“Precisamos investir forte nas bases”, diz Severino Martins

Publicação: 2021-01-24 00:00:00
A nova diretoria da Federação Norte-rio-grandense de Futsal (FNFS) tomou posse e iniciou os trabalhos de resgate da maior modalidade esportiva do estado. Eleitos por unanimidade no dia 13 de novembro, o presidente Severino Martins e o vice João Maria uniram forças da capital e interior, montaram uma equipe administrativa técnica e já apresentaram o calendário para a temporada 2021 e conquistas importantes.

Créditos: Divulgação

"Estamos com uma nova gestão e com a missão de dar uma nova cara ao futsal, formamos uma diretoria muito boa, todos abnegados do futsal, que gostam e viveram o futsal dentro ou fora das quadras. Fizemos uma parceria capital e interior com João Maria e a expectativa é positiva, estamos unidos e em dois meses de administração já obtivemos muitas conquistas", disse o presidente Severino Martins, mais conhecido por Djavan.

Entre as principais conquistas nos dois primeiros meses de gestão estão o retorno do TJD-RN, pois desde 2017 não existia tribunal na FNFS, além da renovação da parceria com a Kagiva, fornecedora das bolas. "Recebemos a missão de resgatar o nosso futsal e não vamos decepcionar, pois montamos um grupo de amantes do futsal que vai recuperar a maior modalidade esportiva do RN", revelou o vice-presidente João Maria Silva, filiado de Macau.

Outra novidade é a apresentação do calendário 2021 com dois meses de antecedência. A primeira competição oficial da nova FNFS será a Copa RN que começará em março e terminará em julho. As competições de base também retornam a partir do mês de abril em todas as categorias. Também será realizado a Copa Grande Natal nos meses de março, abril e maio, o desafio de 24 horas de futsal no dia 1º de maio, em comemoração ao Dia do Trabalhador, o Campeonato Master (35 a 50 anos), em julho, e o Campeonato Feminino, de abril a novembro.

Para o segundo semestre estão previstas as seguintes competições: a volta do Metropolitano e do Interiorano (agosto a dezembro), a realização do Campeonato Estadual, a Copa dos Bairros e a seleção dos municípios. O novo presidente deu entrevista à Tribuna do Norte e explicou como pretende realizar tudo que está projetando para a modalidade:

O que pretende fazer para o futsal voltar a brilhar no RN?
Sempre tivemos um futsal muito forte no nosso estado e o principal motivo para voltarmos a brigar pela modalidade é a aposta que estamos fazendo na credibilidade da nossa diretoria que é composta por ex-atletas ou envolvidos em arbitragem ou administração que já trabalharam dentro e fora de quadra e contribuíram muito para o nosso futsal. Também sabemos que para voltar a brilhar precisamos investir forte nas bases e para que isso aconteça estamos buscando parcerias para que já no segundo para o terceiro ano da nossa gestão o futsal já esteja forte como sempre foi e representando o nosso estado nas competições regionais e principalmente nacionais.

A volta dos grandes clubes é importante?
Com certeza, seria muito importante, principalmente com a volta das equipes da nossa capital como Alecrim, ABC, AABB e América. Mas vamos conversar, marcar reuniões com os diretores para tentar viabilizar o retorno delas, já que são filiadas e clubes fundadores da federação. Recebi uma notícia muito boa essa semana que tanto a equipe do Baraúnas, como a do Potiguar de Mossoró e Potiguar de Currais Novos estão se empenhando para voltar para a federação nesse ano. E acreditamos que até o término do segundo ano de nosso mandato os grandes clubes já tenham voltado para o circuito norte-riograndense de futsal.

Como ficou o calendário para 2021?
Nosso calendário já foi lançado na última semana e está bastante recheado tanto com competições na capital como no interior. A capital com a realização da Copa Grande Natal e o interior com a Copa RN. A Copa RN será em oito pólos distribuídos em todo o estado e a Copa Grande Natal vai envolver os municípios de Natal, Parnamirim, Macaíba, São Gonçalo e Extremoz, essas cinco cidades. Claro com uma ênfase maior para a capital, já que no interior o futsal segue muito forte. Também teremos competições para a base na capital e interior nas categorias sub-8, sub-10, sub-12, sub-14, sub-16 e sub-19. Vamos trabalhar três categorias no primeiro semestre e três no segundo, feminino e masculino. No segundo semestre teremos o Campeonato Estadual dividido em duas fases, a primeira fase o Metropolitano e na segunda o Interiorano, dessas duas fases sairão os melhores para a disputa do título doCampeonato Estadual.

Para cumprir tudo isso a FNFS precisa de recursos. Como pretende captar esses recursos em um ano tão complexo?
Na questão de recursos já encaminhamos para as equipes filiadas a forma como nós vamos trabalhar, vamos cobrar uma anuidade e uma filiação e com esse recurso nós vamos começar a trabalhar, já que a federação nós recebemos da gestão passada sem nada, taxa zero, uma sala que não existia, fechada há quatro anos no ginásio Nélio Dias com uma mesa, seis cadeiras, um armário de ferro, um armário quebrado e um ar-condicionado quebrado. Então resgatamos essa sala e estamos reorganizando com a compra de materiais para atender os filiados. Também vamos correr de patrocínio, sabemos que é difícil por causa da pandemia, mas fechamos apoio com a Band Natal e Inter TV para divulgação do nosso calendário, vai ficar mais fácil conseguirmos recursos. E também vamos aos órgãos públicos, já nos reunimos com alguns vereadores em busca de emendas para a federação. Então está tudo caminhado dentro do planejado e o resgate do nosso futsal está muito bem encaminhado.

Apesar da vacina, ainda estamos em um ano de pandemia. Como será a questão sanitária em relação aos times e campeonatos de futsal?
Sobre a questão sanitária e pandemia, graças a Deus a vacina já chegou, mas enquanto a vida não se normaliza a federação vai cumprir com todos os protocolos de segurança e que os órgãos sanitários do estado nos exigirem, vamos preparar um protocolo para apresentar as autoridades competentes para poder viabilizar as competições seja no mês de março ou a partir do mês de abril, dependo do que foi acertado, pois a federação jamais vai fugir dessa responsabilidade. A saúde dos atletas está em primeiro lugar e só iremos começar as competições quando for autorizado pelos órgão competentes do nosso estado.

E as categorias de base e o interior do RN terão espaço?
É um trabalho que vamos fazer com muita ênfase, pois eu sempre trabalhei com a base, fui coordenador por vários anos dos JERNs e costumo dizer que a base é a base de tudo. Vamos ter as competições na capital e interior, um trabalho social muito grande, vamos correr para executar os nossos projetos e também os projetos dos filiados, queremos uma aproximação das escolinhas e viabilizar para que todos participem do calendário da federação. Como já falei vamos trabalhar com as categorias sub-8, sub-10, sub-12, sub-14, sub-16 e sub-19 no interior e capital, incluindo sempre o feminino, naipe que foi esquecido pela gestão anterior e precisa de um olhar especial nos próximos quatro anos.