Esportes
ABC contrata o volante Ítalo Henrique
Publicado: 00:00:00 - 06/01/2022 Atualizado: 22:27:56 - 05/01/2022
A diretoria do ABC, esperou a semana de estreia no Campeonato Estadual para anunciar a última contratação da equipe, que agora está sendo considerada completa para o início da temporada. o volante Ítalo Henrique, ex-Santa Cruz/PE. O jogador vinha treinando com o grupo desde a última segunda-feira e firmou contrato com o clube potiguar até o término da Série C.

Rennê Carvalho
Moacir Júnior trabalha a formação da nova equipe do ABC sob um clima de mistério no Frasqueirão

Moacir Júnior trabalha a formação da nova equipe do ABC sob um clima de mistério no Frasqueirão


Com o desejo da chegada de mais um homem de proteção ao meio-campo confirmada, o treinador Moacir Júnior agora vem realizando os retoques finais para definir o time considerado titular. Para não correr nenhum risco de ver o mistério em torno dessa formação quebrado, o acesso aos treinos do clube foi suspenso até a próxima segunda-feira. 

A assessoria de imprensa, em nota, fez o seguinte comunicado: Por solicitação da comissão técnica, o restante dos treinos da semana, atividades que antecedem a estreia no Campeonato Potiguar, serão fechadas para a imprensa e torcida. Informamos que o acesso aos treinamentos será retomado na segunda-feira (10). 

 Um fator importante destacado pelo diretor de marketing do ABC, Roberto Medeiros, já para o confronto de estreia contra o Globo, domingo às 16 horas. É que crianças até 12 anos não terão o acesso permitido ao Frasqueirão. Segundo a direção alvinegra, a proibição faz parte do protocolo de segurança das autoridades sanitárias do estado, que não modificou uma linha das exigências realizadas no ano passado.

Ingressos
Quando o departamento de marketing do ABC avisou que pretendia tornar o Frasqueirão um ambiente apenas para sócios do clube, eles não estavam blefando. Prova disso foi a definição dos valores que serão cobrados nos ingressos vendidos de forma avulsa para os jogos do Alvinegro válidos pelo Campeonato Potiguar. Eles tipificaram os valores de duas formas, uma para os jogos contra clubes de menor investimento e outra para os confrontos considerados grandes e quem não tiver direito ao ingresso com descontos, casos de idosos e estudantes, vai desembolsar R$ 40 para assistir as partidas na arquibancada e R$ 80 no setor das cadeiras.

Especificamente para o clássico contra o América, o ingresso de arquibancada será comercializado por R$ 60,00 (Inteira) e R$ 30,00 (Meia) e para as cadeiras custará R$ 120,00 (Inteira) e R$ 60,00 (Meia).

O Abecedista de carteirinha, a modalidade de entrada no programa de sócios-torcedores do clube, onde o proprietário do título paga uma mensalidade de R$ 6 por mês, já vai levar uma grande vantagem em relação aos demais alvinegros, uma vez que vão pagar para os jogos normais R$ 28 para ficar na arquibancada ou R$ 56 se desejar acompanhar a partida nas cadeiras. Já no caso dos clássicos e jogos mais importantes, ele pagará R$ 42,00 para a arquibancada e R$ 84,00 para a cadeira.

A definição dos valores dos ingressos para a primeira parte da temporada foi apenas o primeiro passo de uma campanha agressiva de marketing que o clube pretende desenvolver, atrás de transformar o amor dos torcedores em dividendos voltados ao futebol. A meta é fazer do torcedor o principal investidor do clube, que apesar do acesso, não terá direito a qualquer premiação extra da CBF por estar na Série C.  

“Ser Sócio Mais Querido é muito mais vantagem e uma economia para o seu bolso. Só em janeiro, em que teremos quatro jogos com mando do Alvinegro no Frasqueirão, o sócio arquibancada, que custa R$ 44,90 por mês, economizará mais de R$130,00, e o sócio cadeira, que paga R$ 119,90 por mês, economizará R$240,00. Só não vê quem não quer. Faça essa economia, desfrute de todos os benefícios e ainda contribua para fazer um ABC cada dia mais forte”, ressaltou Alan Oliveira, executivo de marketing do ABC.

Série C
Com relação ao Brasileirão, a diretoria abecedista firmou consenso de que não poderá ocorrer a alteração na fórmula de disputa da Série C, sem uma que ocorra uma contrapartida financeira da CBF. Além do mais, em relação a 2022 a situação já está definida dentro do calendário nacional e qualquer modificação discutida na reunião dos representantes do clubes, na sede da Confederação Brasileira de Futebol, no Rio de Janeiro, só poderão ser aplicadas no próximo ano.

“Não há como aumentar o número de jogos com a CBF se responsabilizando em pagar apenas as passagens de cada clube participante. A situação financeira da maior parte das equipes é delicada e aumentar a competição em mais 12 rodadas iria provocar o risco de uma quebra grande. Nós não acreditamos que essa proposta passe sem que haja repasse financeiro. Os clubes da Série B ganham uma cota de R$ 8 milhões e aguentam, na Série C a realidade é bastante diferente”, afirmou Roberto Medeiros.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte