Pendências colocam Arena em risco

Publicação: 2012-11-10 00:00:00
Pendências de ordem técnica e burocráticas colocam em risco a liberação de recursos oriundos do financiamento feito pelo governo do Estado ao Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a consequente paralisação da Arena das Dunas, o estádio que está sendo construído em Natal para a Copa do Mundo da Fifa de 2014. O alerta é do Tribunal de Contas da União e está contido na última versão da “Matriz de Responsabilidades”, documento periodicamente atualizado que estipula a responsabilidade dos governos federal, estaduais e municipais, além de parceiros privados, no pagamento e execução de obras de construção ou reforma de estádios, aeroportos, portos, além de investimentos em mobilidade urbana, turismo e telecomunicações. De acordo com o relatório do TCU, as obras da Copa do Mundo ficaram 14,7% mais caras que o inicialmente previsto.
Arena das Dunas está com apenas 39% das obras concluídas
Entre as pendências citadas pelo TCU estão a aprovação do projeto executivo pelo Corpo de Bombeiros; anotações de Responsabilidade Técnica dos autores de todos os documentos técnicos relacionados à obra, incluindo os projetos de engenharia e arquitetura, especificações técnicas, cadernos etc.; e o projeto executivo para análise do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que ainda não teria sido entregue ao BNDES). O TCU constatou ainda que dos R$ 396,5 milhões contratados para construção do estádio, somente 20% (ou R$ 79,3%) foram utilizados na obra até o final de julho. Ao todo são 15 pendências destacadas pela 9ª Secretaria de Controle Externo (Secex). “Nesse sentido, aquela unidade técnica (9ª Secex) propôs que o Tribunal recomende ao Governo do Estado do Rio Grande do Norte que ultime o atendimento das exigência do BNDES para  prosseguimento das transferências do financiamento contratado”, cita o relatório.

Através da Assessoria de Imprensa, o engenheiro Demétrio Torres,  titular da Secretaria Extraordinária para Assuntos Relativos à Copa do Mundo de 2014, disse ao portal G1/RN que ainda não tinha conhecimento do conteúdo do relatório do TCU, no entanto, adiantou: “a situação da Arena das Dunas não é preocupante”. Para ele, não existem nenhum impedimento para o repasse de recursos destinados à construção do estádio.

As medições apontam que faltando pouco mais de um ano e meio para início da copa, o Arena das Dunas só conseguiu atingir 39%. Em relação a outras sedes da Copa do Mundo, Natal é a que está mais atrasada. Em Fortaleza, por exemplo, 93% do estádio já foram concluídos. Das cidades nordestinas, Natal é a única a ficar de fora da Copa das Confederações, que será disputada no próximo ano. 

Sobre as demais obras de mobilidade, o TCU informa que elas pouco andaram. Exceção do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante, que conseguiu fazer 5%, as demais não saíram do papel ou estão paradas.

Leia também: