“O que mais chama o cliente para o seguro é o roubo de carro”

Publicação: 2017-08-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Bate-papo com Alderi Alves de Moura, presidente do sindicato dos corretores (Sincor/RN)

Como a insegurança está afetando  as corretoras de veículos? 
Nós do setor de seguros, os seguradores como corretores, percebemos que em função do índice de roubo muito elevado, não temos como repassar custos para consumidor. Isso vem impactando no valor dos seguros quando as pessoas vão renovar e  percebem que ano anterior pagou um valor e no ano seguinte paga um maior.  Muitas vezes, a população não compreende que a insegurança está afetando diretamente nesses valores.

Alderi Alves de Moura, presidente do Sincor/RN

Em quanto isso tem impactado nesses valores?
Depende do modelo do carro. Quanto mais for visado pelos bandidos, mais alto é o valor. Modelos como Hilux, Corolla e HB20 eles apresentam custo de seguro maior que demais veículos. Nós temos que ter uma ampla conversa com clientes por causa desse aumento. Percebemos que a recuperação de carros é muito menor do que o de roubo. Isso nos preocupa.

De que maneira isso tem preocupado as pessoas responsáveis pelo setor?
Isso preocupa a todos nós. Em todos os lugares acontece roubo, até em shoppings e a população está impotente. Nos preocupamos porque isso poderá chegar a um ponto em que o seguro vai aumentar e gerar instabilidade no negócio.

Os clientes têm procurado mais fazer seguros de carro por causa da insegurança?
Com certeza.  O que mais chama o cliente para  o seguro é o roubo de carro. A colisão é mais frequente, mas o prejuízo é menor se comparado com um carro roubado, que pode nunca mais ser recuperado. Nunca em minha história passei por uma situação como essa. Já estivemos reunião com delegado da Deprov e vamos ver qual mecanismos criamos para redução no índice de roubo. Não queremos fazer o papel de polícia, mas contribuir de alguma forma para amenizar essa situação.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários