Cookie Consent
Notas e Comentários
Advertência
Publicado: 00:00:00 - 06/08/2022 Atualizado: 00:41:15 - 06/08/2022
Ao anunciar a candidatura a governador, o senador Styvenson Valentim  reclamou do suplente e pediu que a população avalie esse aspecto ao decidir se deve votar nele nas eleições deste ano. O suplente é Alisson Taveira, que assumiria o mandato de senador, na eventualidade de Styvenson vencer a eleição. Durante o pronunciamento ontem, na convenção do Podemos, Styvenson também garantiu  que fará uma campanha exclusivamente por redes sociais e sem gastos. 

Irritação

Ao ser questionado por jornalistas se pediria votos para o presidente Jair Bolsonaro, o senador Styvenson Valentim respondeu negativamente. “Eu não peço voto nem pra mim. Não vou pedir para ninguém, não”, afirmou, com uma fisionomia exasperada.

Ilegal

A ministra Maria Claudia Bucchianeri, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou ontem que um vídeo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pedindo votos em um evento político em Teresina, no Piauí, seja removido das redes sociais. Ela deu 24 horas para Facebook, Instagram e YouTube cumprirem a determinação judicial. A decisão foi tomada depois que o Partido Democrático Trabalhista (PDT) acionou o TSE reclamando que houve propaganda antecipada. No evento, Lula pede votos para os pré-candidatos petistas ao governo do Piauí, Rafael Fonteles, e ao Senado Wellignton Dias. 

Julgamentos

A Justiça Eleitoral adota uma posição "liberal" em relação ao que pode ser enquadrado como campanha extemporânea: apenas pedidos explícitos de voto são vetados, o que na avaliação da ministra Maria Claudia Bucchianeri ficou claro no caso do ex-presidente petista. “Pelo atual modelo legal, o pré-candidato pode muito, mas não pode pedir voto explicitamente, situação que, ao que parece, é aquela objeto desta representação, a autorizar o deferimento do pedido de medida liminar formulado pelo autor", escreveu. 

Apoio 

O prefeito de Macaíba, Emídio Júnior, e 16 dos 17 vereadores da cidade, anunciaram apoio à candidatura do ex-ministro do Desenvolvimento Regional  Rogério Marinho ao Senado. O grupo se reuniu ontem com Rogério. 

Aeroporto

O deputado estadual Michael Diniz (Solidariedade) propôs projeto de decreto legislativo para que o eleitorado do Rio Grande do Norte decida sobre a restituição da operação aeroportuária e aérea do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante para o antigo Aeroporto Augusto Severo, em Parnamirim. Caberá à Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia avaliar a admissibilidade do projeto. Ou seja, se tem fundamento constitucional.  

Vice

No último dia das convenções partidárias, o PDT anunciou ontem a indicação da vice-prefeita de Salvador, Ana Paula Matos, para ser a candidata a vice-presidente na chapa encabeçada por Ciro Gomes. Inicialmente, o ex-governador do Ceará queria ter um nome do União Brasil ou do PSD como vice, mas os partidos não quiseram embarcar na candidatura dele, o que forçou o PDT a ter uma chapa pura. Mesmo sendo o terceiro colocado nas pesquisas, Ciro não conseguiu ter apoio de outro partido para sua candidatura. Ana Paula Matos é formada em Administração e Direito e é servidora concursada da Petrobras. Disputou a primeira eleição em 2020 e foi eleita vice-prefeita na chapa de Bruno Reis (União Brasil). A gestão da capital baiana faz parte do grupo político do ex-prefeito ACM Neto (União Brasil), que é candidato a governador da Bahia neste ano. 

Pressão 

O deputado Alessandro Molon (PSB) afirmou que petistas pressionam o PSB a não repassar recursos para asfixiar financeiramente sua campanha ao Senado. Horas após a decisão da Executiva Nacional do PT de manter no Rio de Janeiro a aliança em torno da candidatura de Marcelo Freixo (PSB) ao Palácio Guanabara, Molon reafirmou que nunca houve acordo para que ele abrisse mão da disputa em favor do presidente da Assembleia Legislativa do RJ (Alerj), André Ceciliano (PT). O deputado federal disse ainda que manterá sua candidatura a senador e fará campanha por Freixo e pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Há uma forte pressão do PT para que o PSB retire os recursos da nossa campanha para forçar uma desistência. Estamos lançando hoje uma campanha virtual para arrecadar recursos para a campanha. É uma pressão indevida. Espero que o PSB não concorde com essa pressão", afirmou Molon.

Votação 

Os vereadores de Natal aprovaram, nesta semana, um Projeto de Lei para alertar a população sobre o crime de “ato obsceno”. Até o dia 2 de outubro, durante o período eleitoral, as sessões no plenário da Câmara estão sendo das 9h às 13h, nas terças, quartas e quintas-feiras.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte