Acusado de matar adolescente em Apodi vai para júri popular dia 7 de novembro

Publicação: 2019-10-27 09:37:00 | Comentários: 0
A+ A-
O acusado de assassinar a pré-adolescente Maria Carla, de 12 anos, Paulo Batista de Souza, de 23 anos, vai ser julgado em júri popular pelo crime no dia 7 de novembro. Paulo vai ser julgado por homicídio qualificado (motivo fútil, asfixia, dissimulação e feminicídio). O crime ocorreu no dia 18 de setembro de 2018, em Apodi.

Preso preventivamente, Paulo confessou o assassinato à polícia e informou a polícia onde o corpo se encontrava, mais de 30 dias depois do crime. Antes da confissão, ele chegou a ajudar nas buscas pela garota.
Corpo de Maria Carla da Silva foi encontrado na zona rural de Apodi após 30 dias de desaparecimento
Corpo de Maria Carla da Silva foi encontrado na zona rural de Apodi após 30 dias de desaparecimento

À polícia, alegou ameaças por parte da adolescente, que cogitaria contar à família ter sofrido abuso sexual pelo homem. A motivação seria uma "vingança" após "desentendimentos pessoais" - o inquérito policial alega que havia uma suspeita de relacionamento entre os dois.

Ainda segundo o inquérito policial, Paulo matou Maria Carla por asfixia após a garota ser levada até a zona rural de Apodi com a justificativa de encontrar uma outra pessoa. Além da confissão do acusado, o inquérito também registra que os dois foram vistos juntos por testemunhas horas antes da menina desaparecer.

Entre as testemunhas estão a própria mãe de Maria Carla e a esposa do acusado. Segundo narra a mãe, Paulo chegou a casa dela e convidou a adolescente para ir até a casa dele e então ela não retornou mais. Por outro lado, a esposa afirma que Maria Carla não esteve em sua casa naquele dia.

Desde outubro do ano passado, o acusado está preso preventivamente e isolado dos outros detentos.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários