Adutoras garantem o abastecimento no interior

Publicação: 2019-02-20 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Responsável pelo abastecimento de 30 cidades em sistema de rodízio, a Adutora Monsenhor Expedito capta água na Lagoa do Bonfim – que está com 51% de seu volume máximo. Para garantir a oferta de água de outras regiões, a Companhia de Água e Esgotos do RN trabalha para viabilizar a interligação da Monsenhor Expedito com Adutora Sertão Central Cabugi: a intenção é chegar até as cidades de Riachuelo e Santa Maria.

“Essa proposta está bem delineada. A ação está prevista pela Caern, mas ainda não temos orçamento nem projeto executivo”, adiantou Isaías Costa Filho, engenheiro civil e sanitarista, chefe de gabinete e assessor técnico da diretoria de Operações da Caern.

Já o Sistema Integrado de Pureza, que abastece as cidades de João Câmara, Taipu, Bento Fernandes, Poço Branco e Pureza, deverá contar com o reforço de novos poços: “O abastecimento de João Câmara depende da perfuração desses novos poços”, informou a Companhia. Os novos poços devem ser instalados na região da Lagoa do Boqueirão, no município de Touros.

Na regional Agreste, o desafio é melhorar o abastecimento em Santo Antônio. De acordo com a Caern, a cidade tem uma demanda de 250 metros cúbicos de água por hora, mas tem recebido apenas 150 m³ do Sistema Integrado de Espírito Santo – que também abastece Passagem e Várzea.

O sistema é alimentado por quatro mananciais: Riacho de Pedra, Riacho da Una, Riacho do Salto e Riacho do Timbó, e está sendo estudada a construção de uma nova adutora com 30 km de extensão que interliga os sistemas de Espírito Santo com o de Pedro Velho – este último abastece Pedro Velho, Montanhas e Nova Cruz. A intenção é alcançar Santo Antônio e Serrinha.

Seridó
A regional Seridó da Caern abrange 23 cidades da região, sendo que uma delas – Cruzeta – está em situação de colapso no abastecimento após o baixo volume do açude público inviabilizar a captação de água. A cidade de Jardim do Seridó também pode entrar em colapso se nos próximos três meses as chuvas previstas não se confirmarem para recarregar os reservatórios da região.

Para evitar a paralisação do sistema, a Caern está construindo uma adutora que vai levar água do açude Boqueirão, em Parelhas, até Jardim de Angicos. A previsão é que a obra seja concluída nos próximos três meses. As outras cidades da região estão em situação de rodízio.










continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários