AL aprova aumento para governador

Publicação: 2014-12-18 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Os deputados estaduais aprovaram o projeto de lei que autoriza o reajuste de até quase 100% nos salários do governador, vice-governador e secretário estaduais. A proposta de autoria dos deputados Tomba Farias (PSB) e Raimundo Fernandes (PROS) – ambos da Comissão de Fiscalização e Finanças (CFF) –, foi aprovada por quase todos os parlamentares. Apenas Fernando Mineiro (PT) e Márcia Maia (PSB) votaram contra a proposta e Nélter Queiroz (PMDB) se absteve da votação. O impacto financeiro nas contas do Governo é de R$ 315.236,62 mensalmente ou R$ 4 milhões por ano.

O subsídio bruto do governador será de R$ 21.914,76 a partir do dia 1º de janeiro de 2015 e o do vice-governador será R$ 17.531,80. Os secretários de estado receberão provimentos mensais no valor de R$ 14.080,09. Atualmente, o Governo do Estado possui 53 secretários na administração direta e indireta. A diferença do salário bruto atual e a proposta aprovada é de R$ 5.599,62. Soma-se à conta a diferença de R$ 10.253,76 no salário bruto de governador e o aumento de R$ 8.203,00 nos vencimentos do vice-governador. Com a mudança, o impacto financeiro nas contas do Governo é de R$ 315.236,62 mensalmente.

Segundo o projeto, o reajuste visa a recomposição dos subsídios dos agentes públicos  de modo a compensar as perdas sofridas em face do processo inflacionário no período compreendido entre 1º de janeiro de 2003 e 1º de novembro de 2014. Os índices aplicados, justifica o documento, seguem os mesmo utilizados e fornecidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Márcia Maia e Fernando Mineiro foram contra a proposta. O petista afirmou que “não é o momento de discutir aumento salarial”. Já o deputado Nélter Queiroz se abstive da votação. Por outro lado, os parlamentares que aprovaram o reajuste alegaram que não há outro caminho para compor um boa equipe de governo se não houver compensação salarial. “Quem, em sã consciência, acha que vai conseguir montar uma boa equipe, com pessoas profissionais e técnicas, com os atuais salários?”, questionou Kelps Lima (SD).

O deputado acrescentou ainda que é necessário estender o aumento para demais membros do Governo. “É preciso aumento para pessoas que ocupem posições estratégicas na equipe do Governo. Só assim podemos sair desse buraco onde o Estado está”, colocou.

RECOMPOSIÇÃO
Salários atuais e como fica com a mudança aprovada

GOVERNADOR
Valor atual (bruto) - R$ 11 mil
Com fica (bruto) - R$ 21 mil

VICE-GOVERNADOR
Valor atual (bruto)  - R$ 9 mil
Com fica (bruto) - R$ 18 mil

SECRETÁRIOS DE ESTADO
Valor atual (bruto)  - R$ 8 mil
Com fica (bruto) - R$ 13 mil


Deixe seu comentário!

Comentários