‘Castramóvel’ de Natal deve iniciar atividades em agosto

Publicação: 2017-07-27 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Os dois veículos “castramóveis” adquiridos há um ano pela Prefeitura de Natal, para servir de local para abrigar cirurgias de castração de cães e gatos, deve começar os serviços até o final de agosto. A previsão é do chefe do Centro de Controle de Zoonoses de Natal, Alessandre Medeiros. Ele explicou que a única pendência para o início da realização do serviço é a compra de insumos para as cirurgias, que está em fase de aquisição. Na manhã de ontem (26), um grupo  formado por protetores dos animais fez protesto em frente ao  CCZ, na zona Norte de Natal para pedir a ativação dos “castramóveis.

Segundo Alessandre Medeiros, a compra dos insumos é um processo que demanda muitos dias. Enquanto não acontece, a Prefeitura de Natal busca parcerias com universidades para o empréstimo do material até adquirir o próprio. “A expectativa é que comece em agosto, entendo ansiedade de todos, com a gente não é diferente. Mas é algo que demanda tempo”, disse o chefe do CCZ. A expectativa é de que 100 cirurgias sejam realizadas por semana.

As duas unidades móveis, que estão paradas há um ano, podem realizar até 100 cirurgias por semana
As duas unidades móveis, que estão paradas há um ano, podem realizar até 100 cirurgias por semana

Ontem, completou um ano da compra dos dois veículos equipados para cirurgias de esterelização animal. Sem nunca terem sido utilizados, os equipamentos estão estacionados no Centro de Zoonoses. Segundo um dos idealizadores do protesto, o vereador Sandro Pimentel (PSOL), o não funcionamento dos castramóveis é um “descaso” com a saúde pública municipal. “Os carros parados são resultados do descaso e incompetência da prefeitura de Natal. Castrar animais também é promover saúde pública”, disse ele.

A ativista em prol da proteção dos animais, Josemary da Silva Freire, protestou na manhã de ontem e pediu que as cirurgias começassem. “O funcionamento dos equipamentos é tão importante para os animais quanto é para os humanos. Já cheguei a ter 23 animais de rua na minha casa e tive que tirar do próprio bolso a castração, mas nem todo mundo tem condições de pagar por isso”, disse Josemary.

Adquiridos ainda em 2016, a partir de emendas ao orçamento feitas pela Câmara Municipal de Natal, os dois veículos do projeto piloto de castração de animais, conhecidos como 'castramóveis', que custaram R$ 450 mil aos cofres públicos, nunca foram utilizados e sofrem o com a ação do tempo estacionados no Centro de Controle de Zoonoses.

Uma parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e o curso de Medicina Veterinária da Universidade Potiguar (UnP), havia garantido que as atividades começariam a ser realizadas em junho deste ano, mas até o momento as cirurgias de castração animal não iniciaram. De acordo com estimativas iniciais, cada castramóvel poderia fazer até 25 procedimentos por dia, ou seja, cerca de 500 castrações por mês.

Em dezembro de 2016, a juíza Francimar Dias Araújo, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Natal, determinou o bloqueio de R$255 mil do Fundo Único do Meio Ambiente (Funam) para assegurar a operação dos veículos e a aquisição de materiais necessários para a realização das cirurgias de castração, de forma gratuita pela prefeitura.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários