Arcebispo reafirma nova postura

Publicação: 2013-07-31 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Roberto Lucena - repórter

Superar e transformar as estruturas arcaicas da Igreja bem como posicionar-se com despojamento e simplicidade indo em busca do outro. Para o arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, essa foi a principal orientação que o papa Francisco deixou para bispos e padres do mundo inteiro durante a 27ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Os discursos e afirmações do pontífice geraram ainda a reflexão sobre a perda de fieis na maior instituição religiosa do mundo. “A Igreja está bastante distante das pessoas, das periferias”, afirmou Dom Jaime.
Adriano AbreuEm entrevista coletiva, Dom Jaime Vieira falou sobre as orientações sobre o despojamento dos que fazem a IgrejaEm entrevista coletiva, Dom Jaime Vieira falou sobre as orientações sobre o despojamento dos que fazem a Igreja

Ontem à tarde, o arcebispo recebeu a imprensa para comentar sobre a visita do papa ao Brasil. Dom Jaime ressaltou vários aspectos dos 26 discursos proferidos durante a JMJ, entrevistas concedidas à jornalistas e dois encontros com bispos brasileiros e sulamericanos. “O papa nos instou muito para a atenção do despojamento, simplicidade, não nos submetermos a uma mentalidade de príncipes na igreja, mas de servidores, de pobres, que estejam junto do povo. A grande mensagem é essa: sair de si, abrir-se, ir ao encontro. Levar nosso Senhor às pessoas”, comentou.

Comportamento

Para Dom Jaime, o legado da visita do papa se constitui de um material bastante vasto. O arcebispo afirmou que foi lançada uma nova realidade para o clero. “Não podemos continuar como se a Igreja não tivesse uma nova postura”, disse.

Uma das grandes mensagens do papa, segundo Dom Jaime, é a coerência. “Certamente, depois dessa JMJ, nós [o clero] seremos bastante cobrados. Cada um de nós, ordenados, vai se lembrar que o papa nos transmitiu a mensagem e seremos comparados a ele”, frisou.

Polêmicas

Com relação às polêmicas sobre o casamento homoafetivo, métodos anticonceptivos e ordenação de mulheres, Dom Jaime frisou que a doutrina da Igreja Católica continua a mesma. “O papa falou de pontos polêmicos, porém, ressaltando: tudo que é doutrina e tradição, permanecem para sempre”.

Um dos pontos passível de discussão é o matrimônio de divorciados. “A questão do matrimonio é sério porque envolve a família. Devemos ver o que é questão pastoral ou o que faz parte do conjunto da nossa fé, dogma. O que é de aspecto pastoral podemos passar do “não pode” para “como podemos fazer”’, colocou.

Homossexuais

“O papa falou e citou o Catecismo católico. Lá existe a palavra da igreja sobre os homossexuais: tratar com respeito, nunca fala em preconceito”, disse Dom Jaime com relação a uma das declarações do papa que ganhou repercussão internacional. “Na sociedade, e mesmo na Igreja, havia uma compreensão bastante radical. Vem o papa e diz que não pode julgar”, lembrou. O arcebispo disse ainda que Igreja Católica jamais vai assumir a postura de condenação e preconceito. “A Igreja deve preservar o respeito à dignidade das pessoas”.



continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários