Cookie Consent
Notas e Comentários
Aliança
Publicado: 00:00:00 - 22/02/2022 Atualizado: 00:02:01 - 22/02/2022
Notas & Comentários
[ colunanotas@tribunadonorte.com.br ]

O ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo (PDT) confirmou que está próximo de firmar uma aliança com a governadora Fátima Bezerra  (PT), na qual haverá uma composição para ela ser candidata à reeleição e ele ao Senado. O ex-prefeito disse que, nas articulações, falta o Partido dos Trabalhadores concluir as discussões internas para o anúncio oficial. Ao conceder entrevista à rádio 98 FM, Carlos Eduardo comentou que o assunto será tratado também no PDT. “Isso tem etapas. No PT, tem a questão das discussões internas. Essa é uma prática deles, essa democracia interna. Hoje conversei com a governadora e ela está concluindo as conversas. Precisa consultar todos os segmentos, as forças políticas que compõem o PT. Depois desse processo, acredito que podemos fazer uma aliança”, comentou. “Aprofundei minhas conversas com o PT, com a governadora Fátima Bezerra, e estamos em vias de fecharmos uma aliança”, acrescentou.

Articulação  
Carlos Eduardo também informou ontem à noite, nas redes sociais, que se reuniu com Milklei Leite e Maurício Gurgel para fechar uma aliança do PDT e PV.

Candidatura 
Após conversas com ministros Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Fábio Faria (Comunicações), além de lideranças nacionais do PSDB, hoje a amanhã em Brasília, o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira de Souza, poderá tomar uma decisão ainda nesta semana sobre a possível candidatura ao governo do Estado. 

Justiça 
O Tribunal de Justiça da Bahia negou recurso de gratuidade à Justiça feito pelo governador Rui Costa (PT) em processo movido contra o pastor Silas Malafaia. Na sentença, o juiz-relator, Paulo Albiani Alves, solicitou que o petista comprovasse "miserabilidade jurídica". O governador recorreu, mas teve pedido recusado pela segunda vez. Costa disse que "não possui condições de arcar com os custos do processo sem prejuízo do seu sustento". O processo diz respeito a um vídeo publicado no YouTube pelo pastor em julho de 2020 com o título: "Denúncia gravíssima! Governador da Bahia do PT quer mais que os baianos morram! Cretino!" Costa exige indenização de R$ 500 mil por "danos causados à sua imagem e honra", além da remoção do conteúdo da internet.

Restrição 
A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que as provas obtidas no acordo de leniência da Odebrecht não podem ser usadas para alimentar a ação penal sobre a doação do terreno em São Paulo para a construção da sede do Instituto Lula. O julgamento, encerrado ontem foi realizado no plenário virtual, plataforma que permite a inclusão dos votos no sistema online sem necessidade de reunião do colegiado. Os ministros confirmaram uma decisão individual do ministro Ricardo Lewandowski, relator do caso, que em junho do ano passado declarou nulas as provas contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ele foi seguido por Gilmar Mendes e Nunes Marques.

Troca 
O governador da Paraíba, João Azevêdo, decidiu trocar o Cidadania pelo PSB para concorrer a um segundo mandato. A defecção ocorre um dia após a legenda comandada por Roberto Freire aprovar a proposta de formar uma federação partidária com o PSDB, que tem o governador de São Paulo, João Doria, como pré-candidato ao Palácio do Planalto. Azevêdo, por outro lado, deve colar sua imagem na do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Segundo o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, a filiação oficial do governador da Paraíba vai ocorrer na próxima quinta-feira, 24. Ao Broadcast Político, o dirigente partidário disse que havia se reunido na semana passada com Azevêdo para discutir a mudança de sigla do paraibano, que já foi filiado ao PSB no passado. Siqueira reconheceu que o apoio formal do PT a seu partido na Paraíba "será difícil". 

90 anos
Foi dada a largada para a celebração simultânea dos 90 anos da Justiça Eleitoral (JE) e da conquista do voto feminino no Brasil, comemorados no dia 24 de fevereiro. Em sessão solene realizada ontem, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, ressaltou a importância que a JE exerce na democracia brasileira desde a criação, em 1932, e lançou as primeiras ações comemorativas. A temporada de celebrações começou com o descerramento de uma placa em alusão à data; o anúncio da estreia, nesta quinta-feira (24), de uma página especial no Portal da JE contendo diversas informações sobre a atuação do Tribunal nessas nove décadas e o início do voto feminino no país; e o lançamento da nova edição do livro que registra todos os presidentes do TSE desde 1932, com as respectivas biografias. Em breve discurso, Barroso afirmou que a Justiça Eleitoral foi criada para organizar as eleições e para enfrentar as fraudes generalizadas que caracterizavam a história do Brasil.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte