Apesar da trégua, BRs continuam bloqueadas em pontos no RN

Publicação: 2018-05-25 08:10:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Governo Federal firmou, na noite desta quinta-feira (24), um acordo com os caminhoneiros que, desde o início desta semana, bloqueiam rodovias em todo país protestando contra recentes aumentos no preço dos combustíveis. Apesar de ter se comprometido com uma trégua de 15 dias, a categoria não deu prazos para liberação das vias. No Rio Grande do Norte, a Polícia Rodoviária Federal confirma que ainda existem três pontos de bloqueio nas BRs 101 e 427.

Motoristas continuam bloqueando a BR-101 em Parnamirim
Caminhoneiros continuam bloqueando a BR-101 em Parnamirim

De acordo com a PRF, o número de bloqueios diminuiu, mas a BR-101 continua interditada nos municípios de Parnamirim e São José de Mipibu enquanto a BR-427 está fechada em Caicó. Em Mossoró, há protestos, mas ainda não há interdições confirmadas. Até a noite de ontem, havia dez trechos bloqueados em cinco rodovias federais que cortam o estado: as BRs 226, 406 e 304, além da 101 e 427.

O acordo firmado entre os caminhoneiros e o Governo Federal prevê uma trégua de 15 dias. Após esse período, as partes devem se reunir novamente para avaliar o cumprimento das propostas. A promessa é de que o preço do diesel combustível ficará fixado em R$2,10 até o final do ano. Isso, no entanto, não muda na política de preços da Petrobras que estabelece os valores de combustíveis com base no mercado internacional podendo ter reajustes diários. Para não comprometer a estatal com o acordo, o Governo afirmou que vai compensar a empresa mensalmente. Dessa forma, se o petróleo subir, a Petrobras recebe a diferença. Caso contrário, o Tesouro Nacional fica com o crédito. Na primeira quinzena, o custo estimado para manter a proposta é de R$350 milhões.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários