Arcebispo celebra a Ceia do Senhor

Publicação: 2019-04-19 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Em sua homilia que durou cerca de 20 minutos, Dom Jaime exaltou a necessidade da Igreja buscar a humildade que os discípulos tiveram ao seguir Jesus. "Se faz necessário buscar esse sentimento de humildade que nos introduz em uma certeza que estamos caminhando para viver o Tríduo Pascal da melhor forma", disse.

Doze pessoas de vários segmentos da sociedade participaram da missa, representando os apóstolos durante a ultima ceia junto a Jesus, antes de sua crucificação
Doze pessoas de vários segmentos da sociedade participaram da missa, representando os apóstolos durante a ultima ceia junto a Jesus, antes de sua crucificação

Em seguida, 12 pessoas de tiveram seus pés lavados pelo Arcebispo em um gesto que representa a atitude de Jesus Cristo teve junto aos seus discípulos. Entre elas, homens, mulheres e uma criança dos mais diversos segmentos da sociedade representaram a comunidade cristã. A senadora Zenaide Maia e o jovem portador de necessidades especiais João Gabriel, figura conhecida em jogos do ABC Futebol Clube, estiveram entre os leigos que participaram da cerimônia.

Segundo o padre Valdir Cândido, pároco da Paróquia da Catedral, a pluraridade foi uma recomendação do Papa Francisco e que o Lava-pés mostra o serviço que a Igreja se propõe em ter.

"Quando Jesus se propôs a lavar os pés, ficaram estarrecidos. Ele se ofertava em cada pequena ação e, por fim, ofertou sua vida para salvar todos nós. É isso que a Igreja se propõe a fazer, salvar cada vez mais pessoas através do Evangelho", afirma o Pároco.

A programação da Semana Santa na Catedral Metropolitana tem continuidade nesta sexta-feira, 19, com a celebração da Paixão do Senhor, às 15h. No Sábado Santo, haverá a Vigília Pascal, às 19h. Por fim, no domingo da Ressurreição, 21, haverá missa em três horários: 7h, 11h e 19h.

Significado
A Missa da Ceia do Senhor é a celebração que abre o Tríduo Pascal e, nela, acontece o rito do Lava-pés, recordação do gesto de Jesus Cristo durante a última ceia, quando lavou os pés dos apóstolos.

Alguns símbolos são marcantes da cerimônia. Após o Glória, todos os sinos da igreja devem dobrar e só voltarão a ser escutados na proclamação da Glória na Vigília Pascal, no sábado de Aleluia. Ao final da missa, ocorre a transladação do Santíssimo Sacramento para um lugar menor, o único que mantém as vestes durante o Tríduo. Os fiéis permanecem em Vigília Eucarística, porém sem solenidade, em sinal de respeito.

Comunidade cristã vai à missa dos Santos Óleos
Diante de uma multidão de fiéis que ocuparam os bancos da Catedral Metropolitana na manhã da última quinta-feira (18), o Arcebispo Dom Jaime Vieira Rocha celebrou a Missa dos Santos Óleos, parte da programação da Semana Santa. A missa contou com a presença de cerca de 150 sacerdotes da Igreja Católica, que na data renovam as promessas à Igreja. Os óleos que serão utilizados ao longo do ano inteiro em todas as celebrações de crismas, batizados, ordenações e para os enfermos são abençoados na celebração, que relembra aos católicos da unidade da Igreja.

Na manhã da quinta-feira (18) fieis lotaram a Catedral Metropolitana durante a cerimônia dos Santos Óleos
Na manhã da quinta-feira (18) fieis lotaram a Catedral Metropolitana durante a cerimônia dos Santos Óleos

A caridade foi o aspecto mais ressaltado por Dom Jaime durante a homilia. O arcebispo recordou os ensinamentos de Santo Agostinho, e reforçou que a vida dos cristãos deve estar voltada permanentemente para a caridade. “Não existe outro modo de viver  de acordo com os ensinamentos de Cristo que não pela caridade. O Senhor nos deu essa graça: de podermos encontrar sempre a prioridade para a sensibilidade humana, a solidariedade e a presença”, disse o Arcebispo.

Dom Jaime ainda citou os tempos “difíceis” em que vivemos, e ressaltou a importância de internalizar os ensinamentos de Cristo voltados para o amor e a humildade. “Não há explicação para os tempos difíceis que vivemos, se não reconhecendo que a fé cristã é o exercício da caridade para com todos. Ninguém tem o direito de se colocar no status de juiz único para condenar e julgar. O que celebramos hoje, na missa da Ceia do Senhor, e amanhã, na missa da Paixão, é a ação de toda a vida de Jesus: o sacramento do amor”.

Parte da celebração foi voltada para os cerca de 150 sacerdotes das diversas paróquias englobadas pela Arquidiocese de Natal. De acordo com o padre Elielson Casemiro, da paróquia de Nossa Senhora da Apresentação, antiga Catedral da cidade, a missa dos Santos Óleos tem uma simbologia importante para os sacerdotes da igreja católica, por se tratar de um momento de renovação das promessas diante do Arcebispo.

“Hoje, se faz memória do sacerdócio e da eucaristia, por isso essa missa se reveste de uma característica tão especial. Nós, sacerdotes, renovamos as nossas promessas e vamos também já levar conosco os óleos santos que o Bispo vai abençoar e que serão utilizados durante todo este ano, até a próxima páscoa”, explica o padre.

O Óleo do Crisma, ao qual padre Elielson se refere e que é benzido na missa dos Santos Óleos, se trata de uma mistura de óleo de oliveira e bálsamo do Oriente. Ele simboliza a plenitude do Espírito Santo para os Católicos, demonstrando dois atributos que devem ser irradiados pelos cristãos: a força e o perfume de Cristo. Ele é usado na Crisma, sacramento de confirmação de fé para os adultos e no Sacramento da Ordem, para diáconos e sacerdotes. Além disso, é usado também nos batismos e no sacramento dos enfermos, nos quais simboliza a força de Deus.

Além da missa dos Santos Óleos, na quinta-feira santa também é celebrada a missa da Santa Ceia, às 19h. Nela, é relembrada a última ceia, noite na qual os católicos acreditam que Jesus Cristo, na noite em que seria entregue aos Romanos, ofereceu a Deus seu corpo e sangue através do pão e do vinho, e distribuiu entre seus apóstolos para que eles comessem e bebessem, mandando que eles fizessem o mesmo com seus sucessores. Ela relembra, ainda, o momento em que Jesus lavou os pés de seus apóstolos na Última Ceia, o que é representado pela cerimônia do Lava-Pés. Nessa celebração, é comum que seja relembrada a caridade ensinada e recomendada por Jesus para seus discípulos.

Confira a programação religiosa para o restante da Semana Santa na Catedral Metropolitana de Natal
Sexta-feira (19/04) - Missa da Paixão do Senhor às 15h

Sábado (20/04) - Vigília Pascal às 19h

Domingo (21/04) – Missa da ressurreição de Cristo às 7h, 11h e 19h









continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários