Esportes
Abecedistas vão às urnas hoje
Publicado: 00:00:00 - 28/11/2021 Atualizado: 16:13:38 - 27/11/2021
Bira Marques/Questões trabalhistas
Falar sobre as questões trabalhistas é dizer que o ABC realizou um acordo superior a R$ 3,5 milhões na Justiça do Trabalho. Esse realinhamento de acordo fez o ABC deixar de pagar mais de um milhão, fazendo uma economia muito boa. Isso acabou dando mais credibilidade ao clube e nos novos acordos, o próprio juiz está buscando meios de facilitar a forma de pagamento que realizamos. Com questões assim, devido ao pagamento dos compromissos como o acordado, vão facilitando o caminho do clube para readequar as suas dívidas. Atualmente temos uma vigilância muito grande em relação às finanças,a gente via que tinha desperdício, o clube é muito grande e muitas coisas passam despercebidas devido ao volume de problemas do dia a dia. Então passaram a me acusar de sentar em cima do cofre, já que não costumo liberar verbas com facilidade. Trabalho no ABC da mesma forma que trabalho em minha empresa, valorizo cada centavo que sai do cofre, gasto apenas com o necessário. Todos nós sabemos que nada está sobrando dentro do clube”

Jocaff Souza
Bira Marques tenta a reeleição e fala em acesso para Série B

Bira Marques tenta a reeleição e fala em acesso para Série B


Balanço anual
Por incrível que pareça estamos terminando o ano com a folha completamente paga em dia, essa semana realizamos o pagamento de novembro. Além disso, foram realizados acertos com treze atletas que faziam parte do grupo. Todos nos deixaram com as contas completamente pagos, essa era uma questão de hora do nosso clube com esse grupo de atletas. Estamos tendo todo zelo possível, pois sabemos que teremos uma eleição pela frente, onde qualquer resultado pode ocorrer e não queremos deixar brechas de nossa administração para outra. Volto a alertar, o ABC em termos financeiros não está às mil maravilhas, ainda teremos muitas batalhas para superar e minha meta é continuar pagando os colaboradores, funcionários e os atletas em dia”

Profissionalização
“Minha opinião é que cada vez mais se faz necessário se profissionalizar as pessoas e os setores que trabalham junto ao futebol, que exige isso. Todos os clubes que adotaram como meta a profissionalização dos seus setores, estão vivendo bons momentos hoje. Isso é o que iremos buscar, mas tivemos pouco tempo para pensar nessa questão, devido às imensas dificuldades encontradas no início da administração provocada pela pandemia, quando optamos por empenhar esforços para fazer o ABC sobreviver. A outra meta fixa era buscar o acesso. Sabemos que a Série C ainda não é o melhor dos mundos, porém estamos numa fase acima o que nos dá a possibilidade de vislumbrar um apoio maior. O nosso torcedor também vem se mostrando solícito em ajudar o clube e isso nos faz ficar otimistas na possibilidade com o retorno para Série B”.

Patrimônio
“Nosso novo centro de treinamento é um trabalho que vem sendo tocado por Bira Marques desde que aceitou ficar na cadeira de presidente. Acredito que as negociações estejam bem evoluídas e será através da construção desse sonho que iremos buscar o  certificado de clube formador junto a CBF. Neste novo espaço teremos condições de atender todas as exigências realizadas para fornecimento dessa marca. Sendo o primeiro clube do RN a conquistar esse patamar, o ABC terá uma visibilidade ainda maior no mercado. Esse é um investimento necessário a qualquer clube que deseje ser moderno e temos de manter um investimento pesado, onde no futuro teremos uma grande fonte de retorno financeiro. Estamos buscando parceiros para viabilizar o projeto Cidade Alvinegra, em troca de programas de exploração da área que possuímos na Rota do Sol. Faz vinte dias que investidores visitaram nosso complexo esportivo e mostraram satisfação com o que viram. De minha parte acredito que a tendência da negociação é avançar para um novo patamar. Acredito que isso será de suma importância para o futuro do ABC. Dentro de pouco tempo estaremos adquirindo a área para construção do nosso novo centro de treinamento, que irá abrigar também o futebol profissional. Nós além de não vendermos patrimônio, iremos aumentar ele agregando mais essa parte. E vamos buscar por força de economia, a implantação de um projeto de energia solar, outro ponto que estamos avançando e que irá significar uma economia muito grande ”.

Divulgação
Idamylton Cunha quer a presidência para modernizar o clube

Idamylton Cunha quer a presidência para modernizar o clube


Idamylton Cunha/Modificar a gestão
“Sou conselheiro do clube há nove anos e procurei ter um mandato atuante, junto a um grupo de conselheiros que desde 2012 a gente procura cobrar melhorias e fiscalizar. Então, passados três mandatos, não vimos evolução administrativa no clube. Logo decidimos nos unir e estudar formas de modificar a gestão abecedista. Na atual gestão o clube já possui 94 ações na justiça trabalhista d se for levado em consideração o que ocorreu nos últimos dez anos, as reclamações atuais respondem por 40% de ações trabalhistas contra o clube. Se colhemos bons resultados dentro de campo, nas questões administrativas esse sucesso não vem se refletindo, por isso consideramos que temos de mudar.”

Profissionalização
“Mudar o ABC é modernizar a gestão, profissionalizar, aplicar transparência que não existe. Depois que Bira Marques assumiu, até o balanço financeiro que vinha sendo divulgado com alguma frequência deixou de ser. Como conselheiro, venho sempre requisitando informações dentro do clube e não tenho recebido as respostas para os meus questionamentos. Fiz requerimentos diversos solicitando informações sobre o orçamento, por exemplo. Até hoje eles não apresentaram o orçamento de 2021. Já estão até realizando renovações para próxima temporada, mas baseado em que tipo de orçamento? O torcedor quer transparência nas contas do clube, essa gestão está com recorde de ações trabalhistas e poucos sabem disso. Não podemos ficar omissos a essa situação.”

Proposta
“Temos representantes de várias áreas dentro do nosso grupo de conselheiros, meu vice-presidente Juderi possui formação em gestão de futebol profissional e de base. Dentro do nosso plano de gestão está previsto a contratação de profissionais qualificados para tocar cada pasta necessária ao bom funcionamento do clube: futebol, administrativo-financeiro e a parte jurídica,que vem sendo o maior problema do ABC, mergulhado em dívidas trabalhistas. Mas por qual motivo isso ocorre? O jurídico do clube só entra no caso para remediar, quando a questão já está tramitando nos tribunais, não trabalha de forma preventiva. Temos de buscar de todas as formas evitar novas ações. Temos de buscar evitar essa sangria financeira, temos de acabar com o amadorismo principalmente em nossa área jurídica.”

Finanças
“Estamos numa situação complicada em relação aos recursos, acabamos de perder a classificação para Copa do Nordeste, motivada bastante por uma decisão errada da nossa diretoria, que optou por enviar uma equipe alternativa para enfrentar o Sousa no primeiro jogo. Mas nós temos ações específicas voltadas para aumentar as receitas do clube, pretendemos passar a investir mais no mundo digital. Um clube como o ABC, com uma marca gigante, praticamente não possui receitas através de ações dentro do mundo digital. Esse anúncio tem de ser explorado, o preço é pequeno e fornece um retorno bem melhor para o patrocinador, são mais de 500 mil pessoas inscritas nas redes sociais abecedista. Outra intenção é lançar o aplicativo Frasqueira Digital com o propósito de mostrar toda gestão do contrato com o torcedor associado além de encampar uma rede de descontos gerando cash back para o torcedor.”

Patrimônio
“Nossa candidatura tem como bandeira a proteção do patrimônio do clube, as nossas diretorias só apresentam como propostas para pagamento das dívidas apontando a necessidade da venda de patrimônio, não existe nenhum outro tipo de soluções voltado a aumentar o poder de arrecadação do clube. Muitos sequer sabem o real volume da dívida que possuímos e o nosso primeiro ato será realizar um grande diagnóstico, com o qual pretendemos levantar o tamanho real dos débitos, se elas são de curto, médio ou longo prazos, criar um plano de recuperação e partir para uma negociação séria para redução desse volume de endividamento. Venda patrimonial para mim seria apenas o último caso. As áreas ainda não exploradas, vão se transformar em fontes de geração de novas receitas”

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte