Abraciclo: vendas de motos caem 8,5% em sete meses

Publicação: 2017-08-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A comercialização de motocicletas sofreu "queda" de 8,5% entre janeiro e julho deste ano na comparação com o mesmo período de 2016 (543.999 unidades), com 497.518 unidades vendidas, apontou Abraciclo, a associação dos fabricantes, dia 9. Os dados são de linhas de produção das associadas, todas instaladas no Polo Industrial de Manaus (AM).

Na comparação mensal, a redução foi de 5,5%, com 70.320 em julho do ano em curso e 74.417 unidades em julho de 2016. Com relação ao mês de junho, o recuo foi de 2% (71.734 unidades).

As motos até 150cc são as mais consumidas no Brasil, em função do seu baixo custo de aquisição
As motos até 150cc são as mais consumidas no Brasil, em função do seu baixo custo de aquisição

Vendas dia
A média diária de vendas em julho foi de 3.349 motocicletas. O valor é 2% menor na comparação com a média de 3.416 unidades, registrada em junho.

Segundo a Abraciclo, o volume de estoque de alguns modelos ficaram abaixo do ideal no mês de julho, gerando espera dos consumidores para a realização das compras e, consequentemente, impacto negativo no varejo em geral.

Vendas
Por outro lado, a comercialização de motocicletas no atacado - para as concessionárias - apresentou salto de 13,2% em julho, com 64.830 unidades. Em junho, foram 57.294 unidades comercializadas.

Produção
Em julho, houve alta na produção em relação ao mês anterior. Foram produzidas 71.582 motocicletas, aumento de 42,4% na comparação com junho (50.259 unidades).

No entanto, segundo a Abracilco, os resultados de vendas e de produção na comparação com julho de 2016 e também no acumulado do ano estão em queda.

As vendas no atacado registraram redução de 9,7% em relação ao mesmo mês do ano passado (71.760 unidades). Já o volume registrado de janeiro a julho retraiu 10,8%: 467.145 em 2017 e 523.949 unidades no ano anterior. Quando comparado o desempenho de produção com julho de 2016 verifica-se queda de 4,6% (75.033 unidades). No acumulado foram fabricadas 495.332 motocicletas, retração de 8,2% sobre as 539.765 unidades registradas em igual período de 2016.

A situação mercadológica do segmento DUAS RODAS no Brasil atualmente é muito preocupante, em função das crises econômica, política e financeira  que se abateram sobre o País, atingindo, de cheio, as classes B e C, teoricamente aquelas que consomem scooters e motocicletas.

A fabricação nacional de motocicletas é quase totalmente concentrada no Polo Industrial de Manaus (AM).

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários