Arbitragem recebe antecipação de cotas

Publicação: 2020-04-05 00:00:00
A+ A-
Com o mercado do futebol completamente imóvel, a categorias dos árbitros vem tentando driblar as dificuldades para se manter prontos a atuar, quando tudo regressar à normalidade no mundo esportivo. Como sabe que as cotas recebidas nas partidas, costuma servir de complemento salarial para a categoria, a CBF decidiu antecipar algumas cotas para ajudar financeiramente os membros do seu quadro nesse período de dificuldade para todas as categorias.

Créditos: Iuri SeabraRicardo Albuquerque aprovou o auxílio concedido aos árbitrosRicardo Albuquerque aprovou o auxílio concedido aos árbitros


Sensível ao momento de excepcionalidade, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, decidiu antecipar a quantia de R$ 900 mil para auxiliar os árbitros, uma vez que no país, onde o desemprego ainda é um dos maiores problemas sociais, as taxas recebidas nas partidas ainda é a principal fonte de arrecadação de alguns juízes de futebol. . O recurso vem após pedido da própria Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf), que entendeu ser necessário distribuir um auxílio financeiro para quem depende do dinheiro recebido pelo trabalho nas partidas.

“Os árbitros estão aproveitando esse período de quarentena para, orientados pelos profissionais da CBF, realizar exercício e manter o preparo físico mais ou menos em dia. No Brasil o árbitro ainda não passa de um prestador de serviço, no início do ano abrimos vagas para trabalhar nos campeonatos promovidos pela Federação de Futebol, onde o interessado é submetido a uma avaliação teórica e física e estando apto é selecionado. Mas trabalha obedecendo uma escala, que vem sendo realizada de acordo com a necessidade da partida em questão. Os vínculos deles com a FNF são renovados anualmente, eles não têm salários fixo e recebem apenas cotas diferenciadas de acordo com a importância dos jogos”, afirmou o presidente a Comissão Estadual de Arbitragem de Futebol (Ceaf), Ricardo Albuquerque.

O presidente da Anaf, Salmo Valentim, por não saber até quando irá durar a paralisação no futebol, quer buscar algo que conceda mais segurança aos membros do quadro de arbitragem, logo, enviou ofício ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, realizando a solicitação para que os árbitros possam ser contemplados em programas do governo federal voltados para profissionais que não trabalham com carteira assinada. O dirigente aguarda resposta, mas está confiante numa resposta positiva.

“Temos árbitros que vivem só daquilo que conseguem arrecadar nos jogos, então quando não estão ocupados com o futebol profissional, partem para apitar jogos de campeonatos de bairros no sentido de garantir o sustento da família. Isso ocorre no RN e, também, em todo o país. Com tudo parado, eles não estão tendo como se virar, muito estão em situação bem delicada”, ressaltou Ricardo Albuquerque.
A antecipação de cotas realizadas pela CBF, irá atender os seguintes critérios: vai pagar R$ 6 mil para quem é árbitro do quadro da Fifa, R$ 3 mil para a categoria AB e mais R$ 1,5 mil para quem for das categorias C e D. O valor é um adiantamento de taxas de arbitragem. Quando o calendário for retomado, a quantia repassada será descontada.







Deixe seu comentário!

Comentários