A moda para o outono-inverno 2018, pelo Minas Trend

Publicação: 2017-10-08 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Se depender dos lançamentos de passarela do Minas Trend, a moda para o próximo outono-inverno será muito confortável. Sim, "conforto" é a palavra de lei, e aparece na proposta oversized, nos moletons e até mesmo na alfaiataria. Em contraponto, surge a lingerie que deve ser usada com camisas e terninhos, e a cor da temporada será, sem duvidas, o vermelho. Alguns itens permanecem como o veludo e as rendas. Mas, acreditem.... todos os clássicos estão de volta! Veja aqui, um "resumão" do que rolou nesses dias de Minas Trend:

Sindijoias
Efeito Máximo no desfile da Sindijoias, que reuniu nomes como Calidoscópio, Carlos Pena, Claudia Arbex, Hector Albertazzi, Lázara e Marieta Rigoni. A bem da verdade, os acessórios deixam de ter suas aparições delicadas e surgem com um papel principal, bem mais atraente que as roupas, surgem em ondas, efeitos 3D, formas geométricas, vitrais e até mesmo com novos materiais, como a brita e o carvão. Que é destaque no trabalho de Carlos Pena. Mas, o sucesso mesmo se deu as pérolas, Look que abre o desfile, é uma das tendências mais fortes do momento. Como nos anos 20, o máximo!

Lucas Magalhães
Nome já conhecido entre os “amantes do mundo fashion”, Lucas Magalhães é conhecido por seu tricô e handmade muito bem elaborado. Lucas, dessa vez, foge do glamour e todo lado “chic” da moda. O estilista foca na metrópole, com uma coleção esportiva, totalmente ligada ao streetwear. E claro, o que não pode faltar no desfile de Lucas Magalhães são combinações nada óbvias. Texturas e estampas se misturam facilmente em sua coleção.

Mollet
Mollet, marca da estilista Barbara Monteiro, é uma das estreias do calendário do Minas Trend. Integração do concurso Ready to Go, a marca traz uma moda pouco comum da já vista, plásticos, vinil e tantos outros elementos dão o ar futurista abrem um parêntese a todos que assistem: qual a moda que estamos produzindo? Vivemos no retrô? A moda da Mollet é sem gênero, “sem tamanho” e sem uma data específica. É jovem, esportiva, e o melhor de tudo: futurista!

Natalia Pessoa
Se Elie Saab, pode construir um desfile todo inspirado na Amazônia, por que Natalia Pessoa, não pode consumir um desejo tropical para o seu desfile? Não só pode, como fez. ex Faven, Natalia Pessoa deixou um pouco de lado à geometria (algo característico em seus desfiles) caiu no gosto das estampas de palmeiras, que entram em um jogo de paetê, bordados manuais e vinil. A estilista, que morou por muito tempo na terrinha do sol, se inspirou em Natal e a Praia de Buzios, para construir sua coleção invernal. Em um verdadeiro desejo tropical.

Plural
A plural, marca de Glaucia Froes se apresenta mais uma vez no calendário do Minas Trend, em 10 anos a marca aposta na moda confortável, franjas, tecidos aveludados, moletom e um pouco da transparência são alguns dós materiais usados para definir a coleção, e por incrível que pareça, nada em tom “glamuroso”. Caminhando entre o preto e cinza, a marca aposta no total conforto, em sintonia oversized.

Unity Seven
O “glamour” do primeiro dia se deu ao perfume totalmente chic dos vestidos de festa da Unity Seven, marca que aparece ao calendário mineiro com um DNA forte e bem implacável. Com uma cartela marcada por tons pastéis, os famosos “candy colors” o desfile se deu em caminhos de babados, desafiando o toque feminino. Com charme de transparências e materiais acetinados.

Bobstore
Com novo ar e em transição , a Bobstore, ex-marca de Raphael Sahyoun, está de cara nova. A começar por Sophie Charlotte, destaque do segundo dia de desfile, estreiou a nova coleção dos estilistas André Boffano e Sam Santos. Que apostou no couro, na alfaiataria e no tricô, tecidos característicos da marca, que surgem com novos tons e com umã modelagem diferenciada. Quer saber? Mais jovem, e sem perder o público da marca.

LED
Depois do sucesso de sua coleção no SPFW pelo Top Five do Sebrae, a LED, marca de Célio Dias é um dos egressos do concurso Ready to Go ao calendário de moda de Minas. O estilista que brinca com o conforto sustentável, traz as passarelas um crochê que mistura do plástico, a resíduos têxtil da própria coleção. Uma espécie de patchwork. Com uma cartela de cores variadas, da mais escura a mais vibrante, o estilista forma uma coleção jovem e super esportiva. Destaque mesmo para as camisas, com slogans como “BICHA PWR”. Tudo!!!

Ronaldo Silvestre
Ronaldo Silvestre, nome já conhecido em semanas de moda como o Dragão Fashion Brasil, dessa vez aparece no Minas Trend. Com uma coleção inspirada no conto “Maio - A Perigosa Yara” de Clarice Lispector, o estilista trás peças femininas com o trabalho feito à mão. Ronaldo mostra ao Minas Trend uma coleção feita por artesãs do Tecendo Itabira, projeto que vem empregando carentes há quase uma decada. Chic mesmo é ser sustentável!

Chocker
Chocker, marca estreante no Minas Trend, se inspira no universo dos Pierrots, Arlequins e Colombinas retratados nos papéis de carta da artista japonesa Fugita na década de 80. A coleção é marcada por releituras de varias décadas, marcada por os tons de preto, branco e tons pastéis pastéis.

Anne Est Folle
A marca Anne Est Folle, penúltima a se apresentar no segundo dia de desfile do Minas Trend, marcou a passarela com estampas que caminham entre a arte, a arquitetura, e o design. O perfume contemporâneo marca o desfile, que é repleto por uma modelagem oversized.

Manzan
A Manzan, marca da estilista Letícia Manzan buscou inspiração na Tailândia para explorar sua coleção de inverno. Modelos leves, largos e fluidos completam a modelagem da coleção. O elefante, simbolo do país, aparece em bordados, monogramas e muito mais. A coleção é feita com tecidos variados, como o linho, o jeans, o cetim e por vezes, aparece o paetê. Sem perder o perfume “glamuroso” da marca.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários