100 anos de Dalva de Oliveira

Publicação: 2019-04-28 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Noite de homenagem, lembranças e muita emoção. Esse é o alicerce que sustenta o show “100 anos de Dalva de Oliveira”, que traz as vozes do quarteto formado por Márcio Gomes, Eliana Pittman, Claudete Soares e Alaide Costa para o palco do Teatro Riachuelo no dia 17 de maio, às 21h. A apresentação faz parte de uma série de quatro apresentações pela região Nordeste após o enorme sucesso da temporada em São Paulo e no Rio de Janeiro. A turnê é baseada em um álbum homônimo lançado em 2018, trabalho que contou com a participação de mais de 30 artistas da música brasileira.

Quarteto formado por Eliana Pittman, Claudette Soares, Alaíde Costa e Márcio Gomes prestam justa homenagem à diva
Quarteto formado por Eliana Pittman, Claudette Soares, Alaíde Costa e Márcio Gomes prestam justa homenagem à diva

O espetáculo “100 anos de Dalva de Oliveira” reúne quatro vozes da MPB de diferentes estilos e gerações que interpretam os clássicos do repertório da eterna estrela Dalva: a versátil e internacional Eliana Pittman, as divas da Bossa Nova Claudette Soares e Alaíde Costa, e o novo “Rei da Voz”, Márcio Gomes.

Com direção musical do pianista Alexandre Vianna, direção e roteiro de Thiago Marques Luiz (também produtor do disco), o show reserva momentos de grande emoção e passeia por todos os estilos que foram imortalizados por Dalva de Oliveira, do samba canção ao samba exaltação, passando pelo bolero, pelo tango e até pelas marchinhas de carnaval.

Estão presentes clássicos como “Ave Maria do Morro”, “Bandeira Branca”, “Máscara Negra”, “Kalú”, “Tudo acabado”, “Neste mesmo lugar”, “Errei sim”, “Hino ao Amor”, “Segredo” e tantas outras canções que estão no inconsciente coletivo do público desde as décadas de 1950, 60 e 70.
O quarteto escalado une uma das cantoras mais versáteis da música brasileira: Eliana Pittman, que iniciou a carreira ao lado do pai, o renomado saxofonista Booker Pittman – com quem circulou por mais de 30 países, e gravou dois discos no início dos anos 1960 que se tornaram referências modernas da bossa nova, do sambalanço e do sambajazz. 

Outro nome que divide as atenções do público é a cantora Claudette Soares, que inciou sua carreira nos anos 1950 apadrinhada pelo Rei do Baião, Luiz Gonzaga. Mas foi com a Bossa Nova que Claudette consolidou sua carreira. Sua discografia, elogiada pela crítica especializada e editada em diversos países, apresentou ao público nomes como César Camargo Mariano e Taiguara.

Uma das grandes damas da MPB, Alaíde Costa retoma o início da carreira quando cantava o repertório de Ângela Maria e Dalva de Oliveira. Sua voz suave e moderna encontrou na Bossa Nova uma de suas principais referências. Participou de discos importantes como o famoso “Clube da Esquina”, com Milton Nascimento. Nos 60 anos da Bossa Nova, celebrou a data lançando álbum ao vivo com Claudette Soares.

Márcio Gomes completa o quarteto. Considerado o novo Rei da Voz, Gomes começou a trilhar sua carreira há cerca de 15 anos. O jovem artista carioca já gravou cinco CDs e dois DVDs nesse período e fez parcerias com artistas como Ângela Maria, o saudoso Cauby Peixoto e Agnaldo Timóteo. 

Serviço
Show “100 anos de Dalva de Oliveira”, com Eliana Pittman, Claudette Soares, Alaíde Costa e Márcio Gomes. Dia 17 de maio, às 21h, no Teatro Riachuelo. Ingressos: R$ 120 (frisas e balcão nobre), R$ 140 (plateia B), R$ 160 (camarotes e plateia A).









continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários