Agreste - Maior obra hídrica

Publicação: 2017-01-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
JOÃO LYRA NETO
Jornalista

RECIFE – Atualmente, a luta contra a falta d’água nos açudes, ou nas conhecidas adutoras, é realmente constante. Para se ter uma ideia, em Pernambuco, por exemplo, o governador solicitou estudos para antecipar o uso de trechos, já devidamente concluídos, da “Adutora do Agreste” a fim de abastecer os municípios do estado. A “Adutora do Agreste” é a maior obra hídrica em execução no Brasil. Dizem os técnicos que 400km2 já foram implantados. A propósito, a Compesa – Companhia Pernambucana de Saneamento, pretende levar água para 23 municípios de Pernambuco. A intensificação das obras está sendo feita mediante a liberação dos recursos. Portanto, a expectativa é que após essa liberação, no valor de 142 milhões, a “Adutora do Agreste” seja alimentada pelo eixo leste da “Transposição do Rio São Francisco”, quando for concluído o ramal do Agreste.

Há muita coisa, pelo que se vê, conferindo esse trabalho da adutora. Por exemplo, a Compesa é umas das empresas que vai mostrar a sua presença puxando a adutora de 70km de extensão pela Rodovia BR232 até Arcoverde e de lá seguindo por um trecho de 130km da “Adutora do Agreste” até os municípios de Pesqueira, Belo Jardim e São Caetano. Tudo isso, em Pernambuco. Todavia, tem muita coisa a fazer para se chegar ao ponto desejado. Voltando a essa engenharia, vai se tornar possível levar água da Transposição do Rio São Francisco da “Barragem de Moxotó”, situada em Custódia, até São Caetano, é o que afirma o técnico Rômulo Aurélio de Souza, diretor-técnico dessa área. É, pode-se dizer, um trabalho da maior importância para Pernambuco nessa linha de fornecimento d’água.

Esse trabalho ligado à “Adutora do Agreste” é um serviço altamente necessário, cheio de uma infinidade de ligações, para chegar ao seu final. Além disso, os trechos da “Adutora do Agreste” que vão de Caruaru a Toritama e Santa Cruz do Capibaribe serão finalizados para começar a receber água do Sistema Pirangi, a partir dos meses de maio e setembro de 2017, respectivamente. O Sistema Pirangi está na reta final de conclusão das obras. Portanto, tem-se ai, Pernambuco usufruindo um dos melhores e mais objetivos sistemas de abastecimento d’água do nordeste. A luta por água se reflete em todo o Nordeste e, consequentemente, depende de cada governador e dos serviços a serem feitos. É uma luta antiga entre os estados e o presidente da república.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários