Aplicativo “Eu Fui Roubado” já tem mais de seis mil downloads

Publicação: 2016-04-08 17:08:00 | Comentários: 0
A+ A-
Menos de um mês após seu lançamento oficial, o aplicativo potiguar e gratuito “Eu Fui Roubado” já atingiu a marca dos 2.958 downloads na plataforma de busca Google Play Store (loja virtual para aparelhos com sistema operacional Android) e superou os três mil downloads no App Store (loja virtual para aparelhos com sistema operacional IOS), segundo o consultor e responsável pelo projeto, Janser Azevedo.

Desenvolvido durante dois anos e lançado em março deste ano, o aplicativo serve para que a própria população reporte crimes, sejam arrastões, furtos, assaltos, sequestros, homicídios, tráfico de drogas, arrombamentos, roubo de carros, motos ou até mesmo atitudes suspeitas, e, assim, possa monitorar como anda a segurança nas regiões que frequenta. Nas publicações, os usuários podem incluir fotos do local e descrever o ocorrido.
Reprodução/TV TribunaA próxima versão do aplicativo "Eu Fui Roubado" já está sendo desenvolvidaA próxima versão do aplicativo "Eu Fui Roubado" já está sendo desenvolvida

De acordo com Janser, “o pessoal utiliza a ferramenta para compartilhar informações que não consegue massificar nas redes sociais e também para ter um controle do que acontece em determinada região, já que o aplicativo permite mapear áreas e o usuário, assim, consegue descobrir se certa região está perigosa. A pessoa pode marcar zonas de alerta, quantas quiser, e receber notificações de ocorrências na área em que mora, trabalha, na região próxima à escola de seu filho, à casa de sua mãe, enfim, um local que frequenta”.

O responsável pelo projeto ressalta ainda que as próprias forças de segurança podem fazer uso do aplicativo. O histórico de crimes cadastrados na ferramenta colaborativa pode ser filtrado por espaço de tempo e apresentado de modo semanal, mensal, trimestral ou mesmo de todo o arquivo do aplicativo, que apresenta ainda estatísticas das ocorrências postadas. Os dados mostram que 60% dos crimes ocorreram durante a noite e que em 57% dos casos não foram registrados boletins de ocorrência. Já em relação aos carros roubados, em 75% dos casos publicados no aplicativo, os veículos não foram recuperados. Segundo o consultor, ao todo, 185 ocorrências já foram cadastradas na ferramenta.

O aplicativo, que surgiu em um contexto de lentidão no atendimento nas delegacias e consequente subnotificação de crimes, apresenta também dicas sobre segurança e uma área destinada a notícias sobre o tema, interligada ao site da Tribuna do Norte.

Para Janser Azevedo, o alto número de downloads foi surpreendente, por se tratar de um aplicativo recentemente lançado. “Geralmente, há picos de download somente quando a ferramenta já está consagrada e a população já reconhece sua funcionalidade. Nós estamos nos organizando para fazer uma campanha de divulgação e expandir o alcance do aplicativo, mostrando como utilizar a ferramenta e como se proteger com ela. Natal é o plano piloto e, a partir de 20 de abril, estaremos divulgando em outras grandes cidades do Estado, como Mossoró, Caicó e Assu. Depois, partiremos para outros estados do Nordeste e, enfim, para todo o Brasil”, declarou.

Janser conta ainda que sua equipe já está desenvolvendo a próxima versão do aplicativo. “É uma ferramenta de utilidade pública. A nova versão terá outras alternativas de ocorrência para ajudar a população, como objetos perdidos, pessoas e animais desaparecidos”, adiantou.

Veja, no vídeo abaixo, o consultor e responsável pelo projeto explicando como utilizar a ferramenta:

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários