A casa é nossa...a festa é deles

Publicação: 2010-11-07 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
São Paulo (SP) -  O Grande Prêmio do Brasil, que será disputado hoje, poderá definir o título da Fórmula 1 pela sexta vez consecutiva. O único piloto com possibilidades matemáticas de ser campeão neste final de semana, entretanto, é o espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, bicampeão justamente no circuito paulistano. A largada da prova está marcada para as 13 horas (no RN) de domingo e terá transmissão ao vivo da Rede Globo.

Alonso, bicampeão nos anos de 2005 e 2006, assumiu a primeira colocação do campeonato há duas semanas, com a vitória no recém-inaugurado circuito de Yeongam, na Coreia do Sul. Na ocasião, o ferrarista contou com abandono duplo das Red Bulls de Mark Webber e Sebastian Vettel para cruzar a linha de chegada na frente.

Os dois pilotos da equipe austríaca são concorrentes diretos do espanhol, que soma 231 pontos, na disputa pelo título. Antigo líder da temporada, Webber é o segundo colocado (220 pontos), ao passo que Vettel (206) aparece em quarto, atrás do inglês Lewis Hamilton (210), da McLaren. O inglês Jenson Button (189), também da McLaren, segue com chances remotas.

A trajetória de Alonso em seu primeiro ano a bordo da Ferrari tem sido premiada pela regularidade. Embora a Red Bull desponte no Mundial de Construtores, o espanhol pontuou em 14 das 17 corridas disputadas até o momento, incluindo cinco vitórias – quatro delas nas últimas sete etapas - e mais quatro pódios.

Apesar disso, em virtude do novo sistema de pontuação da categoria, que premia o vencedor da prova com 25 pontos, sete a mais que o segundo colocado, o atual líder do campeonato sabe que nada está ganho. Para ser campeão novamente no Brasil, ele precisará contar com desempenhos ruins dos outros candidatos ao título – lembrando que Hamilton e Button também já foram campeões no país, respectivamente em 2008 e 2009.

Mesmo assim, alguns fatores podem favorecê-lo. Primeiramente, o brasileiro Felipe Massa, seu companheiro de equipe, está fora da briga e já declarou que o ajudará até Abu Dhabi. Fora isso, a Red Bull vive um duelo interno entre seus pilotos. Às vésperas do GP do Brasil, Webber disse que Vettel tem recebido maior suporte emocional da Red Bull.

Já para os brasileiros, a prova deve marcar uma festa alheia na nossa casa. Sem chances de título, Massa, Barrichello, Senna e Di Grassi não devem passar de meros coadjuvantes na prova.

Felipe Massa, inclusive, chegtou a ser ameaçado por um promotor público, depois que declarou que poderia ajudar Fernando Alonso. O brasileiro estaria infringindo a legislação do Estatuto do Torcedor, que não permite o “arrumadinho” em competições esportivas. Já Barrichello ao menos festejou a renovação do contrato com a Williams.

CHUVA

As chances de chuva durante o GP são pequenas, segundo a Climatempo Meteorologia. A frente fria que chegou a São Paulo ontem deve ter rápido deslocamento e a previsão é que as nuvens já tenham saído da cidade no final da manhã de hoje.

Interlagos é um local que normalmente concentra muita umidade. Assim, a quantidade de nuvens tende a ser mais persistente após a passagem da frente fria. Mas a nebulosidade deve diminuir e a expectativa é  que a prova aconteça com sol e algumas nuvens, mas sem chuva. A temperatura no começo da tarde deve ficar relativamente alta, em torno dos 27ºC. A previsão é que hoje as nuvens mais espessas já estejam saindo da cidade.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários