Analfabetismo é maior que a média do RN

Publicação: 2013-04-21 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Apesar de dispor de escolas e creches bem estruturadas, o município de Macau ainda amarga índices de analfabetismo superiores à média estadual, que é de 18,83%. Dos 26.263 macauenses, uma população correspondente a 19,11% não sabe é alfabetizada. Macau só perde para o Rio Grande do Norte em termos de analfabetismo quando são comparadas as médias relacionadas à faixa etária entre 10 a 14 anos, com o estado com a marca de 7,91% de analfabetos e o município macauense com 7,64%.

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) divulgado em 2003, Macau ocupa a posição de número 3.153, dentre os 5.507 municípios brasileiros, com o Índice de Desenvolvimento da Educação de 0,77 pontos, quando o ideal seria o mais próximo de 1. De acordo com o diretor da Escola Municipal Ednor Avelino, Gilson Câmara Peixoto, as aulas em Macau começaram atrasadas. “O primeiro dia marcada foi 4 de março. Depois mudamos para o dia 11 e as aulas só começaram no dia 18”, disse.
Magnus NascimentoBanheiros da Escola Municipal Edinor Avelino, no município de Macau, estão com vários problemas estruturais, assim como em outros cômodos do prédio públicoBanheiros da Escola Municipal Edinor Avelino, no município de Macau, estão com vários problemas estruturais, assim como em outros cômodos do prédio público

Na escola, apesar da infraestrutura ser superior a de escolas da capital, inclusive, com 12 salas de aula distribuídas num vasto terreno, com piso superior e quadra de esportes, o banheiro feminino estava sem pia, somente um dos ventiladores das salas de aula funcionavam e alguns vidros estavam quebrados, o que representa um risco ao alunado.

Quando a cidade analisada é Guamaré, a situação é ainda mais complexa. A cidade tem índices de analfabetismo na casa dos 23,11%, numa população de aproximadamente 12 mil habitantes. Em todas as faixas etárias analisadas, os percentuais são superiores à média estadual, com destaque para 12,19% de pessoas entre 25 e 29 anos que não sabem ler e escrever. Além do elevado percentual de analfabetos, a infraestrutura educacional de Guamaré requer melhorias.

A Escola Municipal Francisca Freire de Miranda apresenta problemas estruturais em todas as salas de aula, banheiros, a quadra de esportes está interditada há dois anos e nenhuma das escolas municipais dispõe de telefones ativos. “Já recorri à Secretaria Municipal de Educação, à Secretaria Municipal de Obras para reformar a escola. A secretária de Educação nos disse que o processo licitatório será aberto em breve”, comentou a diretora da unidade, Marileide Rosendo.

Os prefeitos dos dois municípios – Kerginaldo Pinto do Nascimento (Macau) e Hélio Willamy Miranda da Fonseca (Guamaré) - foram procurados pela reportagem da TRIBUNA DO NORTE para comentar o conteúdo da reportagem. Nenhum deles, porém, foi localizado nas respectivas prefeituras.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários