Alvinegros jogam por objetivos bem distintos

Publicação: 2019-12-08 00:00:00
O Botafogo fará diante do Ceará, hoje, no Estádio Nilton Santos, a última partida no Campeonato Brasileiro 2019. E vale muita coisa. Uma vitória do Alvinegro somada a uma derrota ou empate do Fluminense diante do Corinthians, em São Paulo, assegura a vaga. A missão dos cearenses é evitar que isso ocorra que é para evitar o rebaixamento, em caso de uma vitória do Cruzeiro sobre o Palmeiras. Um empate ficará de bom tamanho para ambos, desde que o Fluminense perca para o Corinthians.

Em entrevista coletiva, os jovens Rhuan e Marcelo falaram sobre a importância dessa partida específica para encerrar de melhor forma a temporada dentro do alvinegro carioca. “Sempre é bom jogar uma competição internacional, o Botafogo sempre quer disputar tudo, vamos dar nosso melhor disse Rhuan.

Mais experiente, o zagueiro Marcelo também destacou a importância da vitória mirando o Botafogo na disputa por um título internacional na temporada 2020.  “Ficaria sem graça se o Botafogo não disputar um campeonato internacional pela grandeza do clube. O ruim é que não dependemos só da gente, mas vamos fazer nossa parte e torcer contra o Fluminense”, destacou.

Vozão

Por causa da necessidade que o time do Rio de Janeiro possui, visando garantir uma vaga na Copa Sul-Americana, os jogadores cearenses viajaram preparados para enfrentar um clima de “gerra” dentro do estádio Nilton Santos. O meio-campista Ricardinho admite que os erros da equipe, como a falta de efetividade, contribuíram bastante para que o Vozão chegasse a última rodada nessa situação. Mas ainda assim o pensamento é positivo para que o clube conquiste uma despedida positiva e consiga se manter na divisão de elite do futebol nacional.

“Tem que ser o grande jogo, aquele jogo especial que vai ficar marcado. Mesmo que nós não tenhamos sido efetivos nas últimas partidas, não adianta lamentar. É pensar pra frente, ter confiança porque a gente depende das próprias forças. Pensamento positivo para fazer uma grande partida. Quem for (para o jogo), vai estar lá se entregando. Desta maneira é que nós vamos encarar esta partida", afirmou o meia.

Com pouquíssimo tempo para ajustar a equipe, o técnico Argel vem buscando passar os seus conceitos na base da conversa. Ricardinho revelou que o treinador tem "inflamado" o vestiário para motivar os atletas.

“Temos que assimilar muito rápido porque não tem como trabalhar. Esse é o grande ponto dele, a motivação. Ele dá moral para o jogador desempenhar o melhor", explicou.

Questionado sobre o comparativo das temporadas de 2018 e 2019, Ricardinho afirmou que a principal diferença entre as campanhas foi a falta de efetividade.

Leia também: