ABC acerta com Roberto Fernandes

Publicação: 2019-06-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Roberto Fernandes aceitou assumir o comando do ABC, que está numa luta árdua tanto para manter o sonho de classificação para segunda fase, quanto para conseguir escapar do rebaixamento dentro da Série C. As bases do acerto ainda não foram reveladas, mas o treinador disse que não estaria mais disposto em, pelo menos agora, trabalhar num clube que fosse apenas lutar contra o rebaixamento, sendo descartado logo depois em caso de obtenção de sucesso. A proposta de um contrato com garantia de continuidade por mais de uma temporada foi colocada na mesa e a aceita pelo presidente Fernando Suassuna.

Roberto Fernandes não terá uma tarefa fácil no ABC, que possui uma margem de erro bem pequena
Roberto Fernandes não terá uma tarefa fácil no ABC, que possui uma margem de erro bem pequena

O treinador será apresentado oficialmente hoje, logo após a realização do primeiro treino, quando ele vai começar a definir a equipe para enfrentar o Sampaio Corrêa, sábado, às 19h15, no Estádio Castelão-MA.

“Nós tivemos de realizar um esforço muito grande para acertar as bases com Roberto Fernandes e formalizamos um contrato para realização de um projeto mais longo, não apenas até o final da Série C. O desafio é grande, até por que a crise financeira do clube só faz se agravar. Iremos necessitar do apoio do nosso torcedor que pode nos gerar recursos através da adesão ao nosso projeto de sócio, bem como da chegada do nosso grupo de conselheiros, que podem nos ajudar na captação de novos recursos”, ressaltou Fernando Suassuna.

Matemática
Obrigado a redefinir o planejamento pela terceira vez em menos de um mês, o ABC se tornou um grande desafio para carreira do treinador. A missão do novo comandante além de trabalhar e voltar a dar um espirito de equipe ao time, terá de fazer o time reencontrar o caminho das vitórias de forma urgente, sob pena de não dar mais tempo de, sequer, brigar contra o rebaixamento.

A margem de erro é muito curta, faltando onze rodadas para o encerramento da primeira fase da Série C, a equipe se encontra mergulhada na lanterna do Grupo A, com apenas quarto pontos conquistados em 21 disputados e agora, para manter o sonho de acesso, será obrigada a apresentar uma reação forte dentro da competição.

Levando em consideração que o histórico dos três últimos anos de competição, num grupo que reúne a nata dos clubes nordestinos, uma equipe está conseguindo a última vaga do G-4 com 26 pontos, casos de ASA (2016), Confiança (2017) e Botafogo-PB (2018), o clube potiguar terá de buscar nas atuais condições, mais 22 pontos, dos 33 que ainda estão em jogo.

Isso equivale a um percentual de aproveitamento de 66,6, que é considerado um aproveitamento bastante alto.  Para se ter uma ideia do tamanho da tarefa, com esse percentual, o clube seria vice-campeão da Série A em 2018. O campão Palmeiras, chegou a casa de 70% de aproveitamento, após passar treze rodadas invicto. O Flamengo, segundo colocado na temporada passada, conseguiu conquistar 63% dos pontos disputados.

A tarefa na luta contra o rebaixamento não será menos inglória. Sempre levando em consideração os três últimos anos de disputa da Série C, existe a tendência do primeiro clube fora da zona de rebaixamento ficar apenas cinco pontos a baixo do último clube do G-4. Diante desse quadro, para se salvar do rebaixamento, o ABC teria de faturar mais 17 pontos.

Traduzindo isso em termos percentuais, podemos dizer que o Alvinegro necessita de um aproveitamento de 51,5%, mostrando que o novo treinador vai trabalhar realmente com uma margem de erro muito apertada, se desejar entrar de uma forma positiva pela história do clube.

Fazendo novamente a alusão a disputa na divisão de elite, com um percentual de aproveitamento nesse nível, um clube teria garantido a sexta colocação na Série A de 2018, conquistando uma vaga para disputa da Copa Libertadores, caso do Atlético Mineiro.

Esperança
O presidente Fernando Suassuna, ressaltou que até para dar mais tranquilidade e amenizar a relação com a torcida, o objetivo número um será afastar o ABC da ameaça de rebaixamento. Mas ele acredita que ainda existe margem para pensar numa classificação para segunda fase, onde o clube pretende disputar o acesso para Série B.

“A tarefa vai ser difícil, mas dependendo do nosso rendimento podemos alcançar algo melhor dentro da competição ainda. Existem muitos pontos para disputar e vamos trabalhar para conseguir o percentual que necessitamos para nos classificar”, destacou o presidente abecedista.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários