Após eliminação, diretoria promete mudanças radicais

Publicação: 2018-06-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Um dia após a eliminação na Série D e da destruição do sonho de acesso na atual temporada, o presidente do América, Eduardo Rocha, veio a público e anunciou que o clube irá sofrer uma mudança radical em todos os seus setores. As reuniões já estão ocorrendo para que sejam definidas as novas diretrizes, uma vez que o dirigente ressalta que as modificações serão necessárias até para própria sobrevivência do clube. Em 2018 o clube teve um calendário que durou apenas 148 dias.

Jogadores do Imperatriz/MA comemoram a classificação após vencer a disputa de pênaltis
Judson lamenta o pênalti desperdiçado, que garantiu ao Imperatriz-MA a festa da classificação

“Vamos conversar com os atletas, uma vez que o nosso acerto com eles era esse: nossa responsabilidade com eles iria até o final da participação do clube na Série D. Estamos fora da competição e vamos voltar a apostar no trabalho de nossas bases, coisa que essa administração vem fazendo desde que assumiu o comando do América. No mais vamos promover mudanças profundas em todos os setores, uma medida que se faz necessária para manutenção do próprio América”,  afirmou o dirigente.

Depois de definir os passos que serão dados pensando no calendário de 2019, onde o América já tem garantida a vaga na Série D, por ter ficado com a segunda colocação do Estadual de 2018, vai sair a definição sobre a reabertura das atividades do setor de futebol profissional. A dúvida é se as atividades irão retornar em meados de novembro, como ocorreu no planejamento desse ano, ou se eles deixarão a apresentação do novo elenco marcada apenas para dezembro.

“Infelizmente não acertamos principalmente nos comandantes que nós trouxemos esse ano, pensando obviamente em acertar. Erramos em todas e a prova é que não conquistamos nenhuma disputa que participamos. Então houve um erro e erro nosso, da diretoria”, ressaltou Eduardo.

O dirigente disse ainda que o momento é de reflexão de todos aqueles que compõem a diretoria junto com os colaboradores. Ela servirá para dar uma conotação diferente ao clube, onde muitas coisas necessitam de uma mudança radical e não dá mais para ficar adiando essa situação. Eduardo Rocha também ressaltou que a tarefa de tirar o clube da Série D não é fácil, por que se trata do “inferno do Brasileirão”.

“Estamos tentando tirar o clube da Série D, não foi a atual diretoria quem colocou o clube nela, mas essa tem sido a nossa meta. É uma competição dificílima e estamos saindo dela de uma forma injusta. Com a vitória de ontem (domingo) nós chegamos a 17 pontos, enquanto o time que nos eliminou tem apenas 12. Tivemos quatro jogos contra o Imperatriz, vencemos dois, empatamos um e perdemos o outro. A competição é muito complicada mesmo”, destacou Rocha.

O presidente americano reconhece que o momento é de muita amargura e dificuldade para o clube.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários