A Nossa música: Pedro Mendes, junto com a produtora Dosol, vão celebrar suas décadas de estrada.

Publicação: 2020-10-27 00:00:00
Tádzio França
Repórter

Um encontro de veteranos em prol da música: Pedro Mendes, cantor e compositor, junto com a inquieta produtora Dosol, vão celebrar suas décadas de estrada com muitas novidades. O alinhamento de sons se dará primeiramente com o lançamento de “Escuta Aqui”, o terceiro álbum de Pedro Mendes após 30 anos sem material inédito. O novíssimo trabalho será lançado em novembro, dentro do projeto de 20 discos que a Dosol vai produzir em comemoração aos seus 20 anos de atividades como selo musical.  

Créditos: DivulgaçãoO músico e produtor Anderson Foca e o cantor Pedrinho Mendes celebram a nova parceriaO músico e produtor Anderson Foca e o cantor Pedrinho Mendes celebram a nova parceria


O Dosol está com quatro discos engatilhados para sua maratona comemorativa, que vai começar em novembro deste ano e se estenderá até novembro de 2021, quando será realizado o Festival Dosol,  adiado em 2020 por ocasião da pandemia. “O Dosol não começou como um evento, mas como um selo. É a nossa atividade mais significativa, já que nunca paramos. Daí que a nossa idéia de celebração será lançar um disco por cada ano que existimos”, afirma o músico e produtor Anderson Foca à Tribuna do Norte. 

Enfim, um Pedro a mais
“Escuta Aqui” é um disco simbólico. A continuação de um trabalho iniciado nos anos 80 e 90, de um artista que cantou o ser potiguar com melodia e balanço nunca vistos antes. Anderson Foca conta que o álbum reúne composições que Pedrinho já vinha fazendo há algum tempo, aos poucos, mas que nunca foram gravadas em disco. “A gente pesquisou tudo que ele já tinha gravado e encontramos quase 20 canções, das quais escolhemos dez para o novo disco”, diz. A Dosol fez um trabalho de direção artística e co-produção.

O repertório trará algumas já conhecidas do público que segue Mendes em seus shows, como “Barro vermelho” e “Acorda o doido”. As composições são todas de Pedrinho, ou em parceria com outros, como Babal. Há também participações de Khrystal, Sérgio Farias, Caio Padilha, e Antônio de Pádua. Foca destaca ainda as presenças de Firmino e Sílvio Franco com bateria, baixo, violões e bandolins, e o grupo Pau e Lata em algumas percussões.

“Escuta Aqui” já foi masterizado e finalizado. O Dosol regravou todas as vozes, pôs algumas vozes adicionais, e adicionou elementos novos. Está pronto para ganhar o mundo. “É um trabalho realmente muito bonito e que deu para nós do Dosol muito orgulho de ter feito. Foi um desafio que encaramos com prazer”, afirma Anderson Foca. O disco será lançado em novembro, provavelmente após as eleições.

Pedro Mendes teve suas primeiras músicas gravadas em 1983, na coletânea “Música Universitária”. O primeiro álbum próprio vem 1987, com o LP “Esquina do Continente”, lançado por uma gravadora paulista. O disco tem canções como “Brilho de Uganda”, “Alegres meninos” e “Linda Baby”, esta que virou o “hino” não oficial de Natal. Em 1990 veio “Um Pedro a mais”, com lançamento em Natal e Rio de Janeiro. O disco levou Pedro para sua primeira turnê européia, na Itália. Em 2016, ele foi homenageado pelo festival MADA, pelos 35 anos de “Linda Baby”.      

O que vem por aí
A lista inicial de lançamentos do Dosol inclui um single de Eliano, jovem cantor e compositor de Pau dos Ferros, conhecido pelo seu folk poético e rock melódico; na agulha está também o primeiro disco de Txio Paulinho, o projeto solo de Paulo Souto (DuSouto), que lançou recentemente o single “Entre pela frente”; tem ainda o álbum que a banda instrumental Camarones Orquestra Guitarrística gravou em parceria com Manoel Cordeiro, mestre da guitarra paraense, além do novo de Pedro Mendes.

A primeira leva dos 20 discos do Dosol está prevista para novembro, dezembro, e comecinho de 2020. Segundo Anderson Foca, a lista inclui ainda nomes como Khrystal, Orquestra Greiosa, Fettuccines, entre outros. Segundo o produtor, também está acontecendo uma conversa entre a produtora e a banda General Junkie, para o lançamento de um material inédito. “Não estamos fazendo a retomada de algo, porque na real nunca paramos de lançar música, já temos mais de 100 lançamentos. Estamos fazendo o de sempre, mas de um jeito comemorativo”, afirma.



















Leia também: