ABC retoma processo de demissões devido a crise financeira

Publicação: 2020-03-23 15:11:00
A+ A-
A crise financeira abriu nova demanda de demissões no ABC e o clube demitiu dois dos funcionários mais antigos que ainda estavam em atividade no Alvinegro: o gerente do Frasqueirão Luiz José e o mordomo Joca. As demissões foram comunicadas três dias após o clube decidir parar as atividades do futebol devido a pandemia do provocada pelo coronavírus.
Créditos: DivulgaçãoClube está com os trabalhos suspensos por causa do coronavírusClube está com os trabalhos suspensos por causa do coronavírus
O presidente Fernando Suassuna revelou que iria aproveitar os 15 dias de recesso forçado, para readequar os planos e as contas do clube visando o encerramento da temporada. No total, 30 funcionários foram colocados para fora do clube, o que deve aumentar a demanda de ações contra o clube na Justiça do Trabalho.

Em nota, o ABC afirmou que 30 empregados foram demitidos nesta segunda-feira, no que o clube considera uma "ação considerada vital para a continuidade das atividades". De acordo com o texto, "sem a fonte de receita gerada através de jogos e sem receita prevista para a temporada, a não ser a última cota da participação na Copa do Nordeste 2020, valor que não existe previsão de repasse antes que seja realizada a última rodada da primeira fase, o clube não teria condições de pagar o seu quadro de colaboradores e se viu na necessidade de tomar tal medida".

Segundo o ABC, foram dispensados os empregados que atuavam em atividades que não serão necessárias durante o período de paralisação e suspensão dos campeonatos. "São colabores que estão em casa, ficariam sem função e sem receber salário, já que o clube não possui recursos disponíveis", diz o texto.


Atualizada às 17h16






Deixe seu comentário!

Comentários