Açude Curemas continuará fornecendo água para o RN

Publicação: 2016-07-19 00:33:00 | Comentários: 0
A+ A-
Uma vistoria realizada pela Agência Nacional de Águas (ANA) identificou que o nível do Açude Curemas - reservatório utilizado para abastecer quatro municípios do Rio Grande do Norte - havia chegado a um nível alarmante. O relatório foi apresentado na última sexta-feira (15), durante a reunião do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Grande do Norte.

Conforme explicou o diretor da Instituto de Gestão de Águas do RN (Igarn), Josivan Cardoso, a ANA apontou que o açude estava próximo de chegar a um nível em que não seria possível vazar água naturalmente ao rio Piranhas-Açu. Sem o abastecimento do açude, as cidades de Caicó, Jardim de Piranhas, São Fernando e Timbaúba dos Batistas seriam afetadas diretamente.

Apesar do alerta, Josivan Cardoso esclareceu que os municípios não correm risco de ficarem sem o abastecimento de água. Isso porque o Igarn, em conjunto com a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) e a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), realizaram uma vistoria no sábado (16) e identificaram que o reservatório conseguirá manter vazão natural até outubro deste ano. “A ANA teve uma percepção de que o nível estava diminuindo, mas nós fizemos uma nova vistoria e identificamos uma grelha de passagem. Isso possibilita que o açude continue fornecendo água naturalmente ao rio até o mês de outubro”, explicou.

Atualmente o açude Curema está com 6,3% de sua capacidade, com uma cota de 223 metros. Segundo Josivan Cardoso, o reservatório conseguirá manter o abastecimento do rio Piranhas-Açu até chegar a aproximadamente 2,8% de sua capacidade, quando terá cota de 218 metros. Uma vez que o nível do açude estará abaixo do limite, caberá aos órgão gestores buscar vias alternativas para não impedir o abastecimento nas cidades que recebem as águas do rio Piranhas-Açu. Entre as alternativas estão a utilização de bombas no próprio açude Curema, bem como o uso de reservatórios reservas. “Existe uma reserva estratégica. Vizinho ao Curema existe o açude Mãe D’Água. Ele pode tem 70,9 milhões de milhões de m³, o equivalente a 12,5% de sua capacidade”, discorreu o diretor do Igarn.

O açude de Itans também entra como alternativa para o abastecimento das cidades de Caicó, Jardim de Piranhas, São Fernando e Timbaúda dos Batistas. No entanto, conforme informou a Caern, o reservatório seria utilizado temporariamente devido a sua capacidade. De acordo com a diretora de empreendimento da companhia, Genyr Formiga, as melhores opções de abastecimento da região, caso o Curema chega ao volume morto, são o açude de Mãe D’Água - que tem água suficiente até março do ano que vem - e a utilização de uma adutora emergencial.

A adutora, conforme previa o governo estadual, seria entregue em novembro deste ano. No entanto, a crise política federal acabou atrapalhando o início das obras. De acordo com a diretora da Caern, Genyr Formiga, uma vez que a União liberar os recursos, a adutora será construída. A expectativa é de que ela fique pronta em um prazo de quatro meses.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários