Sem teto, sem limite

Publicação: 06/09/19
Luiz Antônio Felipe
laf@tribunadonorte.com.br

Em um País em que quase nada tem controle, o desrespeito às leis é tratado como um fato natural, a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF),  a do Teto de Gastos, tudo pode ser ultrapassado. Desrespeitar a lei do teto é porta aberta para o descontrole total das finanças públicas, garantem os analistas econômicos. O céu seria o limite e, neste caso, o Brasil estaria no caminho do caos vivido pela Argentina. Não se justifica mudar a lei do teto. Temos uma arrecadação recorde.  Para 2020 ou o Congresso corta os gastos ou a lei será jogada no lixo. A Justiça tem a missão de conter as tentativas da classe política em querer gastar mais do que se arrecada.

Cotações
O preço do barril de petróleo caiu levemente. O ouro seguiu a tendência. A cotação do dólar também recuou para R$ 4,11, nos bancos O Citibank passa a apostar em queda do dólar ante o real. As bolsas da Europa avançaram com a nova rodada de negociações EUA-China.

Imprevistos   
Sem folga ou reserva no orçamento, 68% dos brasileiros não estão preparados para lidar com imprevistos, aponta o indicador de bem-estar financeiro da CNDL/SPC Brasil. A grande maioria chega ao fim do mês sem sobras de dinheiro e mais da metade admite não aproveitar a vida pela forma com que administra seu dinheiro.

Pressão
A inflação para famílias com renda até 2,5 salários mínimos recua, mas permanece acima do IPC-BR. O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) de agosto variou 0,11%, ficando 0,32 ponto percentual (p.p.) abaixo de julho quando o índice registrou taxa de 0,43%. Com este resultado, o indicador acumula alta de 3,28% no ano e 4,11% nos últimos 12 meses.

Produtividade
A Confederação Nacional da Indústria (CNI) garante que a Produtividade brasileira cresceu 0,8%, ritmo maior do que o de Japão, Reino Unido e Alemanha. Mesmo assim, o desempenho do Brasil em 2018 foi menor do que o da Coreia do Sul, da França e dos Países Baixos. Nos últimos dez anos, a produtividade brasileira teve o sexto melhor resultado entre 10 países analisados.

Investimento em alta
O Indicador Ipea mostra crescimento de 1% nos investimentos. Todos os componentes do Indicador de FBCF tiveram desempenho positivo em julho. O Indicador Ipea Mensal de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), é compreendida como os investimentos em aumento da capacidade produtiva da economia e na reposição da depreciação de seu estoque de capital fixo. O trimestre móvel terminado em julho mostrou alta de 3,1% na comparação com o trimestre anterior. No acumulado em 12 meses, os investimentos  recuaram  de 4,3% para 3,1%.

Fluxo
O Banco Central registra em agosto um fluxo cambial com saldo negativo de US$ 4,31 bilhões, nada que possa ter influência na balança de pagamentos. O BC anunciou o lançamento do pagamento instantâneo no Brasil, em novembro de 2020, em quatro fases.

Exposição
A  5 º edição da CASACOR Rio Grande do Norte abre hoje em Natal, com o tema “Planeta Casa”. São 31 ambientes e 43 profissionais, A Mostra acontece até 20 de outubro, no Aeroclube.  Reúne o melhor da arquitetura, do urbanismo, paisagismo, decoração, design de interiores e arte no Brasil, através de renomados profissionais do RN.    

Promoção
Na Semana do Brasil que  vai até 15 de setembro, o Banco do Nordeste (BNB) reduz os juros para capital de giro e microcrédito. Passa a ser oferecido com uma taxa de 0,41% ao mês. A condição é ofertada para micro e pequenas empresas sediadas em municípios do Semiárido. Já as taxas para clientes do microcrédito, na modalidade Crediamigo Comunidade, são de 0,99% ao mês.

Melão
Com a abertura do mercado chinês ao melão brasileiro, ainda não confirmada, os empresários potiguares e cearenses refazem suas contas. A expectativa é de que a produção brasileira de melão possa triplicar nos próximos anos, impulsionando as exportações do Nordeste. A produção de melão ocupa cerca de 20 mil hectares no País, dos quais 90%, entre o Rio Grande do Norte (13 mil hectares) e Ceará (5 mil hectares).

Manga
Compradores alemães impulsionam a certificação socioambiental da manga na Caatinga. Fazendas do Vale do São Francisco conquistaram a certificação nos últimos meses. Tendência de crescimento se mantém para a próxima safra, afirma a ONG Imaflora. Nos últimos meses, 17 empreendimentos produtores de manga da região do Vale do São Francisco conquistaram a certificação socioambiental Rainforest Alliance™. Foram os primeiros casos de certificação  da fruta no Brasil.