Área abandonada tem novos ocupantes

Publicação: 2020-09-23 00:00:00
Enquanto não se resolve o impasse entre o Município e a União, o local da antiga Comunidade do Maruim se encontra em abandono sendo tomado pelo mato crescido na estrutura de concreto que começou a ser montada, mas não chegou ao fim. O canteiro onde os trabalhadores da construção se instalaram por algum tempo, por trás do que deverá se tornar os galpões comerciais, está quase coberto pelo mato. Mesmo assim,  já foi ocupado por uma moradora que viu ali a possibilidade de instalar moradia.

saiba mais

A construção inacabada do Centro Comercial do Maruim também tem morador. O local se tornou a casa de José Maria da Silva, 50, um morador de rua que disse ter se tornado vigia e faxineiro voluntário do terreno, apesar do lixo que ainda suja a área. “Trabalhei nove anos na empresa aqui do lado, depois fiquei sem emprego e sem lugar pra morar. Faz dois anos que cheguei aqui e fiquei morando, mas, se vierem me expulsar daqui, eu saio e não vou brigar porque sei que não é meu", declarou.

Os comerciantes que precisaram ser retirados no período da desocupação da área ainda reclamam por ainda não terem sido relocados, conforme o prometido. “Faz uns três anos que espero. Começaram a construir lá e derrubaram meu galpão. Daí fui transferido pra esse local menor nos fundos do terreno. Todos que ainda estão aqui ficam na expectativa porque ninguém sabe o que vai acontecer", disse João Rodrigues, 66 anos, dono de uma oficina no local. Segundo contou, depois da paralisação da obra, não foram dadas mais informações aos comerciantes sobre o andamento do processo de construção do Centro Comercial do Maruim.