27% dos reservatórios do RN estão secos ou em volume morto

Publicação: 2019-06-25 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Luiz Henrique Gomes
Repórter

Após o período chuvoso da região nordeste, 13 reservatórios de água monitorados pelo Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn) estão secos ou em volume morto. No período, choveu 658 milímetros, acima da média histórica, mas algumas regiões do Alto Oeste e Trairí não foram abastecidas o suficiente. Os casos mais notáveis são dos reservatórios de Pau dos Ferros, que está com apenas 1% da capacidade hídrica (549 mil litros de 54 milhões), e o Itans, de Caicó, com 1,7% (1,3 milhão de litros de 81,7 milhões).

O Itans, no município de Caicó, é um dos reservatórios que figura com quadro mais crítico: com apenas 1,7% de sua capacidade, 1,3 milhão de litros dos 81,7 milhões totais
O Itans, no município de Caicó, é um dos reservatórios que figura com quadro mais crítico: com apenas 1,7% de sua capacidade, 1,3 milhão de litros dos 81,7 milhões totais

Essas barragens representam praticamente um terço (27%) das 47 monitoradas pelo Igarn. Apesar do melhor período de chuvas dos últimos oito anos, a situação dos reservatórios vazios ou em volume morto são iguais a do ano passado. O que mudou foi a média geral de abastecimento – de 30% no ano passado para 33% este ano. A razão para o aumento é, principalmente, a recuperação hídrica do reservatório Armando Ribeiro Gonçalves, o maior do estado, que passou de 25% para 34%.

A marca da Armando Ribeiro Gonçalves é a melhor dos últimos quatro anos, o que demonstra que a reserva hídrica do estado vem se recuperando apesar dos últimos sete anos de chuvas abaixo da média histórica. Em abril de 2015, o reservatório – com capacidade para até 2,4 bilhões de metros cúbicos – estava com 730,5 milhões (30,44% do total). Na última medição feita pelo Igarn, no dia 18 de junho, a Armando Ribeiro estava com 818 milhões de m³.

A média de chuvas no estado, no período de março à maio, foi de 658 mm, mas as regiões do Trairí e Alto Oeste ficaram com média de 400 à 500 milímetros. No ano passado, o volume das chuvas foi semelhante, mas a distribuição foi menor. “Tivemos uma melhor distribuição esse ano, com boas chuvas em quase todas regiões”, resumiu Gilmar Bristot, meteorologista da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), no início deste mês.

As chuvas do ano passado foram concentradas na região do Vale do Açu. Este ano, com exceção das regiões ainda em seca, da cidade de Currais Novos e do litoral (o período chuvoso do litoral é entre maio e julho), todas as outras conseguiram melhorar os níveis hídricos. Exemplo disso é a recuperação hídrica da barragem Armando Ribeiro Gonçalves, a maior do estado. O reservatório iniciou o período chuvoso com 11,3% da capacidade e encerra com 33,5%.

O balanço feito por Bristot leva em consideração as chuvas que caíram até o dia 14 de junho. Excluindo as cidades do litoral, 50 municípios estão considerados normais ou chuvosos e outros 50 seco ou muito seco, sendo a maioria no Alto Oeste. Outras 40 não enviaram informações meteorológica para a Emparn. A situação pode se inverter até o final do mês, quando as condições climáticas favoráveis às chuvas se acabam completamente.

“Hoje, o que se preocupa mais mesmo é a região do Alto Oeste, principalmente Umarizal, Pau dos Ferros. Esses locais não estão com os reservatórios cheios e não são propícios à perfuração de poços porque a água é salobra”, afirmou o meteorologista da Emparn. “Já a região do Trairí também está seca, mas pode ser influenciada pelas chuvas que ainda podem cair no interior até o fim do mês ou até pelo período chuvoso do litoral”.

No ano passado, eram 57 cidades consideradas secas ou muito secas no mesmo período de maio. Outras 51 cidades eram consideradas normais, chuvosas ou muito chuvosas.

Situação dos reservatórios mantidos pelo Igarn

Reservatórios mais cheios
Encanto, em Encanto     100%

Riacho da Cruz II, em Riacho da Cruz     100%

Mendubim, em Assu    100%

Beldroega, em Paraú     100%

Pataxó, em Ipanguaçu     100%

Lagoa do Boqueirão, em Touros     100%

Lagoa de Extremoz, em Extremoz     93,39%

Marcelino Vieira, em Marcelino Vieira:     91,17%

Rodeador, em Umarizal     82,94%

Prata, em Goianinha     81,87%

Apanha Peixe, em Caraúbas     75,5%

Reservatórios Menos Cheios
Santana, em Rafael Fernandes     0%

Trairi, em Tangará     0%

Inharé, em Santa Cruz     0%

Japi II, em São José do Campestre     0%

Santa Cruz do Trairi, em Santa Cruz     0,08%

Esguicho, em Ouro Branco     0,42%

Passagem das Traíras, em São José do Seridó     1,72%

Pilões, em Pilões     0%

Itans, em Caicó     1,72%

Pau dos Ferros, em Pau dos Ferros     1%

Zangarelhas, em Jardim do Seridó     1,93%

Bonito II, em São Miguel     6,34%

Fonte: Igarn

Situação dos municípios

Em colapso
03 cidades(Alto Oeste)

1. PARANÁ;

2. PILÕES;

3. SÃO MIGUEL.

Em sistema de rodízio
94 cidades

1. ACARI

2. AFONSO BEZERRA;

3. ÁGUA NOVA;

4. ALMINO AFONSO

5. ALTO DO RODRIGUES;

6. ANGICOS;

7. ANTÔNIO MARTINS;

8. ASSÚ;

9. BARCELONA;

10. BENTO FERNANDES;

11. BODÓ;

12. CAIÇARA DE RIO DO VENTO;

13. CAICÓ;

14. CAMPO GRANDE;

15. CARNAÚBA DOS DANTAS;

16. CARNAUBAIS;

17. CERRO CORÁ;

18. CORONEL JOÃO PESSOA;

19. CRUZETA;

20. CURRAIS NOVOS

21. DR. SEVERIANO;

22. ENCANTO;

23. EQUADOR;

24. FERNANDO PEDROSA;

25. FLORÂNIA;

26. FRANCISCO DANTAS

27. FRUTUOSO GOMES;

28. GUAMARÉ;

29. IELMO MARINHO;

30. IPANGUAÇU;

31. IPUEIRA;

32. ITAÚ;

33. JANDUÍS;

34. JARDIM DE ANGICOS;

35. JARDIM DE PIRANHAS;

36. JARDIM DO SERIDÓ;

37. JOÃO CÂMARA;

38. JOSÉ DA PENHA;

39. JOÃO DIAS;

40. JUCURUTU;

41. LAGOA DE VELHOS;

42. LAGOA NOVA;

43. LAJES;

44. LUCRÉCIA;

45. LUÍS GOMES

46. MACAU;

47. MARCELINO VIEIRA

48. MARTINS;

49. MESSIAS TARGINO;

50. OLHO D´ÁGUA DOS BORGES;

51. OURO BRANCO;

52. PARAÚ;

53. PARELHAS;

54. PASSAGEM;

55. PATU;

56. PAU DOS FERROS;

57. PEDRA PRETA;

58. PEDRO AVELINO;

59. PENDÊNCIAS;

60. POÇO BRANCO

61. PORTALEGRE;

62. PUREZA;

63. RAFAEL FERNANDES;

64. RAFAEL GODEIRO;

65. RIACHO DA CRUZ;

66. RIACHO DE SANTANA;

67. RIACHUELO;

68. RODOLFO FERNANDES;

69. RUY BARBOSA;

70. SANTA MARIA;

71. SANTANA DO MATOS;

72. SANTANA DO SERIDÓ;

73. SANTO ANTÔNIO

74. SÃO FERNANDO;

75. SÃO FRANCISCO DO OESTE;

76. SÃO JOÃO DO SABUGI;

77. SÃO JOSÉ DO SERIDÓ;

78. SÃO PAULO DO POTENGI;

79. SÃO PEDRO;

80. SÃO RAFAEL;

81. SÃO TOMÉ;

82. SÃO VICENTE;

83. SERRINHA DOS PINTOS

84. SEVERIANO MELO;

85. TABOLEIRO GRANDE;

86. TAIPU;

87. TENENTE ANANIAS;

88. TENENTE LAURENTINO;

89. TIMBAÚBA DOS BATISTAS;

90. TRIUNFO POTIGUAR;

91. UMARIZAL;

92. VÁRZEA;

93. VENHA VER

94. VIÇOSA





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários