Aos 99 anos, a esperança de Sr. Ferreirinha em dias melhores

Publicação: 2020-05-22 00:00:00
A+ A-
Ícaro Carvalho
Repórter

Ricardo Araújo
Editor

A pandemia do novo coronavírus, o isolamento social e a quantidade de pessoas que perdem a guerra para a Covid-19 no Brasil e no mundo não para de crescer e assustar. Mas, em meio a notícias tão negativas, há aquelas que surgem como um acalanto, como um sopro de esperança que nos faz enxergar uma saída em meio ao caos e de que há inúmeros motivos para agradecer e celebrar. E surpreender. E nesta quinta-feira, 21 de maio, o aposentado José Ferreira  de Morais, mais conhecido como Sr. Ferreirinha, sentiu uma energia diferente no dia em que celebrou 99 anos de vida. 

Créditos: Adriano AbreuDa varanda da casa, ao lado da mulher Olindina, ele via os carros passando com faixas e balõesDa varanda da casa, ao lado da mulher Olindina, ele via os carros passando com faixas e balões


O tradicional churrasco promovido pela família, de muitos filhos, netos e bisnetos, deu lugar a uma mini-passeata organizada pelos familiares do idoso para não deixar passar a data em branco. Do portão, Sr. Ferreirinha e a inseparável esposa Olindina, com quem é casado há 75 anos, pareciam não entender a fila de carros que se formou por volta das 17h nas proximidades da residência onde moram, em Candelária. Poucos minutos depois, balões coloridos e inúmeras faixas e cartazes começaram a sair pelas janelas dos veículos ocupados por familiares do patriarca da família Morais e ali estava o seu presente de aniversário de 99 anos. 

Dentro de casa, sem sair à calçada, Sr. Ferreirinha estende as mãos e acena para todos com um largo sorriso. “Eu num sabia dessa arrumação não. Foi surpresa viu? Se eu sofresse do coração já tinha falecido”, comentou aos risos. 

Quem chegou cedo à rua onde o pai mora foi a filha Ivanira Morais Cunha, 72 anos, professora aposentada, ao lado do esposo, Ramiro. Ela é a terceira filha do casal e contou que o pai sofre de comorbidades como diabetes e hipertensão, o que reforça a necessidade do isolamento em casa.

“Esse distanciamento não está nada fácil. A gente sempre está vindo aqui, todo dia vem um filho e passa a tarde com ele. Há um mês ele perguntou se iríamos fazer algo este ano. E eu disse que este ano, infelizmente, não teríamos condições de fazer nada, que iria ficar para o próximo ano para comemorarmos 100 anos”, disse Ivanira Morais.

Com quase um século de vida, Sr. Ferreirinha viveu em tempos de guerras entre nações;  viu a ida do homem à Lua; celebrou os cinco títulos mundiais da Seleção Brasileira; passou por conflitos políticos, étnicos e raciais, entre tantos outros eventos que marcaram a história recente da humanidade. Neste ano, Sr. Ferreirinha está tendo de conviver com a pandemia de Covid-19, uma das maiores crises sanitárias já registradas no mundo.

Emoção e Saudade
Empunhando os cartazes nos carros e registrando os momentos em vídeos e fotografias, os filhos, netos e bisnetos de Sr. Ferreirinha puderam se emocionar e amenizar a saudade que o distanciamento social está impondo em tempos de pandemia. Na hora das palmas e no corte do bolo, os familiares chegaram a descer do carro para cantar os parabéns e festejar os 99 anos do patriarca.

Créditos: Adriano AbreuFilhos, netos e bisnetos seguiram as normas de segurança e organizaram homenagem ao patriarcaFilhos, netos e bisnetos seguiram as normas de segurança e organizaram homenagem ao patriarca


O bisneto Marcílio Júnior, servidor público e um dos responsáveis por conduzir a carreata desde o começo, disse que se emocionou com a homenagem e que o aniversário, mesmo dessa forma, passa uma mensagem de esperança em tempos de pandemia. “Em meio a todos esses problemas que estamos enfrentando, acaba que é um alento na vida de todo mundo. Não podemos nos reunir, mas momentos como esse trazem esperança de que dias melhores estão por vir. Tira um pouco o peso. Temos que celebrar os 99 anos”, disse.

Outra família que foi acompanhou a surpresa foi a do contador João Amaral Júnior. Ele também não escondeu a felicidade em poder rever o avô e comemorar o aniversário de 99 anos. “Tivemos que inovar este ano. Eles dois, que estão totalmente isolados, não poderíamos deixar de fazer essa homenagem. Isso para eles, que estão dentro de casa, sem ter o contato com a gente, vai ser só felicidade”, disse minutos antes da festa.

Orgulho e exemplo
Mesmo de longe, a bisneta Gabriela Barreto, jornalista natalense radicada em Recife há cinco anos, soube que o aniversário foi um sucesso entre os membros da família. “Falei com ele, ficou super feliz. Disse que ainda bem que não tinha problema do coração, porque senão teria morrido".

A ideia de homenagear o bisavô partiu de Gabriela, após ver vídeos na internet de chás de bebê à distância em meio ao isolamento social. Entre a família, segundo ela, é tradicional ter uma festa ou um churrasco envolvendo todos os membros, com alguns deles vindo de longe, como Paraná, Amazonas e Pernambuco. Por isso, não queriam deixar passar o 21 de março de 2020 despercebido.

“Eu moro em Recife e sempre vou a Natal. Todo mundo se esforça, para no aniversário dele, estarmos todos em Natal, juntos. Com essa pandemia, ninguém ia poder estar junto dele. Ele e vovó estão sentindo muito isso, com saudades da família, são acostumados a ser visitados todos os dias. Achei que não podia, de forma alguma, passar em branco”, comentou Gabriela. A mobilização começou na segunda-feira passada e contou com o apoio de todos os familiares que moram na capital potiguar.

75 Anos Lado a Lado
Seu Ferreirinha e Dona Olindina estão juntos há mais de sete décadas. O casal teve sua história contada em reportagem da TRIBUNA DO NORTE no ano passado. Naturais de São Tomé, 118 km de Natal, José Ferreira de Morais e Olindina Santiago de Morais estão casados há 75 anos. O casal soma 9 filhos, 18 netos, 20 bisnetos e 1 tataraneta.






Deixe seu comentário!

Comentários