Índices apontam retração do PIB no segundo trimestre

Publicação: 2019-07-16 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A economia brasileira pode estar de fato em recessão técnica, na avaliação da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado. De acordo com o Relatório de Acompanhamento Fiscal (RAF) divulgado pelo órgão, o comportamento dos indicadores de alta frequência já divulgados no segundo trimestre do ano indica a possibilidade de nova contração do Produto Interno Bruto (PIB) no período.

Lento processo de recuperação da economia, amplo número de desempregados negativam dados
Lento processo de recuperação da economia, amplo número de desempregados negativam dados

“A produção industrial segue constrangida pelas incertezas e pela fraca demanda externa, enquanto indicadores de confiança indicam pessimismo de consumidores e empresários, especialmente com as condições futuras da economia", destaca o documento.

A economia brasileira retraiu 0,2% no primeiro trimestre de 2019, frente aos três meses anteriores. Um novo recuo da atividade entre abril e junho significaria que o País entrou de fato na chamada recessão técnica.

O relatório aponta que os indicadores do segundo trimestre exibem comportamento de contração da atividade, no caso da indústria, ou de desaceleração, no caso das vendas no varejo ou o consumo de serviços. Além disso, a evolução recente da confiança de consumidores e empresários da indústria de transformação apontaria um momento não muito favorável para a atividade.

“Não à toa, desde o início de abril, as expectativas de mercado para a variação do PIB em 2019, captadas pelo Boletim Focus, do Banco Central, registram piora adicional. Igualmente relevante é a revisão para baixo do consenso de mercado quanto ao crescimento da economia em 2020, movimento iniciado em junho", acrescenta a IFI.

Projeção de alta recua
A expectativa de alta para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 desacelerou de 0,82% para 0,81%, conforme o Relatório de Mercado Focus, divulgado pelo Banco Central. Há quatro semanas, a estimativa de crescimento era de 0,93%.

Para 2020, o mercado financeiro alterou a previsão de crescimento do PIB de 2,20% para 2,10%. Quatro semanas atrás, estava em 2,20%. No fim de junho, o BC atualizou, por meio do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), sua projeção para o PIB em 2019, de alta de 2,0% para elevação de 0,8%.

No Focus desta segunda-feira, a projeção para a alta da produção industrial de 2019 foi de 0,70% para 0,65%. Há um mês, estava em 0,65%. No caso de 2020, a estimativa de crescimento da produção industrial seguiu em 3,00%, ante 2,80% de quatro semanas antes.

A pesquisa Focus mostrou ainda que a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2019 passou de 56,10% para 56,05%. Há um mês, estava em 56,10%. Para 2020, a expectativa permaneceu em 58,30%, ante 58,43% de um mês atrás.

Números
0,81% é o porcentual previsto para o crescimento da economia em 2019

1,1% foi o percentual de crescimento da economia do Brasil em 2017 e 2018





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários