A carta de vinho perfeita

Publicação: 2019-11-01 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Parece curioso, mas a carta de vinhos perfeita não existe, assim como não existe a pessoa perfeita. Isso vem corroborar com a ideia de que tudo na vida tem de ser relativizado. Mas podemos falar sobre a Carta de Vinhos Ideal. Ideal para um determinado restaurante quando levada em conta peculiaridades, tais como: cardápio, perfil dos clientes, ticket médio de consumo, filosofia da casa, etc. A Carta de Vinhos Ideal, com certeza, não será a que tem o maior número de rótulos, a que têm os vinhos mais inusitados e exóticos, nem a que tem os vinhos mais caros e bem pontuados do mundo. Para ser ideal a carta precisa ser funcional, e para ser funcional há que conjugar aspectos técnicos e comerciais, se adequando ao cardápio de pratos do restaurante e as demandas dos clientes sem descuidar das tendências. O número de rótulos precisa ser compatível com a demanda de consumo apresentada pelo o restaurante. Os vinhos precisam primordialmente ter sinergia com os pratos do cardápio. Os preços da maioria dos vinhos precisam estar em sintonia com o ticket médio de consumo do restaurante. É preciso que seja enxuta, funcional, informativa, comunicativa e que não tenham vinhos que conflitem entre si, para não perder o foco. Afinal, que funcionalidade terá uma carta de vinhos com a maioria dos rótulos acima dos preços que, de fato, giram no restaurante? Que serventia terá uma carta com rótulos que destoam gritantemente com a proposta do cardápio? Ou ainda, que finalidade terá uma carta extensíssima cuja maioria dos rótulos sejam meramente figurativos (não vendam)? 

Uma boa carta não necessariamente precisa ter maior número de rótulos ou os vinhos mais inusitados. Um erro comum no qual muitas casas locais reincidem é produzir cartas que refletem o gosto pessoal do dono do restaurante
Uma boa carta não necessariamente precisa ter maior número de rótulos ou os vinhos mais inusitados. Um erro comum no qual muitas casas locais reincidem é produzir cartas que refletem o gosto pessoal do dono do restaurante

Antes de compor uma carta de vinhos é fundamental que se faça um estudo dos 12 últimos meses do consumo no restaurante, para verificar: qual o giro diário e mensal; em que nível de preço os vinhos giram mais; se o consumo é sazonal ou regular; quais os rótulos preferenciais, que marcas já estão consagradas, etc. Isso sem falar que para vender vinho é imprescindível taça correta, carta clara e compreensível, preços justos, uma boa adegagem e um serviço que garanta aos clientes uma boa apreciação.

Um erro comum no qual muitas casas locais reincidem é produzir cartas que refletem o gosto pessoal do dono do restaurante ou de quem a elaborou. Terrível isso, porque assim como um filho, que a gente cria para o mundo, uma carta de vinhos deve ser criada para atender ao universo de clientes que freqüentam o restaurante ao qual ela se destina. Pode parecer bobagem, mas isso cria gargalos que travam as vendas, fazendo com que o vinho deixe de ser um produto lucrativo e torne as refeições dos clientes e comensais mais interessantes e atrativas. A carta de vinhos pode ainda ser tradicional ou virtual, ilustrada ou apenas diagramada, em preto e branco ou colorida, decisões que devem prevalecer apenas para torna-la mais clara, funcional e comunicativa.

WSA, a Maior Feira de Vinhos da América Latina
A segunda edição da WSA – Wine South América, considerada a maior feira de vinhos da América Latina, deixou um saldo positivo para o setor vitivinícola, reunindo mais de 300 marcas expositoras, e atraindo um público de mais de 6.600 visitantes de todos os estados brasileiros e mais 21 países, consolidando-se como o maior evento do vinho do Brasil e da América Latina. 80% da presença da feira estava relacionada a negócios, que contou com apenas 20% de consumidores finais. A edição 2019 aconteceu nos dias 25, 26 e 27 de setembro último, no Espaço Fundaparque, em Bento Gonçalves, RS, e surpreendeu a todos que pensavam que apenas na cidade de São Paulo, centro financeiro do país, uma feira de vinhos ganharia expressão internacional. Superando todas as expectativas na opinião unânime de profissionais do setor, a WSA consolida-se, já no seu segundo ano, como uma feira relacionada aos negócios do setor vitivinícola, e já tem data marcada para a sua 3ª edição que acontecerá de 23 a 25/09/2020 no mesmo local e com um número ainda maior de participantes.



continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários