Ampliação dos gastos

Publicação: 05/09/19
Luiz Antônio Felipe
laf@tribunadonorte.com.br

O governo Bolsonaro deverá pedir mais uma ampliação dos gastos ao Congresso Nacional. Precisa de mais R$ 15 bilhões para termina o ano, por conta da pressão dos gastos. A arrecadação aumenta a cada mes e não dá conta do aumento das despesas. Enquanto o Poder Público gasta, o setor  privado emite sinais de crescimento. O índice de gerente de compras (PMI, na sigla em inglês) composto do Brasil, medido pelo IHS Markit, subiu de 51,6 em julho para 51,9 em agosto. A marca acima dos 50 indica expansão da atividade. Esse resultado foi determinado pelo avanço do índice industrial, de 49,9 em julho para 52,5 em agosto. Já o PMI de serviços caiu para 51,4 em agosto.

Recessão
Analistas apontam que o risco de recessão nos Estados Unidos é elevado. Calculam em 67% o risco em 2020. Na Europa está mais complicada  a saída da Inglaterra da União Européia (EU), sem um acordo comercial. Especialistas afirmam que a economia britânica dá indícios de caminhar para uma recessão.

Varejo
A primeira edição da “Semana do Brasil” começa amanhã e vai até 15 de setembro, com muitas redes varejistas envolvidas. A iniciativa do Governo Federal, em parceria com empresas privadas, tenta o mesmo sucesso da Black Friday americana, que inspirou a promoção. Promete ser uma oportunidade de compras com descontos de até  70%.

Moedas
O preço do petróleo e a cotação do ouro em alta, o dólar e euro em baixa ontem, com o otimismo no mercado externo. O ouro subiu quase de 7%, com o investidor buscando “abrigo”. Mercados mais voláteis ainda com a guerra comercial e troca de farpas entre líderes, além de uma tendência de recessão.

Previdência
A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), do Senado, aprova o relatório da reforma da Previdência por 18 votos contra 7. o Governo calcula R$ 63 bilhões de perdas na reforma após relatório.

Cessão onerosa
O Senado Federal aprova, em dois turnos, a PEC da cessão onerosa de leilões de petróleo que  trata da distribuição entre os entes federativos de parcela dos recursos a serem arrecadados em mega leilão de áreas de petróleo previsto para novembro. Parte do chamado pacto federativo, a PEC que retorna à Câmara para uma segunda análise também prevê que 3% dos recursos destinados à União sejam destinados ao Estado produtor em que ocorrer o leilão, beneficiando, no caso específico, o Rio de Janeiro. O  RN aguarda, pelo menos, R$ 430 milhões.

Receitas
Também exclui essa transferência do teto de despesas primárias do Orçamento da União, o chamado teto de gastos. A União prevê arrecadar R$ 106,6 bilhões, em bônus de assinatura com o leilão do excedente da cessão onerosa, marcado para 6 de novembro, caso todas as áreas sejam arrematadas.

Frutas
Com a renovação dos pomares, pela enxertia com cajueiro anão precoce, a cajucultura potiguar deve triplicar produção em cinco anos. Especialistas estimam que a produção de castanha no Rio Grande do Norte passe de 140 mil toneladas para 400 mil toneladas ao ano.

Abertura
A 11ª loja da rede de supermercados Nordestão, o Superfácil Rodoviária, na Cidade da Esperança, abre as portas hoje às 6 horas. Em menos de um ano o grupo potiguar investiu cerca de R$ 100 milhões em duas lojas. A  outra loja é a de Ponta Negra, onde funcionou o Armazém Pará, que passou a ocuar o antigo Bompreço.

Comportamento
O consumidor brasileiro prioriza tempo e gasto de energia quando o assunto é comprar online, afirma estudo inédito da Kantar feito em 14 países avaliando o comportamento de compra online pela ótica de três determinantes: dinheiro, tempo e energia. Não são apenas preços baixos e descontos que conquistam os brasileiros no comércio eletrônico.

Serviço (I) 
O e-SIM chega às lojas TIM. A tecnologia funciona por meio da leitura de QR Code, substituindo o chip físico pelo digital e permitindo a ativação do plano desejado no smartphone compatível. Clientes dos segmentos pós-pago e controle, usuários dos aparelhos iPhone XS, XS Max ou XR, poderão aderir à funcionalidade.

Serviço (II) 
A operadora Oi garante que investiu mais de R$ 20 milhões no Rio Grande do Norte no primeiro semestre de 2019. A operadora oferece 4,5G na cidade de Natal e 4G em 11 cidades do estado. A companhia  também registrou incremento no seu serviço pós-pago, sendo responsável por 33% do market share.