Aécio Emerenciano deixa cores e traços na memória da cidade

Publicação: 2019-10-01 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O artista plástico e advogado Aécio Emerenciano morreu nesta segunda-feira (30), aos 84 anos, na Casa de Saúde São Lucas. Ele tinha Alzheimer e sofreu um infarto fulminante.

Aécio Emerenciano ficou conhecido pelos grandes paineis
Aécio Emerenciano ficou conhecido pelos grandes painéis

Conhecido pelos seus paineis coloridos, Aécio Emerenciano era o autor do painel "A fruteira do Nordeste" que, por muitos anos, adornava a antiga fábrica da Sam's na av.  Salgado Filho e da área de desembarque do aeroporto Augusto Severo, em Parnamirim. Em seus trabalhos se destacavam cajus, peixes, o sol e o mar. O primeiro foi recuperado durante edição da Casa Cor, mas desapareceu após pintura do prédio.

Nascido em Ceará-Mirim em 1935, ele começou a pintar ainda na época em que estudava no Colégio Atheneu. O despertar da pintura teve o incentivo do pintor Newton Navarro e do escritor Veríssimo de Melo. Nos anos 50, em Recife, também descobriu os trabalhos de Lula Cardoso Aires e Brenand e, sob essa influência, iniciou seus murais, utilizando as paredes de sua casa na rua Ângelo Varela.

Formado em Direito, ocupou o posto de chefe de gabinete do governador Aluízio Alves e foi também funcionário do Tribunal de Contas do Estado. Em 2009, para comemorar seus 50 anos de arte, lançou "A Natureza Viva de Aécio Emerenciano", com a reprodução de 48 artes suas, entre murais, painéis e quadros.

Peixes e cajus no elegante traço de Aécio Emerenciano
Peixes e cajus no elegante traço de Aécio Emerenciano

Em nota, o TCE-RN destacou a trajetória de Emerenciano no órgão. "Aécio dedicou 42 anos ao serviço público, ocupando cargos de promotor público, procurador e, por fim, conselheiro-substituto, do qual se aposentou no ano de 2005. Sua trajetória foi marcada pelo equilíbrio, bom senso e cordialidade", diz o texto. O sepultamento ocorreu na noite de segunda-feira, no cemitério Morada da Paz, em Emaús.

A explosão de cores de Aécio Emerenciano já não é mais tão facilmente encontrada na paisagem da cidade, mas ainda é presença nas coleções particulares, murais e paineis de instituições. Ele também deixou trabalhos em  Salvador/BA, Campo Grande/MS e em Niterói/RJ. Em 2016, a  obra de Aécio Emerenciano inspirou peças de uma bonita coleção de moda da marca infanto-juvenil Aire chamada “Coleção Pinacoteca Verão 2017”.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários