“Distrital misto fortalece os partidos”

Publicação: 2017-08-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A margem apertada pela qual o “distritão” foi aprovado na comissão especial da reforma política indica uma Câmara dos Deputados dividida em torno das novas regras eleitorais. A análise é do sociólogo Murilo Aragão, da consultoria Arko Advice. "Existem deputados que só se elegem porque existe o sistema proporcional." Segundo ele, a reforma política deveria aprovar o voto distrital misto a partir de 2022 Abaixo, leia os principais trechos da entrevista.

Murilo de Aragão discorda da criação de um fundo para campanhas, com recursos do orçamento
Murilo de Aragão discorda da criação de um fundo para campanhas, com recursos do orçamento

Bate-papo com Murilo de Aragão, sociólogo e consultor político
Como o senhor avalia a reforma política que está sendo discutida? Há avanços em relação ao sistema atual?
Se o voto distrital misto for aprovado para 2022 será um grande avanço. Para agora não há tempo, tem de haver uma transição. Esse seria o ponto alto da reforma. Mas deveria aprovar também a proposta de emenda constitucional (do senador Ricardo) Ferraço que veio do Senado e proíbe coligações, além de instituir uma cláusula de barreira. Isso seria importante, e não ficar apenas na proposta da Câmara. Se o distritão for aprovado, já elimina um pouco a proibição de coligações, mas não sei se o distritão passará no plenário.

A comissão aprovou o distritão com uma margem apertada de votos (17 a favor e 15 contra). O que isso significa?
Está muito dividido porque é evidente que existem deputados que só se elegem porque existe o sistema proporcional. O distritão é o ideal? Não, não é. O ideal é o distrital misto. Mas o distritão é melhor que o proporcional, no qual um deputado como Tiririca ou (Celso) Russomanno carrega outros deputados.

Uma crítica é que o distritão enfraquece os partidos. O senhor também vê dessa forma?

Não, porque os partidos já estão fracos. O sistema partidário já está fragmentado. Se esse sistema proporcional permitiu a pior fragmentação na história dos Congressos dos parlamentos do mundo, por que o distritão seria pior?

Por que, na sua visão, o distrital misto é o mais indicado?
Por duas razões. Primeiro porque fortalece o partido e a representação da comunidade, do distrito. O deputado que você vai votar é do distrito, você conhece. Isso trará a política para perto da sua casa. Em segundo lugar, o distrital misto também permite que o partido busque uma identidade.

O fundo é a melhor maneira de se financiar campanhas?
Acho horrível esse fundo de R$ 3,6 bilhões. Não concordo.

Acredita que a reforma terá resistência no Senado?

Acredito que o Senado avançou onde poderia avançar, o fim da coligação. Se for manter o sistema proporcional, você tem de acabar com a coligação. Ou você vai para o distritão, que entra o mais votado, ou você acaba com a coligação no proporcional. E em um segundo passo, votação por distrital misto.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários