92% dos eleitores sem candidato

Publicação: 2018-03-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A pesquisa do Consult/98FM mostra que 92,47% dos eleitores norte-rio-grandenses não têm preferência para deputado federal. Quando perguntados sobre essa escolha, 68,94% responderam “não sabe”; enquanto 23,53%, “nenhum”.

Mais citados para ‘federal’
Entre os apontados pelo eleitor como preferidos para deputado federal, os mais citados foram Zenaide  Maia (0.76%), Felipe Maia (0.65%), Fábio Faria (0.65%), Walter Alves (0.53%), Betinho Rosado (0.53), Rafael Motta (0.29%), Gilvan Alves (0.24%), Francisco Caramuru (0.24%), Cristiane Dantas (0.18%), Antônio Jácome (0.18%), Jacó Jácome (0.18%), Larissa Rosado (0.18%), Natália Bonavides (0.18%), Fernando Mineiro (0.12%), Garibaldi Filho (0.12%), Hugo Manso (0.12%), Ezequiel Ferreira (0.12%), Rogério Marinho (0.12%), Ivan Júnior (0.12), Fernando Lucena (0.12%), Ney Lopes (0.12), Gilberto Doido (0.12), Chico Guerreiro (0.12), Raimundo Fernandes (0.12) e George Soares (0.12). Como essa sondagem é “espontânea”, aparece entre os citados alguns nomes que não são pré-candidatos a deputado federal.

Para Assembleia, 89% não escolheram
Na sondagem Consult/98FM para deputado estadual, o percentual dos que não têm candidato ficou em 89,12%. Trata-se da soma dos que reponderam “não sabe” (67.41%) e nenhum (21.71%).

Mais citados para ‘estadual’
Entre os mais citados para a Assembleia Legislativa, na Consult/98FM, estão: Tomba (1.06), Nelter Queiroz (0.88), George Soares (0.82), Getúlio Rego (0.65), Fernando Mineiro (0.59), Ivan júnior (0.59), Galeno (0.41), José Dias (0.35), Gustavo Carvalho (0.29), Cristiane Dantas (0.29), José Adécio (0.29), Larissa Rosado (0.29), Kelps Lima (0.24), Hermano Morais (0.18), Antônio Jácome (0.18), Walter Alves (0.18), Dr. Targino (0.18), Ezequiel (0.18), Raimundo Fernandes (0.18), Márcia Maia (0.18), Eudiane Macedo (0.12), Maurício Marques (0.12), Odon Júnior (0.12), Luiz Almir (0.12), Dison (012), Vivaldo Costa (0.12), Souza (0.12), Gorete (0.12), Sonete (0.12), Amanda Gurgel (0.12) e Jacó Jácome (0.12). Essa sondagem também é espontânea.

Registro
A Pesquisa da Consult foi aplicada com entrevistas junto a  1.700 eleitores, entre os dias 24 e 27 de fevereiro, em doze regiões do Estado. A sondagem foi contratada pela 98 FM, com registros no TSE nos protocolos RN-05966/2018 e BR-02702/2018. Os resultados têm uma margem de erro de 2.3%, com confiabilidade de 95%.

Teste da articulação
O projeto de lei que autoriza o governo do Estado a contrair novo empréstimo será um teste para a base aliada na Assembleia Legislativa. Na tramitação das propostas do ajuste fiscal, de 20 mensagens enviadas à Assembleia, apenas oito foram aprovadas. Agora os deputados que apoiam o governo poderão dar uma demonstração de coesão, se conseguiram aprovar o novo empréstimo com rapidez e uma margem significa. Se a proposta ficar emperrada, haverá uma sinalização de deterioração ainda maior da base de apoio ao governo no Legislativo.

Exigências diferentes
O secretário de Tributação, André Horta, afirma que não há restrição para o governo contrair o novo empréstimo junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento. Ele diz que as exigência de “saúde financeira” não pesa neste caso, uma vez que o financiamento será exatamente para melhorar as condições do fisco estadual aumentar a arrecadação e, conseqüentemente, as possibilidade de equilíbrio das contas.

Entraves ao acesso
No caso da linha de crédito que o BNDES vai abrir para a segurança, o governo do Estado dificilmente preencherá os requisitos exigidos. Estados e municípios, nesta linha de financiamento, terão que demonstrar saúde financeira suficiente para honrar a dívida, informou o próprio BNDES.

Restrição ao incentivo
Um projeto de lei em tramitação na Câmara Municipal proíbe que apresentações artística com “conteúdo impróprio para menores tenham incentivos públicos pela lei Djalma Maranhão”. A proposta é de iniciativa da vereadora Carla Dickson (PROS) e deve provocar controvérsia.

Pré-candidatura lançada
A pré-candidatura de Cláudio Gabriel a deputado federal pelo PCdoB foi lançada neste fim de semana. O encontro, no auditório do Sinpol, reuniu dezenas de sindicalistas de diversas correntes políticas. Eles destacaram a atuação do pré-candidato nas mobilizações das entidades representativas dos trabalhadores. Cláudio Gabriel se comprometeu a elaborar as propostas em diálogo com esses setores.

Ética pública
O novo presidente da Comissão de Ética da Presidência da República, ex-ministro Luiz Navarro, disse que o colegiado não será palco de disputas políticas e deve ter poder punitivo limitado, ao tomar posse no cargo, em cerimônia no Palácio do Planalto. "A Comissão de Ética Pública não é, não quer ser, nem está vocacionada para ser palco da resolução de conflitos partidários ou corporativos e muito menos de disputas políticas", disse o advogado e conselheiro Luiz Navarro.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários