América quer armar a classificação

Publicação: 2020-10-21 00:00:00
Perto de estabelecer uma marca histórica, em relação ao número de vitória, o América está pronto para realizar o jogo da volta contra o Atlético-PB, marcado para hoje, às 20 horas, na Arena das Dunas. Os potiguares lideram o grupo 3 na Série D do Brasileiro e podem ampliar sua probabilidade de classificação para casa dos 90%, caso obtenham uma nova vitória diante dos paraibanos. A baixa americana será o zagueiro Marcelo, suspenso, mas Romarinho e Felipe Guedes estão retornando a equipe.

Créditos: CANINDÉ PEREIRAWallace Pernambucano voltou a marcar gols importantesWallace Pernambucano voltou a marcar gols importantes

Se na rodada passada o Alvirrubro para deixar a cidade de Cajazeiras teve de enfrentar não apenas o Atlético-PB, como as dificuldades com o próprio campo de jogo. Em Natal, O treinador Paulinho Kobayashi aguarda por um futebol melhor, na busca da quinta vitória consecutiva no Brasileirão.

“Respeitamos o nosso adversário, mas aqui na Arena das Dunas teremos condições de apresentar nosso futebol. Perdemos o zagueiro Marcelo, por suspensão, mas em contrapartida teremos o retorno de Romarinho e Felipe Guedes, então iremos tentar montar uma equipe qualificada para que possamos ir atrás do nosso objetivo que é a conquista dos três pontos. Não podemos mais deixar escapar nenhuma vitória dentro de casa, mas a minha maior preocupação é com o pouco tempo de recuperação dos atletas, alguns estão muito cansados da viagem a Cajazeiras", disse Kobayashi.

O treinador americano também chama a atenção para o equilíbrio existente dentro do grupo 3, onde os participantes devem lutar pela classificação para segunda fase até as últimas rodadas.

“Quando enfrentamos os primeiros adversários, sabíamos que não seria fácil a caminhada dentro desse grupo. O Floresta eu já conhecia,  sabia que seria um time que iria dar muito trabalho, o empate que tivemos com eles no Ceará consideramos um resultado positivo. Da campanha toda só tenho a lamentar mesmo nossa derrota para o Salgueiro, mas, ao mesmo tempo, acredito que foi ali que nossa equipe conseguiu recuperar a força para impor essa virada. Nosso grupo é muito difícil, o último colocado (Atlético-PB) tem uma vitória a menos que o terceiro colocado (Afogados-PE). A meta no América distanciar dos demais adversários e classificar o mais rápido possível", ressaltou.

Com relação ao feito obtido igualando a série de vitórias alcançada pelo América, em 2001, o treinador ressaltou que se sente feliz por estar conseguindo mais uma passagem marcante pelo clube potiguar, porém não perde o foco no objetivo principal, que é o acesso.
 
Cinco derrotas e duas vitórias, essa é a campanha do Atlético-PB na Série D, uma situação que tem de sofrer uma alteração drástica e para tanto, o clube promoveu  a troca do treinador Ederson Araújo por Celso Teixeira, que fará sua estreia em Natal. 

Excesso de deslocamento é a preocupação
Enfrentando problema de desgaste pelas frequentes viagens que passou a ser obrigado a realizar, após a interdição, por determinação da Justiça, do estádio Leonardo Nogueira, o Potiguar é, de longe, a equipe que mais se desloca dentro do grupo 4 da Série D do Brasileiro. A condição começa a preocupar a comissão técnica do Alvirrubro, uma vez que tempos preciosos de treinamento ou descanso estão sendo trocados por horas na estrada, no sentido de chegar e voltar dos locais das partidas. 

Devido ao calendário apertado, com jogos no meio e nos finais de semanas, o Potiguar que atuou domingo contra o Itabaiana, volta a enfrentar os sergipanos amanhã, na Arena das Dunas, depois de percorrer 2.415 Km, por terra, com a missão de vencer para tentar voltar a integrar o G-4. O esforço do grupo vem sendo digno de elogios por parte da diretoria.

Na semana passada o cenário foi o seguinte:  O Potiguar  saiu de Mossoró para jogar em Ceará-Mirim – distante 255 quilômetros – duas vezes seguida, como mandante e, de lá, seguiu para Aracaju para o duelo com Itabaiana. Se o Nogueirão não tivesse fechado, economizaria 510 Km em viagens.

“Todos têm enfrentado longas viagens e o desgaste, mas a gente tem enfrentado uma logística maior por não estarmos atuando na nossa cidade de origem. Com isso, não estamos querendo encontrar desculpas, apenas relatando o que é fato”, disse o técnico João Paulo.

O Jacyobá é outro time do grupo do Potiguar que não atua em sua cidade, Pão de Açúcar, no interior alagoano.