Cookie Consent
Alex Medeiros
A poesia lusa de uma africana
Publicado: 00:01:00 - 09/06/2022 Atualizado: 22:17:34 - 08/06/2022
Alex Medeiros 
alexmedeiros1959@gmail.com

Há exatos sessenta anos, a poetisa angolana Alda Lara faleceu com apenas 32 anos. Ela nasceu na cidade de Benguela num dia como hoje, em 9 de junho de 1930, tendo vivido toda a infância em seu país, até concluir seis anos de estudos num educandário cristão gerenciado por freiras. Na adolescência, foi viver em Lisboa onde terminou os ensinos clássico e científico, entrando depois na Universidade de Medicina, onde passou a colaborar com jornais e revistas.

Divulgação


Quando enveredou pela poesia, iniciou relações com o universo cultural da capital lusa, onde participou ativamente do ativismo poético de um grupo que ficou conhecido em Portugal como “Geração Mensagem”. A estética da poesia de Alda Lara é visivelmente lusa, mas a essência africana, os versos recheados de sentimentos de saudade, dores do exílio, reminiscências dos primeiros anos de vida. E não faltaram palavras de apelos político e social. Abaixo, seu poema com um título de recado e aviso sobre si mesma.

Anúncio

Trago os olhos naufragados
em poentes cor de sangue…

Trago os braços embrulhados
numa palma bela e dura

e nos lábios a secura
dos anseios retalhados…

Enrolada nos quadris
cobras mansas que não mordem
tecem serenos abraços…

E nas mãos, presas com fitas
azagaias de brinquedo
vão-se fazendo em pedaços…

Só nos olhos naufragados
estes poentes de sangue…

Só na carne rija e quente,
este desejo de vida!…

Donde venho, ninguém sabe
e nem eu sei…

Para onde vou
diz a lei
tatuada no meu corpo…

E quando os pés abram sendas
e os braços se risquem cruzes,

quando nos olhos parados
que trazem naufragados
se entornarem novas luzes…

Ah! Quem souber,
há de ver
que eu trago a lei
no meu corpo…

Nova vodca 
A marca Samanaú, famosa pela cachaça fabricada em Caicó, vai lançar a Vodca Gool durante a Festa de Santana no palco do show de Wesley Safadão. A nova bebida de Dadá Costa estará na também no baile da Noite Branca.

Divórcio 
Por falar em Safadão, o cantor está num litígio com a empresa pernambucana Luan Promoções, a mesma que se tornou sócia do Carnatal. A pendenga judicial envolve uma cifra de R$ 18 milhões de indenização pedida pela Luan.

DemocraCia 
Para o ministro Edson Fachin, “não há direito fundamental para propagação de discurso contrário à democracia”. Ou seja, passamos décadas criticando regimes totalitários e autocráticos, e agora é proibido falar mal da democracia.

Voto popular 
Na defesa do voto pela cassação do deputado Francischini, ele citou várias vezes a Constituição e falou de direitos fundamentais da pessoa humana. Faltou explicar como 2 ou 3 ministros anulam 427.749 votos dos paranaenses.

Sistemas 
Fachin e similares refutam críticas ao sistema eletrônico do TSE, confundindo a tecnologia das urnas com a própria democracia. Ora, do jeito que vai seremos proibidos de criticar ambulâncias, pois estaremos tentando acabar com o SUS.

Lacração 
Não são as fake news, nem críticas às vacinas e urnas eletrônicas os motivos para que o Instagram, o Twitter e o Facebook censurem usuários. O que não pode ter nas três redes são palavras e termos que ironizem o elegebesteira.

Pirataria 
O algoritmo do YouTube não está tendo sossego diariamente, tendo que derrubar transmissões piratas de jogos de futebol. Os autores chamam de “lives” e atraem milhares de espectadores, alguns faturando alto nas doações.

Bola na TV 
Quinta com jogos da Nations League: Portugal x República Checa, Suíça x Espanha, Noruega x Eslovênia, Suécia x Sérvia, Grécia x Chipre. E no Brasileirão tem Palmeiras x Botafogo, Coritiba x São Paulo, Fortaleza x Goiás.

Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte