Aeroporto abre a 2 semanas da Copa

Publicação: 2014-05-17 00:00:00
Com o início da operação previsto para 31 de maio, um sábado, o aeroporto Aluízio Alves passa a funcionar faltando duas semanas para a Copa do Mundo. Ainda não foi confirmada a data da solenidade oficial de inauguração do aeroporto, que é independente do início da operação. Há a expectativa, porém, que ocorra em 6 de junho, conforme informou no Twitter o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves.
Implantação de postes no acesso norte do aeroporto: iluminação deverá ser entregue hoje
O novo terminal deve concentrar todos os vôos comerciais que antes operavam no aeroporto Augusto Severo – incluindo os 274 vôos a mais que foram liberados pela Agência Nacional de Aviação Civil para a Copa. Em visita a São Gonçalo em março, o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, informou que o Augusto Severo receberá apenas a aviação executiva durante o evento, como delegações, jatinhos e convidados da Fifa. A expectativa é que o aeroporto de Parnamirim volte a funcionar como base aérea militar depois da Copa.

saiba mais

A mudança e aeroporto afetará lojistas e prestadores de serviço do Augusto Severo. Os taxistas, por exemplo, reclamam o prejuízo de R$2 milhões com a renovação da frota, realizada nos últimos três anos. Além disso, o novo aeroporto não absorverá os táxis que hoje prestam serviço para o aeroporto de Parnamirim, uma vez que os 120 taxistas cadastrados para o Aluízio Alves atendem a demanda, como assegura o Departamento de Trânsito (Demutran) de São Gonçalo.

Inconformados, taxistas e lojistas realizaram protesto durante audiência pública na Assembleia Legislativa, na última quarta-feira (14). Eles reclamaram do prejuízo com o fechamento repentino do aeroporto, uma vez que boa parte dos lojistas renovou os contratos com a Infraero, gestora do Augusto Severo, até agosto deste ano.

Os passageiros também vão sentir no bolso o peso da mudança. A cooperativa de táxis do novo aeroporto criou uma tabela de preços para diversas regiões da capital. Uma corrida para o aeroporto para a zona sul, onde se concentra a maior parte da rede hoteleira, deve custar R$76 – o dobro dos atuais R$38 cobrados pelo trajeto Parnamirim/Zona Sul. Para quem mora na zona norte, a economia não deve ser grande: o custo de uma corrida deve ser, em média, de R$ 50 – pouco menos que os atuais R$ 63 cobrados pela corrida até Parnamirim.