A escrita e o sorriso de Monalisa

Publicação: 2019-06-08 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

Monalisa Silvério lançou seu primeiro livro aos 9 anos. Quando completou 17, já somava cinco obras publicadas. Hoje com 23 anos de idade, advogada, a potiguar segue no mundo da literatura. Neste sábado ela apresenta seu mais novo livro, o romance “Sonhos de Inverno”. O lançamento será no espaço Ster Bom, no segundo piso do Natal Shopping, a partir das 17h.

Monalisa fez pesquisas históricas e aulas de kung fu para criar sua narrativa. A jovem autora tem se dedicado a temas distópicos e prepara novo romance
Monalisa fez pesquisas históricas e aulas de kung fu para criar sua narrativa. A jovem autora tem se dedicado a temas distópicos e prepara novo romance

Publicado pela editora Coerência, de São Paulo, “Sonhos de Inverno” é centrada na personagem Cristal, uma garota de 18 anos que sobreviveu a um raio após encontrar uma joia rara. Tempos depois, vivendo em Roma, ela reencontra a joia e descobre que o objeto tem o poder de lhe transportar para outro mundo. Nesse outro mundo a protagonista conhece Rotieh e desenvolve por ele uma paixão. Mas aos poucos ela vai descobrindo a real situação daquele novo lugar, onde uma casta de guerreiros escraviza outra.  Diante dessa perversidade, Cristal enfrenta seus medo para lutar contra o que vê de injustiça.

“A história fala de resistência, mostra uma garota insegura que precisa amadurecer para poder fazer o que acredita ser o correto”, diz Monalisa. Ela escreveu o livro em 2015, dividindo as atenções com o TCC de Direito, sobre escravidão contemporânea. Diferente do seus outros livros, a autora vê uma maturidade nesta obra. “Comecei muito nova. Escrevia por escrever. Agora, pela primeira vez, escrevi um livro 100% consciente. Sabia sobre o que estava falando e sobre como chegaria para os leitores”.

Monalisa conta que uma das referências para o livro é “As crônicas de Nárnia”. Mas ela também comenta que precisou fazer uma pesquisa histórica, em especial sobre o Império Romano. Outra pesquisa foi em termos práticos: aulas de Kung Fu. “Essa ideia do Kung Fu foi meu pai que deu. Porque o livro tem muita luta, guerra, e me matricular numa escola de arte marcial me ajudou a entender melhor esse campo”, explica a potiguar.

Concluído em 2015, o livro ficou guardado na gaveta até o início deste ano quando Monalisa enviou o original para algumas editoras de fora do estado. Duas mostraram interesse. “Eu queria trabalhar com editoras novas. A Coerência me pareceu legal. Vi que os escritores falavam bem dela. Isso é importante. Ela dá uma assistência boa para o autor e trabalha muito bem o marketing”, diz.

Escritora lança o romance Sonhos de Inverno
Escritora lança o romance Sonhos de Inverno

Produtora e editora da Coerência, Bianca Gulim também é só elogios a nova autora da casa. “A Monalisa me deixou muito impressionada, porque ela é super jovem. Ele faz algo muito difícil, que é trazer um vocabulário apurado para uma escrita fluida que não exige tanto do leitor”, comenta a editora.

Embora advogada, Monalisa confessa que sua paixão mesmo é a literatura. Se pudesse, se dedicava em tempo integral a escrita – e a leitura. Quando não está com a cabeça metida em leis, ela está lendo romances que apresentam alguma crítica política e social por trás. Algumas das leituras recentes foram “Nós”, do russo Yevgeny Zamyatin, “1984”, do inglês George Orwell, e “Hibisco Roxo”, da nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie. “No momento tenho lido coisas assim, distópicas”, afirma, Monalisa. Agora que seu sexto livro já está nas prateleiras, ela já trabalha num novo romance. Mas por enquanto não pode falar sobre o trabalho.

Serviço
Lançamento do livro “Sonhos de Inverno”, de Monalisa Silvério. Dia 8 de junho, às 17h. Ster Bom do Natal Shopping





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários