Índice de confiança sobe

Publicação: 2020-08-13 00:00:00
Luiz antônio felipe 
laf@tribunadonorte.com.br

No segmento industrial, o empresariado brasileiro também está mais confiante ao retomar o otimismo na economia em agosto. Pela primeira vez, desde o início da crise provocada pelo coronavírus, o setor industrial está realmente otimista, mostra o Índice de Confiança do Empresariado Industrial ao cruzar os 50 pontos, o que não ocorria desde março deste ano, revela a Confederação Nacional da Indústria (CNI), ficou em 57 pontos, o que significa que a confiança voltou de forma disseminada. Esse patamar é considerado alto.

Consumo
As vendas no varejo sobem 8,0% em junho ante maio, pelo segundo mês seguido de recuperação, após a flexibilização do isolamento no país, segundo o IBGE. Vem aquela história da “corda de caranguejo”: o comércio vende gerando mais renda, mais empregos e compra da indústria que segue movimentando o círculo virtuoso ao adquirir matérias–primas e insumos necessários ao processo de industrialização.

Antecedente             
Mais um indicador positivo. O Indicador Antecedente Composto da Economia Brasileira, publicado em parceria entre a FGV IBRE e The Conference Board, subiu 1,9% em julho, com seis das oito séries componentes puxando a alta. A maior contribuição vem dos Índices de Expectativas da Indústria e dos Consumidores. O indicador agrega oito componentes que medem a atividade econômica no Brasil.

Limite
O Ministro da Economia, Paulo Guedes, afirma que não apoiará a tentativa de furar o teto de gastos. Seria uma atitude irresponsável gastar além do que a previsão de receitas, uma medida que deixaria o País vulnerável ao ataque especulativo do mercado. Levaria o País, em caso de necessidade de recursos, a pegar dinheiro emprestado mais caro. Precisa o Poder Público reduzir seus custos.

Cotações
O Ibovespa com o recuo de 0,06% manteve a trajetória de baixa a 102.174 pontos. O dólar fechou a R$ 5,450 leve alta de  0,66%. O preço do barril de petróleo (spot) U$ 42,5p4, alta de 0,73%. Já o ouro (Onça-Troy) fechou a U$ 1.915,30 +4,24%, em um dia de vulnerabilidade.

Recuperação de receitas
A arrecadação do Estado, dos municípios e do Governo Federal, vem aumentando a cada mês, desde junho com a abertura dos negócios na volta às atividades. Será bem maior a partir deste mês de agosto e, assim, até o fim do ano se um novo surto do Covid-19 não aparecer no Brasil. A ajuda federal a Estados é R$ 4,3 bilhões maior que prejuízo com o ICMS, mostra um levantamento. O RN caminha para reequilibrar sua receita do ICMS e ainda tem duas parcelas a receber da ajuda federal. Pode ser a garantia do pagamento de 50% do décimo terceiro de 2020.

Consumo
No Dia dos Pais, as compras online aumentaram 22,2%, de acordo com dados do Índice Cielo de Varejo Ampliado.  Nesses dados do comércio eletrônico, não são levados em conta os números do setor de turismo e transporte, um dos mais atingidos pela crise.

Aumentos
O IPC e Cesta Básica tiveram aumento em Natal no mês de Julho, mostra o Idema, através da Coordenadoria de Estudos Socioeconômicos – CES. Uma alta de 0,42% em relação a junho. Com o resultado, a variação no ano ficou em 2,08%; nos últimos doze meses +3,65% e 495,14% desde o início do Plano Real. O custo da Cesta Básica teve uma variação positiva de 1,87%

Agilidade
O Banco Central aprova o regulamento do Pix e confirma o início de operação plena para 16 de novembro. De acordo com o BC, o cadastro de Chaves Pix (número de telefone celular, CPF, CNPJ ou e-mail), começa em 5 de outubro. É o começo do fim do papel moeda. Foram feitas  alterações nas condições de participação das instituições de pagamento.          

Prazo
A Potigás lança novo parcelamento de débitos para usuários do segmento comercial, por conta da pandemia do novo coronavírus. A companhia viu o seu volume diário cair em mais de 50% e o índice de inadimplência aumentar, e para auxiliar na recuperação das empresas, oferece novo parcelamento. Os clientes têm até 31 de agosto para aderir pelo 3204-8500 ou pelo email financeiro@potigas.com.br.

Riscos
Empreendedores que criam negócios em momento de crise precisam estar atentos aos riscos e oportunidades, alerta o Sebrae. Eentre 31 de março e 1º de agosto, foram criadas quase 680 mil novas empresas no Brasil. O RN ficou em segundo lugar em criação de empresas. O fenômeno é resultado da busca, cada vez maior, de pessoas que se viram desempregadas e que, por não conseguirem se reinserir no mercado.

Resultado 
Com receita bruta de R$ 9 bilhões, a rede de atacado Assaí tem resultado histórico no segundo trimestre. Esse resultado, que representa uma adição de R$1,9 bilhão em relação ao mesmo período do ano anterior, foi o melhor da bandeira em um trimestre. No período, houve aumento de vendas para consumidores individuais e revendedores, o que mais que compensou a menor demanda do segmento de food service.