarão a viajar de ônibus e todos serão felizes. Mas vai ter sempre um chato de um mendigo batendo em nossas portas. Ora, mas para que servem as cercas elétricas e as guaritas de condomínio?

 A era Trump vai ser a nossa redenção. E a bandeira vai continuar verde e amarela, ninguém vai mexer em nosso símbolo maior. Todos vão trabalhar tanto, 12 horas por dia, que vão chegar tão cansados que nem vão pensar em aposentadoria antes dos 70 anos, imagina.  

Educação tem que ser prioridade

Publicação: 14/01/17
Vamos começar com uma notícia boa hoje. O aumento do piso salarial dos professores para R$ 2.298,80 chega em boa hora. Assim, esses valorosos profissionais passam a ganhar, pelo menos, a média de salário mínimo do Dieese. Não é o ideal, este aumento é menor do que o do ano passado, mas já é um alento para quem achava que não ia ter aumento nenhum. Como toda boa notícia traz também seu reverso, as prefeituras avisam que não vão poder pagar este piso.

Professores bem pagos é o sonho de uma sociedade que vê todos os anos seus filhos sendo prejudicados por greves. A maioria da população não pode pagar ensino privado e boa parcela da classe média já começa a botar seus filhos em escolas públicas.

Porém, não podemos nos esquecer de uma coisa básica: a formação dos professores e sua constante atualização. Tenho muitos amigos professores e grande parte deles está sempre procurando fazer um curso extra, uma especialização, uma reciclagem. Uma parte menor deles lê com frequência. Mas isso não é a regra geral.  

Então, além de dar um bom salário a estes profissionais é importante também incentivá-los a fazer atualização de seus conhecimentos. Professores de matemática podem tornar essa disciplina em algo divertido e prazeroso para seus alunos se tiverem criatividade leituras adicionais ao mero currículo. Professores de história podem mostrar a seus alunos como é fascinante as vidas dessas pessoas que construíram nosso presente. Professores de geografia podem encantar seus alunos coma maravilha que é este planeta em que habitamos. Professores de religião podem contar a rica história das religiões, ao invés de dar só o catecismo ou a ideologia evangélica.

A educação é a única saída que temos para oferecer um país melhor aos nossos filhos. Essa educação começa em casa. Você é que traça os rumos que seus filhos vão seguir, não professores ou políticos oportunistas. Os professores apenas auxiliam no caminho do conhecimento e da liberdade de pensamento de seus filhos.

Nossa missão, como pais ou avós, é fortalecer a escola, valorizar os profissionais que a compõem, defender a escola de toda violência. Esta é uma boa luta.

Política Mais uma da série “eu não sou político”: o vereador de São Bernardo do Campo, SP, Pery Cartola (DEM), criou um manual de etiqueta para os colegas e servidores públicos, em que exige o uso de meias combinando com a cor da calça, evitar perfumes fortes, batons e esmaltes escuros e aperto de mãos firme com três sacudidas, para homens. Não ria, você já elegeu gente dessa qualidade.

Comunicação O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, informou ontem que o acesso á internet via banda larga fixa será limitado. A partir do primeiro semestre, usuários que estourarem limites de dados previstos em seus pacotes, terão que pagar quantias extras para continuar acessando a internet. Uma coisa eu gostei nessa medida: meus amigos agora vão conversar mais nos bares e meus parentes vão ouvir mais uns aos outros nas reuniões familiares.

Corrupção
O Departamento de Justiça dos EUA divulgou um relatório em que o Brasil lidera o ranking de empresas globais investigadas naquele país sob suspeita de pagar propina no exterior. O ranking é feito por um site especializado na legislação chamada de Foreign Corruption Practices Act. Neste ranking o Brasil é mencionado 19 vezes (só?), deixando a China em segundo lugar. Lembra de Cazuza? “A sua piscina está cheia de ratos”.

Museus

Dois museus brasileiros estão entre os 25 melhores do mundo. São eles: o Instituto Ricardo Brennand no Recife, que ficou em 17º lugar, e o Inhotim, em Minas Gerais, que ficou na 23° posição. O museu pernambucano está acima do Louvre, em Paris, um dos mais famosos do mundo, que atingiu a 19°posição. O primeiro lugar ficou para o Art Institute of Chicago, nos Estados Unidos. Ainda temos alguma chance.

Previsões
O Fórum Econômico Mundial divulgou um relatório em que elenca os cinco maiores perigos que vamos passar este ano. Mudanças climáticas extremas; que provocam imigração em massa; grandes desastres naturais; terrorismo e fraudes eletrônicas. Tudo isso já foi previsto por pensadores pós-modernos como o Jean Baudrillard, mas agora está se aproximando da realidade mesmo. Se os governantes do mundo ignorarem esta realidade os prejuízos serão incalculáveis. Mas, parece que os mais poderosos estão optando pelo caminho do desastre mesmo, porque eles lucram com isso e a população paga o preço. Não se esqueça do desastre de Mariana, em Minas Gerais.

Artes O Senac RN e a Casa da Ribeira, através de uma parceria inédita no RN, estão planejando cursos na área da economia criativa, nos eixos tecnológicos de Informação e Comunicação/Produção Cultural e Design. O plano de cursos de curta, média e longa duração estão sendo desenhados em conjunto com o público que deseja conhecer e se especializar. Interessados devem entrar no site da Casa da Ribeira e responder a um questionário on line.

Show Se você estiver em Pipa, fique ligado que hoje vai ter novamente show de Geraldo Carvalho e Família Pádua, no Calígula, que fica na Rua Praia dos Golfinhos. Com dois CDs lançados,  Manhecença e Um Toque a Mais, o potiguar Geraldo Carvalho está de volta ao RN para dar início à gravação do terceiro álbum e também para fazer alguns shows e participações especiais.

Cultura São Gonçalo do Amarante conta agora com o Funda Municipal de Cultura, que vai destinar 2% do ISS e 3% do IPTU para manifestações culturais e artísticas locais. A cidade tem um movimento de cultura popular dos mais ricos do estado, além de um agitado cenário musical entre os jovens. Quem pensa que cultura é besteira, não sabe a importância disso para manter jovens afastados do mundo da criminalidade. Uma sociedade que não valoriza sua cultura firma compromisso com a barbárie.



Roqueiros não morrem nunca

Publicação: 13/01/17
O músico Mick Jagger, da banda Rolling Stones disse uma vez que achava ridículo se imaginar rebolando no palco após os 70 anos de idade. Ele tem 73 anos, é bilionário, e continua se rebolando no palco. A revista Exame desta semana estampa na capa a fotografia do cantor e diz: olha, você também pode fazer o mesmo que ele e deixar para se aposentar depois dos 70 anos ou mesmo trabalhar até a morte. Na mesma hora eu pensei no personagem Bartleby, de Herman Melville (aquele do Moby Dick) que sufocado pelo tédio de seu escritório em Wall Street repetia sempre a frase “preferiria não fazer”.

Fico imaginando os milhões de Bartlebys brasileiros se arrastando em suas repartições, escritórios, corporações olhando para o relógio e pensando, posso ficar por aqui até os 70 ou mais. Conheço muitos jornalistas que dariam a vida para ficar nas redações em que trabalham até o último suspiro. Eu entendo, a gente ganha mal, mas isso aqui é um verdadeiro vício, sabe?

Agora imagine trabalhadores braçais, olhando para o sol a pino e pensando, posso ficar por aqui até os 70 ou mais. O cinismo de comparar um ambiente desses a um show dos Rolling Stones é de fazer qualquer um perder o juízo e sair quebrando vidraças por aí. Mas tenha calma, ninguém vai fazer isso.

O que me espanta mais é ver jornalistas colocando suas reputações no lixo para produzir um jornalismo cinzento, chapa branca, sabujo, porque o patrão quer que ele escreva o que o departamento financeiro obriga. Ah, mas se ele não fizer vai perder o emprego. Vai, com certeza, mas se for bom mesmo na profissão não vai ficar sem ter o que fazer.

Tem muita gente que defende a não necessidade de uma formação humanista para jornalistas. Ora, basta ter um blog que você leva a informação a todo mundo e ganha muito dinheiro. É verdade, mas que tipo de informação? Como você pode desenvolver o senso crítico se você não tem nenhuma formação, nenhuma leitura e é um zero quando se trata de pensar?

Fazer jornalismo “Maria vai com as outras” é fácil. Quero ver é olhar a realidade nos olhos e tentar tirar o que for mais próximo da verdade. Quero ver é a coragem de remar contra a maré vigente.

Como é mesmo aquele negócio de Secos & Molhados?

Lei
Peguei este trecho de um artigo de Luiz Fernando de Camargo Prudente do Amaral no site do Consultor Jurídico. Aprecie sem moderação: O artigo 57, § 4º, da Constituição Federal é bastante claro. Conta com a seguinte redação: “Cada uma das Casas reunir-se-á em sessões preparatórias, a partir de 1º de fevereiro, no primeiro ano da legislatura, para a posse de seus membros e eleição das respectivas Mesas, para mandato de 2 (dois) anos, vedada a recondução para o mesmo cargo na eleição imediatamente subsequente”. O artigo 5º do Regimento Interno da Câmara dos Deputados apresenta texto similar: “Na segunda sessão preparatória da primeira sessão legislativa de cada legislatura, no dia 1º de fevereiro, sempre que possível sob a direção da Mesa da sessão anterior, realizar-se-á a eleição do Presidente, dos demais membros da Mesa e dos Suplentes dos Secretários, para mandato de dois anos, vedada a recondução para o mesmo cargo na eleição imediatamente subsequente”.

Cocaína
Pesquei essa frase preocupante no Twitter: “Tem deputados, senadores, generais, tem até ex-presidentes do Paraguai nas paradas de cocaína e armas”. (Marcola, líder do PCC). Essa frase pode ser de um fake, mas, o fornecimento da cocaína peruana para o norte, nordeste e centro oeste do Brasil rede U$4,5 bilhões de dólares. Gente, isso é dinheiro demais nas mãos de pessoas que lidam todos os dias com policiais, agentes penitenciários, agentes públicos.

Relatório
Fui ler o relatório 2016 da Human Right Watch e, veja bem, o Brasil não está bem na foto, não. Os números são assustadores e apontam para problemas em vários setores do serviço público. O relatório é extenso e pode ser lido na íntegra, apenas digitando o nome da entidade no buscador de sua internet. Uma das principais recomendações é a mudança na política de combate às drogas. O pessoal do “bandido bom é bandido morto” não vai gostar muito do conteúdo.

Energia Segundo a Agência de Notícias Reuters, governadores de estados do Nordeste têm pressionado o Governo Federal para que sejam agendados para este ano novos leilões para a contratação de usinas eólicas e solares, após um certame marcado para dezembro passado ter sido cancelado em cima da hora devido a um cenário de sobra estrutural de energia no país decorrente da crise econômica.

Estatística Dois dados interessantes do  Ipea: aa aposentadorias, em 2014, foram responsáveis por 55,% da renda dos homens e 79,9% da renda das mulheres brasileiras. Especialistas estimam que 83% dos empregos com baixos salários serão em breve automatizados. Os dados apontam para o seguinte quadro: mulheres vivem mais, porque se cuidam mais que os homens. O desemprego vai aumentar para quem descuidar da escolaridade.

Livros A presidente do Supremo Tribunal Federal  e do Conselho Nacional de Justiça, ministra Cármen Lúcia, reuniu-se ontem com o ministro da Educação, Mendonça Filho, para acertar a doação de 40 bibliotecas, com 20 mil livros ao todo, para presídios em todo o país. De acordo com Mendonça Filho, as obras de literatura brasileira e estrangeira serão doadas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão do MEC. Numa segunda etapa, também serão doados livros didáticos. O bom é saber que entre os títulos doados, estão Dom Casmurro, de Machado de Assis; O Quinze, de Raquel de Queiroz; Memórias do Cárcere, de Graciliano Ramos; Incidente em Antares, de Érico Veríssimo.


Onda conservadora no mundo

Publicação: 12/01/17
Já passava da meia-noite e eu não conseguia dormir, pensando na situação mais esdrúxula de um réu viajando com o juiz que o vai julgar; um movimento fascista acusando uma atriz libertária de ser fascista; um presidente da maior nação do mundo se despedindo, enquanto o outro que entrava era acusado de ter sido ajudado por um presidente de país rival para chegar à presidência. Esse mesmo presidente que nega o aquecimento global e quer a volta da corrida armamentista. E seu chefe do setor de imunização não acredita na eficácia das vacinas. Menino, teve de tudo ontem. Teve mais: um diretor de presídio e políticos acusados de receber propina de uma facção criminosa, enfim, uma sensação de fracasso generalizado.

Um pastor esfaqueado dizendo que sua camisa ensanguentada estava curando fiéis, enquanto pedia oito milhões de reais para salvar sua igreja. Um deputado apresentando projeto para punir com multa, casais que tenham casos extraconjugais. Um deputado querendo proibir masturbação motivada pelos sites pornográficos na internet. O estádio símbolo do país, o Maracanã, abandonado e sendo saqueado. Servidores da cidade mais maravilhosa do mundo recebendo cestas básicas e sua universidade ameaçada de fechar. Uma apresentadora de TV defendendo que índios devem morrer de doenças infecciosas, sem direito a atendimento. Defensores da proibição do aborto festejando a morte de prisioneiros. Uma juíza quer fazer um censo nos presididos que custa o mesmo que construir dois presídios...

Essa lista pode se estender indefinidamente, mas é bom parar por aqui. Um fantasma ronda o mundo, especialmente o Brasil. Uma onda conservadora que cega as pessoas e não permite que elas vejam o que é o certo e o errado dentro da lei. É um vale tudo insuportável.

Já não sabemos distinguir o absurdo do bom senso. Lobão, Roger, Ana Paula do vôlei, Regina Duarte, Merval Pereira, Alexandre Garcia, Rodrigo Constantino, Diogo Mainardi, Gilmar Mendes, Janaina Paschoal, MBL e admiradores do “mito” Bolsonaro são as vozes esganiçadas dessa nova onda. Até quando serão ouvidas, não sabemos. Se vamos deixar eles e seus representantes governarem nossas vidas, saberemos em breve.

Uma coisa é confortante. Toda onda tem seu refluxo e as luzes da liberdade podem voltar a brilhar, sempre. Repetindo Darcy Ribeiro: “Só há duas opções nesta vida: se resignar ou se indignar. E eu não vou me resignar nunca".

Saúde
Tem mais notícia ruim: Aumenta o número de casos de febre amarela silvestre no Brasil. Começa a ser registrada em regiões rurais de Minas Gerais e pode chegar aos grandes centros urbanos. A primeira grande epidemia de febre amarela ocorrida no Brasil, foi ocorrida no Rio de Janeiro, capital do Império, em 1849-50. A doença atacou o brasileiro até o ano de 1958, quando se considerou a febre amarela controlada.

Economia Enfim, uma boa notícia. O ano de 2015 fechou com inflação de 10,67%. Segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, medido pelo IBGE, a inflação arrefeceu em 2016 e fechou o ano em 6,29%, voltando a ficar abaixo do teto da meta estabelecida pelo Banco Central, que é 6,5%. A causa foram as elevações menores dos preços administrados e dos alimentos. No mês de dezembro, a taxa ficou em 0,30%, um terço dos 0,96% de dezembro de 2015.

Concursos Digite a palavra “concurso” em seu buscador na internet que você vai descobrir que existem 24 concursos públicos abertos, com salários vão acima dos 20 mil reais. O município de São Gonçalo do Amarante tem quatro vagas para procurador de terceira classe, que pagará quase R$7 mil reais aos aprovados. Não desanime.

Contas
O conselheiro Tarcísio Costa foi escolhido, por meio de sorteio realizado na primeira sessão do Pleno do Tribunal de Contas do Estado este ano, o relator do parecer prévio acerca das contas do Governo do Estado relativas ao exercício de 2017. Para o ano de 2016, a relatoria está a cargo da conselheira Maria Adélia Sales. O parecer prévio consiste na análise dos balanços contábil, orçamentário, financeiro, econômico e patrimonial do Governo do Estado, como também das suas autarquias, fundações públicas, entre outros componentes. Segundo o Regimento Interno do TCE, o governador do Estado tem 60 dias, contados após a abertura da sessão legislativa, para apresentar as contas para a Assembleia Legislativa do RN, com simultânea remessa para o Tribunal de Contas. A apreciação final da proposta de parecer prévio se dá através de sessão extraordinária.

Petróleo
Se você acreditou que a Petrobras estava falida por causa dos escândalos de propinas, pode ir mudando de ideia. A empresa anunciou ontem que ultrapassou seus recordes históricos de produção mensal e diária no mês de dezembro. Superou pela primeira vez 2,3 milhões de barris por dia. A produção de gás subiu 2% em dezembro. Se você não vendeu, aquelas suas ações voltaram a ter valor. 

Rádio

A Noruega desligou ontem seu sinal de emissora FM. A partir de agora só rádio digital por lá. A medida não agrada a toda população do país, porque muita gente vai ter que comprar um conversor para poder ouvir rádio da forma tradicional. Eu iria estranhar muito, pois sou viciado em rádio FM, principalmente no carro, onde posso ouvir notícias e músicas, enquanto me desloco pela cidade.

Mário Soares
A TV Universitária vai reprisar, no próximo sábado, o progama Memória Viva com o ex-presidente de Portugal, Mário Soares, gravado  em 19 de maio de 2007. Mário, que faleceu no último dia 07 e foi sepultado em Lisboa na tarde de terça-feira passada, foi entrevistado por Tarcísio Gurgel, quando esteve em Natal a convit3e da FIERN, Da entrevista também participaram o jornalista (já falecido) Ticiano Duarte e  o advogado e cientista político Cláudio Emerenciano