A visão global de Jayr Peny

Publicação: 2016-11-04 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Há duas décadas radicado na Europa, o artista Jayr Peny nunca perdeu as raízes potiguares. Depois de três anos sem expor em Natal, ele voltar a apresentar suas pinturas com a exposição individual “Jayr Peny 360°: Visão Global do Artista”, onde faz um apanhado geral dos 35 anos de carreira. A mostra está montada na Galeria Toque de Mídias, no Natal Shopping, desde o dia 1º de novembro, mas a vernissage acontece nesta sexta-feira (4), a partir das 19h, com entrada franca. A visitação segue até o dia 20 de novembro.
Toque de mídiasTelúricas, maternidade e arlequins são temáticas da obra de PenyTelúricas, maternidade e arlequins são temáticas da obra de Peny

Com 25 quadros, a exposição está subdividida em temas, pesquisas e propostas plásticas que podem ser conferidas em séries como Maternidade, Telúrica e Arlequins. Suas pinturas são em acrílico sobre tela. “70% das peças eu trouxe da Europa, o restante eu fiz durante esta minha nova estadia em Natal. Misturo na exposição pinturas antigas e com produções recentes em que trabalho meus desenhos de figuras humanas com formas e linhas”, diz Jayr Peny ao Viver. “Uma das marcas dos meus quadros é o desenho. Sou desenhista desde o início. O desenho é alicerce da minha pintura”.

O vernissage também marca o lançamento do painel “Em Volta de Três Cajus” (220 x 165 cm), onde o artista celebra dois períodos da sua vida, primeiro em Natal e depois em Portugal, com referências pictórias aos dois lugares. Parte das telas expostas foram pintadas diante do público, em eventos de “live paint” realizados durante dois finais de semana na vitrine da galeria. Nos dias finais da exposição, novas sessões de “live paint” serão realizadas pelo artista. “É uma experiência legal, onde o público interessado tem a oportunidade de conhecer ao vivo o processo criativo, a maneira como pinto, meu trabalho com as cores”, diz.

Natalense, Jayr se descobriu nas artes no início dos anos 1980, quando entrou na Escola de Artes Atelier Central da UFRN e realizou sua primeira exposição individual. “No início eu era um daliniano maníaco. Tinha muita influência do surrealismo”, comenta. Ainda é possível observar referências surrealistas em obras de atmosfera onírica. Mas o estilo do potiguar está mais particular e universal, tendo sido chamado de “geometrismo figurativista”. “Costumo brincar com ângulos, trabalhando figuras humanas, misturadas com traços geométricos inspirados no cubismo”.

Jayr foi parar em Portugal em meados dos anos 1990, à convite de um galerista português, que o representaria no país lusitano. A princípio sua estadia seria de apenas três meses. Mas depois da repercussão das primeiras exposições foi ficando. “Fui muito bem aceito. Comecei a ter mercado lá. E também me casei com uma portuguesa. Não valia a pena voltar para Natal”, diz o potiguar. “A vivência na Europa, o contato com outros artistas, com um público fora do Brasil, serviu para reforçar que eu deveria insistir na arte, apostar no meu trabalho. E é o que tenho feito desde então”, afirma.

Em 35 anos de carreira profissional, Jayr Peny soma 50 exposições pelo Brasil, Portugal, França e Estados Unidos. Também coleciona prêmios e títulos, dentre os mais importantes estão a Medalha de Ouro e o prêmio de Melhor Artista no Salon Le Meilleur, em 1999, na cidade de Paris; as Medalhas de Ouro no Salon D’Honneur e no Salon des Baronnies, ambos na França; o Prêmio de Carreira concedido pela Casa Edetriesse Alba, em 2001, em Ferrara, na Itália; o “Venezia Serenissima” de 2003 da “Associazione Galeria Centro Storico“ de Florença; além das medalhas e homenagens da Sociedade Brasileira de Belas Artes.

Serviço
Exposição “Jayr Peny 360°: Visão Global do Artista”
Galeria Toque de Mídias (Natal Shopping)
Vernissage 4 de novembro, às 19h
Visitação até 20 de novembro, durante horário de funcionamento do shopping

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários