ABC vence o América por 4 a 1 no Frasqueirão

Publicação: 2017-03-19 20:28:00 | Comentários: 0
A+ A-
Felipe Gurgel
Repórter

O ABC derrotou o América, por 4 a 1, na noite desse domingo, em clássico válido pela terceira rodada do segundo turno do Estadual, no Frasqueirão. Os gols foram marcados por Cleiton, Gegê (2) e Richardson (contra), para os donos da casa, enquanto Paulão descontou para os Alvirrubros. O resultado colocou o Alvinegro na quarta posição, com três pontos e dois jogos a menos, enquanto a equipe americana não consegue se encontrar na Copa RN, ocupando, agora, a última colocação na tabela com apenas um ponto em três jogos.

O resultado encerrou um jejum de sete jogos do ABC sem vitória. No América, o técnico Flávio Araújo conhece sua terceira derrota seguida, no comando do time, em três jogos.
Comemoração do gol de Gegê
As duas equipes voltam a campo na próxima quarta-feira, pela Copa do Nordeste, apenas para cumprir tabela, já que ambas estão eliminadas da competição. O Alvinegro recebe o CSA/AL, no Frasqueirão, enquanto o Alvirrubro vai até a Paraíba, enfrentar o Botafogo local.

Pelo Estadual, o ABC enfrenta o Santa Cruz, no próximo sábado, na Arena das Dunas e o América, também na Arena, sendo que no domingo, recebe o Globo.

O técnico do América, Flávio Araújo, optou por escalar uma equipe bastante ofensiva para o clássico desse domingo. Nomes como o lateral esquerdo Danilo, os volantes Ives e Somália, o meio de campo Marcos Júnior e os atacantes Raul e Tony perderam espaço na equipe titular. O esquema adotado foi o 4-3-3, com o ataque sendo formado por Lúcio Curió, Jean Patrick e contou com o retorno de Dija Baiano, um dos principais nomes na confusão que aconteceu na manhã do último sábado, envolvendo torcedores americanos e jogadores, no centro de treinamento do clube, em Parnamirim.

Mesmo sendo alvo de críticas por parte dos torcedores, que pedem pela sua renúncia, o presidente do América, Beto Santos esteve presente no Frasqueirão, para acompanhar o seu time.

Já o ABC, com os desfalques de Léo Fortunato, Anderson Pedra, Felipe Guedes e Echeverria, foi para o clássico com um time bastante modificado. O jovem Jardel entrou no meio de campo e Dalberto iniciou o jogo formando dupla de ataque com Nando.

Mas, quem começou partindo para cima foi o América, já que a vitória era essencial para a equipe rubra nesse segundo turno. Mesmo sem conseguir concluir, os visitantes tinham mais presença ofensiva. Isso foi mudando aos poucos, já que o ABC foi tomando o controle da partida. Aos cinco minutos, Dalberto teve uma grande chance de cabeça, depois de cruzamento da direita de Levy. A bola passou muito próxima da trave defendida por Fred. Três minutos depois, foi a vez de Erivélton receber passe de Gegê, invadir a área e chutar rasteiro, para fora.

Melhor em campo, o ABC foi aumentando a pressão em cima do América, atrás do seu gol. Aos 13 minutos, Dalberto fez grande jogada pela esquerda, passou por Éverton e deixou na medida para Gegê, que vinha livre no meio da área. Mas, o camisa 10 abecedista chutou fraco, para fora. De tanto insistir, os donos da casa chegaram ao seu primeiro gol. Aos 18 minutos, Nando sofreu falta na entrada da área. Cleiton foi para a cobrança, chutou forte, sem defesa para o goleiro Fred e abriu o placar.

Na vantagem, o domínio do ABC foi aumentando no primeiro tempo. O América tinha problemas para conseguir armar alguma jogada ofensiva e só conseguiu aos 21 minutos. Jean Patrick fez jogada pelo meio e a bola acabou sobrando para Geovani, livre, dentro da área, chutar torto, para fora.

Aproveitando a boa partida de Dalberto, que ia levando vantagem sobre os seus marcadores, o ABC teve uma grande oportunidade de ampliar a vantagem, aos 31 minutos. O camisa 11 tabelou com Erivélton e chutou cruzado. A bola passou por toda a área, mas Nando chegou atrasado para aproveitar a chance.

Até que aos 42 minutos, o ABC ampliou o marcador. Gegê recebeu pela esquerda, foi avançando e na entrada da área, chutou no ângulo, sem chances para o goleiro Fred. Aumentando a vantagem dos donos da casa para o segundo tempo.

O segundo tempo começou movimentado. Aos cinco minutos, Gegê recebeu na área e chutou forte. A bola bateu no travessão e Nando não conseguiu aproveitar o rebote. Três minutos depois, mais um gol abecedista. O camisa 10 cruzou da esquerda e Richardson desviou para seu próprio gol, ampliando a vantagem dos donos da casa. Mas, aos 11 minutos, o América conseguiu diminuir a desvantagem.

O lateral direito Éverton cobrou falta para dentro da área do ABC, a zaga abecedista não conseguiu afastar e Paulão apareceu livre, para cabecear com força e marcar o primeiro gol americano na partida.

Querendo manter a vitória, o técnico Geninho tirou o atacante Dalberto, cansado, para a entrada de Adriano Pardal, que fazia sua reestreia na equipe, depois de seis anos da sua primeira passagem pelo ABC. E no seu primeiro lance, quase marcou. Aos 20 minutos, Erivélton cruzou da direita e o atacante chegou dividindo, mas a bola acabou indo para fora.

Querendo, pelo menos, empatar a partida, o América foi crescendo na partida e começou a pressionar o ABC, aproveitando os erros de passes abecedistas no meio de campo. A principal arma americana, era os cruzamentos pela esquerda, do lateral Éverton, que iam levando perigo ao gol defendido pelo goleiro Edson, que atento, conseguia interceptar as bolas na sua área. Mesmo com a vontade dos jogadores americanos, que se lançaram aos ataque, o ABC ia conseguindo se defender.

Já aos 48 minutos, o quarto gol abecedista. Arês cruzou da direita, Nando brigou pela bola, que acabou ficando livre para Gegê, chutar forte e dar números finais ao clássico.

Ao término da partida, a torcida do América, que estava presente no Frasqueirão, protestou contra o presidente do clube, Beto Santos, exigindo a sua renúncia.

Outros resultados

Baraúnas 2x2 Potiguar
ASSU 2x1 Alecrim
Globo 0x0 Santa Cruz

Ficha técnica:


ABC 4X1 AMÉRICA
Local: Frasqueirão, Natal/RN.
Data: 19.03.17
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira.
Público: 4.380 torcedores
Renda: R$ 63.925,00

GOLS:

ABC: Cleiton, aos 18´ e Gegê, aos 41´do 1º T; Richardson (contra), aos 8 e Gegê, aos 48´´do 2º T
AMÉRICA: Paulão, aos 11´do 2º T

ABC: Edson; Levy (Arês), Oswaldo (Tiago Sala), Cleiton e Romano; Márcio Passos, Jardel, Erivélton, Gegê; Dalberto (Adriano Pardal) e Nando.
Técnico: Geninho.

AMÉRICA:
Fred; Éverton, Paulão, Richardson e Michel Benhami (Osmar); Filipe Alves (Marcos Júnior), Memo e Geovani; Dija Baiano, Jean Patrick e Lúcio Curió (Tony).
Técnico: Flávio Araújo.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários