182 mil pessoas de 113 municípios dependem da água de carros-pipa

Publicação: 2019-07-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Após um ano de boas chuvas no semiárido, o Rio Grande do Norte ainda tem 113 municípios, com suas áreas rurais, dependentes do abastecimento de água com carros-pipa. O fornecimento é feito pelo Exército, com recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional,   enquanto que as áreas urbanas, que dependem deste serviço, são abastecidas pela Defesa Civil do Estado e estão apenas com dois municípios necessitando do programa.

Municípios do Alto Oeste estão dentro do programa de atendimento por carros-pipa. São duas cidades e 113 áreas rurais em situação de colapso de abastecimento
Municípios do Alto Oeste estão dentro do programa de atendimento por carros-pipa. São duas cidades e 113 áreas rurais em situação de colapso de abastecimento

A diferença entre essas duas áreas é que as cidades têm o abastecimento via Caern e, quando não há colapso, não há necessidade dos carros-pipa. Duas cidades em colapso de abastecimento, Paraná e São Miguel, atualmente, aguardam a aprovação de um novo plano enviado à Secretaria Nacional de Defesa Civil, que coordena a operação no País, para poder receber água deste programa. A Operação Carro-pipa garantiu o abastecimento às cidades nesta situação do Estado durante os últimos anos de seca.

As áreas rurais, mais castigadas no que se refere ao abastecimento humano, continuam sendo atendidas pelos carros -pipa do Exército. São 113 municípios localizados no Semiárido,  e aproximadamente 182 mil pessoas em mais de 6.800 pontos de abastecimento. O Exército contrata 419 pipeiros para as atividades de transporte da água. Para a logística da distribuição da água são utilizadas quatro unidades militares, com acompanhamento dos militares no planejamento da distribuição, fiscalização da operação e contato com a Comissão Municipal de Defesa Civil para a definição dos beneficiários do programa e local de abastecimento. Toda a Operação é regulada pela Portaria Interministerial no 1, de 25 de julho de 2012. Os custos desta operação das áreas rurais não foram repassados pelo Comando da 7ª Brigada de Infantaria Motorizada e até o fechamento desta edição não obtivemos respostas do Comando Militar do Nordeste, em Recife.

Cidades
Para abastecer as duas cidades em situação de colapso, de acordo com o chefe da Defesa Civil do Estado, coronel Marcos Carvalho, o plano teve que ser reenviado à Secretaria Nacional para ser reavaliado depois que o município de Pilões, no Alto-Oeste potiguar, saiu do colapso e passou a ter uma adutora operante. "No último mês, tivemos a ativação da adutora de Pilões, que estava sem água há mais de sete anos. O plano detalhado de resposta prévia original previa a cobertura de três municípios mas, em virtude da saída oficial de Pilões do colapso, tivemos que reformulá-lo e enviar novamente para Brasília", explica o coronel.

Atualmente, a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) está trabalhando para restabelecer a rede de encanamento de Pilões que, após sete anos sem receber água, vai precisar de ajustes para voltar a operar plenamente.

Em junho, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil autorizou o repasse de R$ 1,9 milhão para a execução da operação. O novo plano foi enviado no dia 19 daquele mesmo mês à Secretaria, e permanece no aguardo de aprovação. "O plano continua aprovado, mas está aguardando a conclusão da reanálise para reativarmos a operação", diz Carvalho. Além do R$ 1,9 milhão previstos para a contratação de 22 caminhões-pipa, cerca de R$ 500 mil também devem ser empenhados para o monitoramento da operação, o que inclui o rastreamento dos caminhões e suas rotas.

Apesar de aguardar a retomada da operação, o comandante afirma que a ideia é reduzir gradativamente a dependência dos municípios à utilização dos carros-pipa, à medida em que as adutoras forem voltando à atividade. "Desde o início do ano, o Governo vem trabalhando junto ao comitê de segurança para zerar a operação de carros pipa, inicialmente nas áreas urbanas e, depois, ir reduzindo gradativamente a dependência dela na zona rural", afirma Marcos Carvalho.

A Defesa Civil é o órgão responsável pela operação na zona urbana das cidades, enquanto o Exército brasileiro fica com a responsabilidade de distribuir a água na zona rural dos municípios.

"As coordenadorias municipais de Defesa Civil estão fazendo o trabalho com o Exército para ver as adequações da operação: se ela será mantida no tamanho em que está ou se será redimensionada", afirma o coronel Marcos Carvalho. Somadas, as populações dos municípios de São Miguel e Paraná possuem 27.859 habitantes.

De acordo com o último relatório divulgado pela Caern, o RN possui, além dos dois municípios em colapso, ambos localizados no Alto-Oeste, e outras 81 cidades em situação de rodízio de abastecimento.

Números
113 municípios têm suas áreas rurais abastecidas pelo Exército

182 mil pessoas, aproximadamente, são atendidas nessas áreas

419 carros-pipa atendem às zonas rurais

22 caminhões-pipa serão utilizados nas áreas urbanas pela Defesa Civil para a operação nas áreas urbanas dos municípios

20 litros de água por pessoa é o que cada um deles deve garantir à população

R$ 1,9 milhão foi o valor aprovado pela Secretaria Nacional de Defesa Civil para a operação no RN

R$ 500 mil é o valor necessário para o monitoramento da Operação no Estado

2 é o número de municípios que serão atendidos: Paraná e São Miguel

Municípios atendidos nas áreas rurais pelo Exército
ACARI

AFONSO BEZERRA

ÁGUA NOVA

ALEXANDRIA

ALMINO AFONSO

ANGICOS

ANTÔNIO MARTINS

APODI, AREIA

BRANCA

ASSU

BARCELONA

BENTO FERNANDES

BOA SAÚDE

BODÓ

BOM JESUS

BREJINHO

CAIÇARA DO NORTE

CAIÇARA DO RIO DO VENTO

CAICÓ

CAMPO GRANDE

CAMPO REDONDO

CARAÚBAS

CARNAÚBA DOS DANTAS

CERRO CORÁ

CRUZETA

CORONEL EZEQUIEL

CURRAIS NOVOS

DOUTOR SEVERIANO

EQUADOR

FELIPE GUERRA

FERNANDO PEDROZA

FLORÂNIA

FRANCISCO DANTAS

FRUTUOSO GOMES

GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO

IELMO MARINHO

IPUEIRA

ITAÚ

JAÇANÃ

JANDAIRA

JANDUÍS

JAPI

JARDIM DE ANGICOS

JARDIM DO SERIDÓ

JOÃO CÂMARA

JOÃO DIAS

JOSÉ DA PENHA

JUCURUTU

LAGOA D`ANTA

LAGOA DE VELHOS

LAJES

LAJES PINTADAS

LUCRÉCIA

LUIS GOMES

MARCELINO VIEIRA

MARTINS

MESSIAS TARGINO

MONTE DAS GAMELEIRAS

MOSSORÓ

NOVA CRUZ

OLHO D ÁGUA DOS BORGES

OURO BRANCO

PARANÁ

PARAÚ

PARAZINHO

PARELHAS

PASSA E FICA

PASSAGEM

PATÚ

PAU DOS FERROS

PEDRA GRANDE

PEDRA PRETA

PEDRO AVELINO

PILÕES

PORTO DO MANGUE

RAFAEL FERNANDES

RAFAEL GODEIRO

RIACHO DA CRUZ

RIACHO DE SANTANA

RIACHUELO

RODOLFO FERNANDES

RUY BARBOSA

SANTA CRUZ

SANTO ANTÔNIO

SÃO BENTO DO TRAIRI

SÃO FERNANDO

SÃO FRANCISCO DO OESTE

SÃO JOSÉ DO CAMPESTRE

SÃO JOSÉ DO SERIDÓ

SÃO MIGUEL

SÃO PAULO DO POTENGI

SÃO PEDRO

SÃO  RAFAEL

SÃO TOMÉ

SÃO VICENTE

SANTA MARIA

SANTANA DO MATOS

SENADOR ELÓI DE SOUZA

SERRA CAIADA

SERRA DE SÃO BENTO

SERRA NEGRA DO NORTE

SERRINHA

SERRINHA DOS PINTOS

SEVERIANO MELO

SÍTIO NOVO

TABOLEIRO GRANDE

TAIPU

TANGARÁ

TENENTE ANANIAS

TENENTE LAURENTINO CRUZ

UMARIZAL

UPANEMA

VÁRZEA

VENHA-VER






continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários