Cookie Consent
Brasil
Após 27 meses, oferta de voos supera número de pré-pandemia
Publicado: 00:00:00 - 05/07/2022 Atualizado: 22:44:17 - 04/07/2022
Os principais indicadores do transporte aéreo no mercado doméstico - ASK (demanda) e RPK (oferta) - atingiram níveis próximos ao apurado no período pré-pandemia, aponta relatório de demanda e oferta da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) publicado na última sexta-feira. Em maio deste ano, a oferta registrou uma alta de 6% quando comparada a igual intervalo de 2019. Ela é calculada em assentos por quilômetro oferecidos (ASK). 

Segundo a autarquia, essa foi a primeira vez que um dos itens do relatório apresenta crescimento em relação ao período anterior à crise sanitária. Já a demanda fechou o mês de maio com uma queda de 2,5% em relação ao período pré-pandemia. O dado é medido em passageiros por quilômetro transportados (RPK). Na comparação com o mesmo intervalo de 2021, os dois indicadores tiveram alta de 87,6% e de 71,5%, respectivamente.

A taxa média de ocupação das aeronaves, portanto, ficou em 75,1%, o que representa um recuo de 6,6 pontos percentuais em relação a maio de 2019. Foram transportados 6,4 milhões de passageiros, 10% a menos do que o ano base de comparação. Frente aos dados apurados no mesmo intervalo do ano passado, houve crescimento de 75,8%.

O transporte de carga fechou maio com queda de 6,1% em relação ao mesmo intervalo de 2019, com pouco mais de 36 mil toneladas despachadas no mercado doméstico. Na comparação anual, houve avanço de 16%.

A Latam liderou o mercado doméstico no mês, com transporte de 2.297.878 passageiros (33,7% do total, que chegou a 6.280.625), seguida de muito perto pela Azul, com transporte de 2.272.622 (33,3%) e pela Gol que transportou 2.221.370 (32,6%). O nível de ocupação de assentos do mercado registrou uma retração de 8%, na comparação com 2019, e de 8,6% ante 2021.

Mercado internacional

Em maio, o transporte de carga no mercado internacional somou 88 mil toneladas, o maior resultado para o mês em 22 anos (início da série histórica). Na comparação com igual período de 2019 e 2021, o indicador apresentou alta de 24,7% e de 1,8%, respectivamente.

No mercado internacional, a queda da demanda chegou a 31,1% na comparação com 2019 e, na oferta, a redução foi 31,2%. O aproveitamento das aeronaves teve leve variação positiva de 0,2 ponto percentual, ficando em 85,7%. Foram transportados 1,2 milhão de passageiros, 36,5% a menos.

Na comparação com abril, os resultados no mercado doméstico são positivos, com aumento de 3,4% na demanda e de 7,9% na oferta. Nos voos internacionais, houve crescimento de 6,4% na demanda e de 3,5% na oferta.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte