América trabalha para furar retranca adversária

Publicação: 2020-09-24 00:00:00
A rodada inicial da Série D serviu para deixar um recado muito claro aos jogadores do América: eles terão de trabalhar muito as jogadas para furar o bloqueio dos adversários e buscar muita precisão no momento da definição dos lances. Essa foi a radiografia realizada pelo zagueiro Alisson Brand, para quem, o empate sem gols foi muito mais mérito da retranca montada pelo Campinense-PB. O defensor acredita que o panorama não será diferente diante do Floresta, onde mesmo atuando dentro de casa, os cearenses, conhecedores do potencial alvirrubro, deverão ir a campo com esquema cauteloso.

Créditos: CANINDÉ PEREIRAAlisson Brand diz que ninguém jogará aberto contra o AméricaAlisson Brand diz que ninguém jogará aberto contra o América

“A responsabilidade de buscar os três pontos sempre será do América, que é uma clube de camisa forte dentro da Série D. Todos viram como o Campinense se comportou em Natal e acredito que fora iremos encontrar a mesma dificuldade, porque os adversários virão fechados na defesa. É por essa razão que a responsabilidade de quem veste a camisa americana sempre é grande. O América é o time a ser batido e temos de nos habituar e trabalhar essa situação da melhor forma possível, todos deverão se comportar dessa forma independente do local", ressaltou Alisson Brand.

O atacante Augusto concorda com o companheiro de equipe, só acrescentando que se faz necessário a equipe natalense apresentar mais tranquilidade nos momentos das definições. Ele indica que a vitória fora de casa se tornou fundamental para equilibrar a campanha do clube, que além de buscar pontos como visitante, pretende obter o maior aproveitamento possível na condição de mandante, com intuito de assegurar a classificação para segunda fase.

“Infelizmente a bola não entrou contra o Campinense, mas nós sabemos que tínhamos condições de vencer aquele jogo de estreia e temos de nos concentrar mais para buscar tranquilidade de converter as próximas chances que criarmos. Só assim poderemos ter a oportunidade de  vencer a próxima partida", disse o atacante Augusto.

Afastado de qualquer traço de arrogância e mostrando que apesar de o América ter iniciado a competição nacional como um dos favoritos a brigar por uma vaga de acesso, o clube vem respeitando todos os seus adversários. O atacante reforça que dentro da equipe natalense, foi criado o hábito de estudar os adversários.

“A gente tem de estudar bem o adversário, estamos cientes de que teremos uma partida difícil pela frente porque, assim como o América, o Floresta também investiu na reformulação do grupo para disputar o Brasileiro. Além disso, reforço que temos de apresentar muita tranquilidade em campo para podermos realizar uma grande partida e buscar os três pontos, que serão muito importantes para o América", salientou. 

A decisão da CBF de modificar o palco do confronto de sábado, às 15h30, pela Série D, que passou para o Estádio Domingão, sob a alegação da necessidade de  preservar o gramado da Arena Castelão para receber os jogos da Série A e da Copa do Brasil, causou estranheza dentro do América, mas nada que abalasse o grupo de atletas. 

“A gente não entende a modificação do local da partida, mas já como ela ocorreu, estamos buscando compreender da melhor maneira possível, pois não adiantar mais reclamar. Agora nós temos é de buscar entrar concentrados, procurando realizar um grande jogo que é para recuperar os dois pontos que deixamos escapar em Natal na rodada de estreia", disse Augusto. 

Aproveitamento acima de 80% em casa, mira o ABC
Após ver a vitória na estreia escapar no último lance da partida contra o Itabaiana, em Sergipe, o ABC sabe que não poderá dar o mesmo cochilo no próximo domingo, no estádio Frasqueirão. Pelas contas da comissão técnica, a equipe terá de possuir um aproveitamento superior a 80% nas partidas como mandante, bem como beliscar alguns pontos na condição de visitante, se quiser estar no bolo dos clubes que vão passar para segunda fase.

Embora tenha gostado da apresentação geral da equipe, realizando observações apenas no grande número de definições precipitadas, o treinador Francisco Diá espera uma melhora acentuada nesse fundamento, no primeiro confronto da Série D que o Alvinegro vai realizar dentro dos seus domínios. Ele ressalta que no Frasqueirão, não irá existir a desculpa de irregularidade no gramado.

O goleiro Rafael lamentou muito o empate, até porque chegou a tocar na bola e quase conseguiu defender o pênalti que originou o empate, mas disse que a questão faz parte do futebol e que o grupo alvinegro agora tem de olhar para frente. 

“A competição é bastante difícil, então assim como é importante você trazer pontos dos confrontos fora de casa, é importante também ganhar os três pontos em casa. Nós respeitamos o Jaciobá-AL, eles  mostraram uma boa qualidade de futebol. Porém, temos de vencer”, disse.